Empresas japonesas monitoram situação na Ucrânia

Atualmente são 57 empresas japonesas operando na Ucrânia. Segundo a JETRO, o número é pequeno comparado ao daquelas em outros países europeus.

Companhias japonesas monitoram de perto a crise na Ucrânia (NHK)

Empresas japonesas que operam na Ucrânia estão monitorando de perto a crise no país e considerando como elas serão afetadas.

Publicidade

A empresa privada de pesquisa de crédito Teikoku Databank diz que desde janeiro deste ano o número de empresas japonesas na Ucrânia era de 57.

Dessas, 28 são fabricantes, vendendo ou produzindo automóveis, maquinário de construção e materiais agrícolas.

No setor automotivo, fábricas japonesas produzindo peças, como cabos de energia, ficam na Ucrânia.

No setor de atacado, 16 empresas japonesas estão operando no país.

A Organização de Comércio Externo do Japão, ou JETRO, diz que o número total de companhias japonesas na Ucrânia é pequeno comparado ao daquelas em outros países europeus.

Mas ela diz que a indústria de tecnologia vem crescendo na Ucrânia, e empresas japonesas começaram a estabelecer bases de desenvolvimento de software no país.

Tais companhias estão preocupadas com seus funcionários na Ucrânia. A empresa i3Design sediada em Tóquio tem uma base de desenvolvimento de software em Carcóvia, no nordeste do país.

Ela abriu um escritório no país há 11 anos, já que a Ucrânia tem recursos humanos abundantes relacionados à tecnologia. A companhia não tem funcionários japoneses nesse escritório, apenas 15 trabalhadores contratados localmente.

A companhia planeja encorajar seus funcionários a trabalharem remotamente a fim de se manterem seguros.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

‘Go to Travel’: ¥720 bilhões não usados provavelmente voltarão para os cofres públicos

Publicado em 25 de fevereiro de 2022, em Sociedade

O orçamento de ¥720 bilhões para a campanha ‘Go to Travel’ do Japão provavelmente ficará sem uso em meio ao aumento da covid-19.

O fundo massivo ficou parado desde a suspensão do Go to Travel em dezembro de 2020 (NHK)

É cada vez mais provável que um orçamento de ¥720 bilhões (US$6,3 bilhões) separado para a campanha doméstica de subsídios do governo ‘Go to Travel’ volte para os cofres públicos, visto que o aumento de infecções pelo coronavírus no Japão tornou a perspectiva de retomar o programa totalmente incerta.

Publicidade

O fundo massivo – parte do orçamento de cerca de ¥1,44 trilhão (US$12,5 bilhões) separado no primeiro orçamento suplementar e fundos de reserva para o ano fiscal de 2020 – ficou parado desde a suspensão do Go to Travel em dezembro de 2020.

Como a Lei de Finanças Públicas permite que fundos orçamentais sejam transferidos apenas para o ano fiscal seguinte, os ¥720 bilhões devem ser devolvidos aos cofres públicos após seu prazo de execução em 10 de março.

Antes da variante ômicron do coronavírus ter se espalhado no Japão, o governo havia planejado usar até ¥460 bilhões dos ¥720 bilhões em fundos até 10 de março, no pressuposto de reiniciar a campanha Go to Travel no fim de janeiro de 2022.

Entretanto, após o aumento das infecções por covid-19 ficou incerto se o programa poderia ser retomado dentro do ano fiscal de 2021 que termina no mês que vem.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros