Ucrânia planeja reconstruir o maior avião do mundo destruído pela Rússia

O avião cargueiro, também conhecido como Mriya foi destruído pelas forças russas durante os primeiros dias da guerra na Ucrânia.

Publicidade

A Ucrânia está planejando reconstruir a maior aeronave do mundo.

O avião cargueiro, também conhecido como Mriya (sonho em ucraniano) foi destruído pelas forças russas durante os primeiros dias da guerra na Ucrânia.

Estima-se que cerca de 30% dos componentes do avião original possam ser usados na construção de uma nova versão.

Entretanto, sua fabricante diz que tal meta continua distante. O trabalho de design do avião já começou, de acordo com uma declaração publicada no Facebook na segunda-feira (7) pela estatal Antonov Co, embora detalhes exatos só serão especificados uma vez que a guerra entre a Rússia e Ucrânia chegar ao fim.

Outros desafios significantes enfrentados pela operação incluem que uma reconstrução da aeronave gigante, que tinha uma envergadura de asa de 88 metros, custará “pelo menos” US$500 milhões.

O An-225 no Aeroporto de Istambul em 2021 (banco de imagens)

A fabricante também acrescentou que o gasto total poderia aumentar ainda mais, visto que era “muito cedo” para falar sobre custos específicos.

A fonte de financiamento para o projeto continua incerta com a economia da Ucrânia sob significante pressão devido à guerra e os cortes no fornecimento de energia em vigor devido aos ataques aéreos russos sobre infraestrutura.

A companhia mãe da Antonov, a estatal Ukroboronprom, havia dito inicialmente após a destruição da aeronave que restaurá-la levaria mais de 5 anos e com custo de mais de US$ 3 bilhões.

Destruição do Mriya após a invasão russa, abril de 2022 (banco de imagens)

A aeronave de seis motores voou pela primeira vez em dezembro de 1988. Ela foi também usada para transportar vacinas da covid-19 pelo mundo durante a pandemia da Covid antes da destruição russa ter a tornado em um símbolo da defesa da Ucrânia contra a invasão do Kremlin.

Fonte: Times Now

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Rússia recua e ordena retirada das tropas de Kherson, Ucrânia

Publicado em 10 de novembro de 2022, em Notícias do Mundo

Além da retirada da tropa russa de uma importante região da Ucrânia, há notícia da morte do russo nomeado vice-governador de Kherson.

Tropa da Rússia com suas unidades militares com o símbolo Z (Ukrinform)

O Ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, ordenou a retirada das unidades militares da margem ocidental do rio Dnipro, incluindo a capital de Kherson, Ucrânia, que Putin anexou unilateralmente. 

Publicidade

O comandante das forças russas na região de Kherson, Sergei Surovikin, acatou as ordens na quarta-feira (9) e retirou as tropas pelas margens do Rio Dnipro. A ponte sobre esse rio foi destruída pelo exército ucraniano para cortar a rota de abastecimento dos militares russos.  

A chamada operação militar russa na Ucrânia já completa o nono mês. A região de Kherson, incluindo a cidade homônima, é uma das 4 que o presidente Vladimir Putin proclamou incorporação à Rússia.

Em resposta, o exército ucraniano, com o objetivo de retomar o território, reforçou sua ofensiva de reversão e avançou com as tropas em direção à capital da província, Kherson.

Se o exército russo se retirar da estrategicamente importante Kherson, a situação de guerra provavelmente entrará em uma fase séria.

A mídia estatal russa também informou sobre a morte de Kirill Stremousov, nomeado vice-governador de Kherson, em um acidente de carro. Ele foi uma figura importante no ataque russo à Ucrânia.

Fontes: NHK, Aljazeera e Ukrinform

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros