Terceiro ministro japonês renuncia em menos de 1 mês

O ministro de Assuntos Internos, Minoru Terada, ofereceu sua renúncia à Fumio Kishida após reportagens da mídia terem divulgado que o premier estava se preparando para demiti-lo.

Minoru Terada, ministro de Assuntos Internos do Japão, renunciou no domingo (20) em conexão a um escândalo financeiro (NHK)

O ministro de Assuntos Internos do Japão renunciou no domingo (20) em conexão a um escândalo financeiro, tornando-se o terceiro membro do Gabinete a abandonar o cargo em menos de 1 mês em um abalo para o já instável suporte ao primeiro-ministro Fumio Kishida.

Publicidade

As taxas de aprovação de Kishida afundaram após o assassinato do ex-primeiro-ministro Shinzo Abe em julho deste ano ter revelado relações de longo tempo entre políticos do Partido Liberal Democrático (PLD) e a Igreja da Unificação, um grupo o qual críticos dizem ser um culto.

O ministro de Assuntos Internos Minoru Terada ofereceu sua renúncia à Kishida após reportagens da mídia terem divulgado que o primeiro-ministro estava se preparando para demiti-lo.

Terada, que foi criticado por vários escândalos financeiros, reconheceu que um de seus grupos apoiadores havia apresentado documentação supostamente assinada por uma pessoa morta.

Questionado sobre o fato de que 3 ministros renunciaram desde 24 de outubro, Kishida disse que gostaria de pedir desculpas.

Sinto uma grande responsabilidade”, disse ele aos repórteres, acrescentando que ele planejava nomear formalmente o sucessor de Terada nesta segunda-feira (21), que provavelmente será Takeaki Matsumoto, ex-ministro de Relações Exteriores, divulgou a NHK.

O ministro da Revitalização Econômica, Daishiro Yamagiwa, renunciou em 24 de outubro devido as suas relações com o grupo religioso.

Danos adicionais vieram da renúncia do ministro da Justiça, Tasuhiro Hanashi, em meados de novembro por comentários vistos como minimização de suas responsabilidades de trabalho, especificamente assinando execuções.

Provavelmente, as renúncias de Hanashi e Terada serão penosas porque eles eram membros da facção de Kishida no PLD.

Fonte: Japan Today

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mais um estrangeiro morre nas instalações carcerárias da Imigração

Publicado em 21 de novembro de 2022, em Sociedade

Segundo as informações da imprensa, o estrangeiro detido na Imigração cometeu suicídio.

Imagem meramente ilustrativa de preso (RawPixel)

Um italiano na casa dos 50 anos detido no presídio da Imigração de Tóquio foi encontrado desmaiado na cela e mais tarde foi confirmado como morto. 

Publicidade

Segundo a Agência dos Serviços de Imigração, antes das 7h30 de sexta-feira (18), o italiano detido na prisão, em Minato-ku, Tóquio, foi encontrado nesse estado na sua cela. Embora tenha sido transportado para o hospital, morreu cerca de 2 horas depois

Segundo a instituição, o italiano foi encontrado eletrocutado com o fio do aparelho de tevê, o qual estava rompido e colocado em seu corpo. 

Devido às circunstâncias do local, acredita-se que seja um suicídio.

O porta-voz da Agência de Serviços de Imigração comentou: “Vamos considerar as medidas necessárias após a confirmação completa dos fatos. Necessitamos levar a morte dele muito a sério”. 

Ele foi detido em 25 de outubro, depois da revogação de sua soltura provisória (karihomen).

Desde 2007 morreram 17 estrangeiros nas instalações carcerárias da Imigração do país, sendo que este foi o 6.º suicídio.

Fontes: NTV, Yomiuri e Tokyo Shimbun

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros