Autoridades chinesas admitem ter tirado criança dos pais sob política de filho único

Autoridades disseram que crianças nascidas em violação da política de controle populacional na época estavam sujeitas ao que eles chamaram de ‘ajuste social’.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A política de filho único causou abortos ilegais, tráfico de crianças e outros problemas da China (ilustrativa/banco de imagens)

Autoridades locais no sul da China admitiram ter tirado um bebê de seus pais há 32 anos baseadas na política de filho único do país, causando uma onda de choque entre a população.

Publicidade

A mídia online afiliada ao governo e outros veículos de comunicação estão divulgando que um menino de 1 ano foi tirado de um casal no município de Quanzhou na Região Autônoma de Guangxi Zhuang em 1990.

No mês passado o casal apresentou uma petição buscando uma investigação sobre o paradeiro de seu sétimo filho.

Autoridades da saúde local responderam por escrito na sexta-feira passada (1º) que crianças nascidas em violação da política de controle populacional na época estavam sujeitas ao que eles chamaram de “ajuste social” baseadas em decisões de governos locais.

A política de filho único causou abortos ilegais, tráfico de crianças e outros problemas da China.

É incomum para autoridades locais chinesas admitirem que elas estavam envolvidas em tirar crianças de seus pais baseadas nessa política.

O paradeiro do menino continua desconhecido.

Na mídia social chinesa, inúmeras críticas foram direcionadas contra autoridades.

Uma pessoa diz que se um indivíduo comum tirar uma criança de seus pais isso seria chamado de rapto, mas seria ajuste social se autoridades estivessem envolvidas.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Sri Lanka ‘está falido’, declarou primeiro-ministro

Publicado em 7 de julho de 2022, em Notícias do Mundo

O país está passando por uma grave crise econômica, sem comida para o povo, o qual protesta e enfrenta confronto com a polícia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Para espantar o protesto o governo manda jatos de água em Sri Lanka (JNN)

O primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe, declarou na terça-feira (5) que seu país “está falido”, e as negociações para o apoio financeiro do FMI seriam “mais difíceis e complicadas”. Isso significa que a crise vai se prolongar.

Publicidade

O país está vivendo uma grave crise financeira e o povo sofre para adquirir alimentos – o básico para viver – além de faltar combustível, por isso, estão acontecendo vários protestos, principalmente em Colombo, a capital.

Mas, o governo manda jatos com canhões de água para dispersar esses aglomerados. Além disso, os que protestam ainda entram em confronto com a polícia.

O povo critica cada vez mais o presidente Gotabaya Rajapaksa, pelo monopólio do poder. Estima-se que a inflação deverá chegar a 60% até o final do ano devido ao aumento dos preços mundiais e à desvalorização da moeda.

Fontes: JNN e ANN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência