Micron inicia produção em massa de chips avançados no Japão

A produção do circuito integrado mais avançado da Micron vem enquanto o Japão tenta recuperar e modernizar a sua indústria de chips que já foi poderosa.

A Micron iniciou a produção em massa em sua fábrica na província de Hiroshima (ilustrativa/banco de imagens)

A fabricante de chips de memória Micron Technology iniciou na quarta-feira (16) produção em massa de seus novos chips de memória dinâmica de acesso aleatório (DRAM) de alta capacidade em sua planta de Hiroshima.

Publicidade

O embaixador dos EUA no Japão, Rahm Emanuel, e autoridades japonesas, participaram de uma cerimônia em Hiroshima para marcar o início da produção de larga escala, destacando a crescente importância política de semicondutores para os dois aliados.

A produção do circuito integrado mais avançado da Micron, que pode armazenar um terço a mais de dados do que os mais antigos, vem enquanto o Japão tenta recuperar e modernizar a sua indústria de chips que já foi poderosa.

Emanuel disse no Twitter que o início na quarta-feira foi um exemplo de como os dois países “estão comprometidos em fortalecer as redes de fornecimento de semicondutores” e segurança nacional juntos.

O ex-prefeito de Chicago focou em aumentar relações comerciais entre ambos os países para garantir redes de fornecimento e cortar a dependência da China.

Tóquio está preocupada com o fato de que o crescente atrito comercial entre os EUA e a China poderia causar escassez de semicondutores necessários pelas montadoras e outras fabricantes.

Em setembro, o governo japonês ofereceu para a Micron ¥46,5 bilhões (US$332 milhões) para aumentar a capacidade de produção em sua planta.

Em julho, o Japão forneceu um subsídio de ¥93 bilhões para as fabricantes de chips de memória rivais Kioxia e Western Digital para ajudar a expandir a produção em sua fábrica conjunta no Japão.

Chips DRAM são amplamente usados em centros de dados, computadores pessoais e outros dispositivos.

Fonte: Channel News Asia

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

NHK exige que Netflix suspenda distribuição de seus programas

Publicado em 17 de novembro de 2022, em Sociedade

A ação reflete a preocupação da NHK de que um plano de assinatura mais barato da Netflix crie um equívoco de que a emissora transmite comerciais.

A NHK se queixou com a Netflix (banco de imagens)

A emissora pública japonesa NHK, ou Japan Broadcasting, pediu à gigante do serviço de streaming Netflix que suspendesse a distribuição de todos os 22 programas da NHK em sua plataforma, soube-se na quarta-feira (16).

Publicidade

A ação reflete a preocupação da NHK de que um plano de assinatura mais barato da Netflix lançado em 4 de novembro crie um equívoco de que a emissora transmite comerciais.

Sob o plano mais barato, comerciais são exibidos para usuários antes dos programas, incluindo aqueles fornecidos pela emissora pública.

A NHK se queixou com a Netflix de que o novo plano de assinatura não era o que ela havia assumido e que a provedora global de filmes e séries via streaming não ofereceu nenhuma explicação até pouco tempo antes do plano começar.

A emissora pública japonesa exigiu que a Netflix pare de distribuir seus programas a usuários, incluindo aqueles inscritos nos planos livres de comerciais.

Fonte: Nippon

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros