Argentina e Brasil decidem avançar em discussões sobre criação de moeda comum

O presidente do Brasil disse que estabilizar uma moeda comum para comércio reduziria a dependência do dólar dos EUA.

Cédula de real (banco de imagens)

As duas maiores economias da América do Sul estão iniciando conversas para criar uma moeda comum. Analistas estão céticos.

Publicidade

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva e o da Argentina, Alberto Fernández, escreveram em um artigo conjunto publicado no jornal argentino Perfil Sunday que eles queriam promover maior integração entre os dois vizinhos.

Os dois disseram que haviam “decidido avançar com discussões sobre uma moeda comum sul-americana que poderia ser usada para fluxos financeiros e comerciais, reduzindo custos de operação e nossa vulnerabilidade externa”.

O anúncio ocorre quando Lula visita a Argentina em sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu o poder como presidente no início do mês.

Em uma coletiva de imprensa em Buenos Aires, ele disse que estabilizar uma moeda comum para comércio reduziria a dependência do dólar dos EUA, cuja ascensão acentuada no ano passado foi dolorosa para países em todo o mundo.

Os dois países fazem parte do bloco econômico Mercosul, o qual também inclui Paraguai e Uruguai. Conversas sobre criar uma moeda comum surgem periodicamente desde sua fundação em 1991.

O plano, que deve ser discutido em uma cúpula em Buenos Aires nesta semana, focará em como uma nova moeda, a qual o Brasil sugere chamar de “sur” (sul) poderiam aumentar o comércio regional e reduzir a dependência do dólar dos EUA, divulgou o Financial Times citando autoridades.

Opinião de analistas

Win Thin, chefe global de estratégia de mercado na Brown Brothers Harriman, disse que conversas estava reemergindo agora porque Lula é mais politicamente alinhado com Fernandéz do que seu predecessor, Jair Bolsonaro.

Mercados emergentes também foram duramente afetados pelo forte dólar dos EUA, atraindo queixas sobre sua dominância no sistema financeiro.

Mesmo assim, investidores têm dúvidas se esforços para criar uma moeda comum na região ganhará muita tração.

“Eu realmente não acredito que irá a algum lugar”, disse Thin. “Para o Brasil e a Argentina, isso realmente parece uma ponte muito distante”.

O Brasil enfrenta uma desaceleração acentuada em crescimento neste ano. O Banco Mundial estima que a economia do país expandirá apenas 0.8%, queda dos 3% de crescimento em 2022.

Mas a posição econômica do Brasil tem sido bem mais resistente do que a da Argentina ao longo das últimas duas décadas, disse Thin.

“A credibilidade dos bancos centrais e instituições no Brasil é mais forte”, disse ele.

A Argentina continua a ser golpeada inflação devastadora. Preços do consumidor no país aumentaram 95% nos 12 meses até dezembro.

Hasnain Malik, chefe de pesquisa de igualdade na Tellimer, disse em uma nota de pesquisa que a divergência nas circunstâncias econômicas tornaria extremamente difícil para os dois países estarem na mesma página.

“Brasil e Argentina estão a uma longa distância de harmonização em política econômica e performance exigida para iniciar união monetária”, disse ele.

Fonte: CNN, CNBC

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Pedido para não sair sem necessidade por causa da nevasca

Publicado em 24 de janeiro de 2023, em Sociedade

A AMJ fez o pedido de abstenção das saídas sem necessidade, pois corre o risco de encalhar o carro ou ficar imobilizado em alguma paralisação.

Imagem ilustrativa de neve (Wikimedia)

Na tarde de segunda-feira (23) a Agência de Meteorologia do Japão (AMJ) realizou uma coletiva de imprensa para mostrar a nova previsão da nevasca, especialmente na faixa de Hokkaido a Chugoku, províncias banhadas pelo Mar do Japão, mas também informou sobre a neve nas demais províncias, exceto Okinawa.

Publicidade

Por isso, fez o pedido de abstenção de sair sem necessidade. Se tiver necessidade de dirigir, a recomendação é usar pneus de neve ou correntes.

A frente fria que cobre o arquipélago japonês é a pior dos últimos 10 anos. Em Rikubetsu-cho (Hokkaido), a temperatura na segunda-feira foi de -30,4ºC. O repórter da JNN quebrou um ovo sobre a frigideira, o qual congelou em apenas 3 minutos. Relatou que estava vestido com roupa de esqui e assim mesmo passava frio.

Em Morioka (Iwate) o termômetro registrou -20,8ºC

Ovo congelou em 3 minutos (JNN)

A partir de terça-feira (24) as temperaturas em todo o arquipélago já caíram e as regiões de Hokuriku, Yamanashi e Nagano, Chugoku e Kyushu estão com possibilidade elevada de neve no nível de gerar alerta

Nas demais regiões como Kanto, Tokai e Kansai a neve deverá cobrir inclusive as planícies. 

Previsão da neve às 22h de terça-feira (Tenki)

Fontes: JNN e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!