Putin envia navio com mísseis hipersônicos para o Atlântico

O alvo de uma arma hipersônica é muito mais difícil de calcular do que para mísseis intercontinentais devido a sua manobrabilidade.

Fragata Admiral Gorshkov em 2018 (ilustrativa/Wikimedia Commons- Ministério da Defesa da Federação Russa)

O presidente Vladimir Putin enviou uma fragata para o Oceano Atlântico armada com uma nova geração de mísseis de cruzeiro hipersônicos na quarta-feira (4), um sinal para o Ocidente de que a Rússia não recuará na guerra na Ucrânia.

Publicidade

Rússia, China e EUA estão em uma corrida para desenvolver armas hipersônicas que são vistas como maneira de ganhar uma vantagem sobre qualquer adversário devido as suas velocidades, acima de cinco vezes a do som, e manobrabilidade.

Em uma videoconferência com o ministro da Defesa, Sergei Shoigu, e Igor Krokhmal, comandante da fragata chamada “Admiral of the Fleet of the soviet Union Gorshkov”, Putin disse que o navio estava equipado com armas hipersônicas Zircon (Tsirkon).

“Desta vez o navio está equipado com o mais novo sistema de míssil hipersônico, o “Zircon”, disse Putin. “Tenho certeza que tais armas poderosas protegerão confiavelmente a Rússia de ameaças externas em potencial”.

As armas, disse Putin, “não tinham análogos em qualquer país no mundo”.

A Rússia vê as armas como maneira de penetrar os cada vez mais sofisticados mísseis de defesa dos EUA, os quais Putin alertou que poderiam um dia abater mísseis nucleares de Moscou.

O alvo de uma arma hipersônica é muito mais difícil de calcular do que para mísseis intercontinentais devido a sua manobrabilidade.

Além da Rússia, os EUA e China, e vários outros países estão desenvolvendo armas hipersônicas incluindo Austrália, França, Alemanha, Coreia do Sul, Coreia do Norte e Japão, de acordo com o Serviço de Pesquisa Congressional dos EUA.

Fonte: New York Post

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Criança é encontrada inconsciente na piscina durante lazer em Okinawa

Publicado em 5 de janeiro de 2023, em Sociedade

A vítima é de Nagoia e estava desfrutando das férias de fim e começo de ano em Okinawa com a família.

Imagem ilustrativa de ambulância (Wikimedia)

Segundo informações da polícia, pouco depois das 16h do primeiro dia do ano de 2023, a mãe encontrou sua filha de 5 anos no fundo da piscina do chalé alugado para a temporada de férias da família.

Publicidade

O chalé fica em Kabira, cidade de Ishigaki (Okinawa), uma das ilhas mais procuradas como destino turístico.

A mulher logo ligou para o 119 para pedir socorro. A menina foi retirada por ela, da piscina, inconsciente mas respirava. Os paramédicos chamaram um Doctor Heli para levá-la a um hospital maior ao sul da ilha principal da província de Okinawa.

Segundo os relatos do casal de Nagoia (Aichi), por uma questão de segundos ela saiu da vista dos dois. A mãe foi procurá-la e a encontrou no fundo da piscina.

De acordo com a polícia, essa piscina tem 1,50 metro na parte mais profunda e não tem água aquecida. 

Até terça-feira (3) o estado da criança era grave, pois continuava inconsciente. 

A polícia não divulgou os nomes e a nacionalidade dessa família de 3 pessoas que estava a turismo em Ishigaki.

Fontes: FNN e Okinawa Times

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!