Japão tem recorde de trabalhadores estrangeiros

Embora a taxa de crescimento tenha desacelerado por causa da pandemia do coronavírus, o total de trabalhadores estrangeiros no Japão é histórico.

Imagem meramente ilustrativa de capacete de trabalhador (PxHere)

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW) divulgou na sexta-feira (27) o número total de trabalhadores estrangeiros da estatística fechada no final de outubro de 2022, a mais atualizada.

Publicidade

Com o aumento de 95.504 em relação a outubro de 2021, o total subiu para 1.822.725 pessoas.

Este é o maior número de atualizações desde 2013. A taxa de crescimento foi limitada a 5,5% devido ao impacto da pandemia do coronavírus. O aumento dos casos de estudantes internacionais que já entraram no país ocupando empregos especializados e técnicos, além da contratação de residentes permanentes no Japão foram fatores que impulsionaram o número.

O número de empresas que empregam estrangeiros é de 298.790, um aumento de 13.710 em relação ao ano anterior, estabelecendo um novo recorde desde que a notificação passou a ser obrigatória.

Trabalhadores brasileiros no ranking

Veja quais são os trabalhadores estrangeiros em maior número.

  1. Vietnamitas: 462.384 ou ¼ do total
  2. Chineses: 385.848 (21%)
  3. Filipinos: 206.050 (11%)
  4. Brasileiros: 135.167 (7%)
  5. Nepaleses: 118.196 (6%)

Outras minorias são os peruanos com 31.263 trabalhadores e os indonésios com 77.889.

Trabalhadores brasileiros x visto permanente

As estatísticas mostram que 33% dos trabalhadores têm visto de permanência de longa duração ou permanente, onde entram os brasileiros, peruanos, sul-coreanos e parte dos filipinos.

A maioria dos vistos dos trabalhadores brasileiros e peruanos é por serem descendentes de japoneses, mas somente 49% dos verde amarelos têm visto permanente, enquanto os vizinhos do Peru o percentual sobe para 67%.  

Já os trabalhadores oriundos dos países do Sudoeste Asiático têm vistos de estagiários técnicos e de atividade especializada, no total de 45%.

Brasileiros e peruanos nas empreiteiras

Tóquio é o local onde mais se emprega os trabalhadores estrangeiros, com 26%. Aichi e Osaka estão em segundo e terceiro lugares com 8 e 7,8% respectivamente.

No entanto, as províncias que mais estão aumentando as frentes de trabalho para os estrangeiros são Nagasaki com 12% de aumento, Kochi com 11% e Oita com 10%.

Por nacionalidade e indústria, os trabalhadores brasileiros (39%), vietnamitas (37%), indonésios (36%), peruanos (35%), filipinos (33%) e mianmarenses (24%) tiveram a maior proporção no segmento de manufatura.

Em relação aos trabalhadores que dependem de ukeoi e empreiteiras (haken) se destacam os brasileiros (53%) e peruanos (42%). 

Fonte: MHLW

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japonês detido nas Filipinas seria mandante dos roubos e latrocínio no Japão usando smartphone

Publicado em 27 de janeiro de 2023, em Crime, Notícias do Mundo

O cenário é parecido com o que alguns presos fazem no Brasil, dando comandos para executar crimes aos parceiros que estão fora.

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!