Autoridades nos EUA fecham o Silicon Valley Bank no maior colapso desde a crise de 2008

O Silicon Valley Bank (SVB) foi uma instituição financeira de 40 anos que atendeu à indústria da tecnologia.

Antes de sua falência, o SVB era classificado como o 16º maior banco nos EUA, detendo mais de US$210 bilhões em patrimônios (banco de imagens)

Reguladores na Califórnia fecharam abruptamente na sexta-feira (10) o Silicon Valley Bank (SVB), encerrando as operações de uma instituição financeira de 40 anos que atendeu à indústria da tecnologia e que foi o 16ºmaior banco dos EUA após seu colapso repentino.

Publicidade

A descida abrupta reflete os temores de uma corrida aos bancos, preocupações que se materializaram quando depositários, a maioria trabalhadores de companhias de tecnologia e sociedades de capital de risco, correram para sacar dinheiro nesta semana, visto que a inquietação com o saldo da folha de balanço do banco se espalhou.

Reguladores intervieram para assumir o controle, com o Departamento da Califórnia de Proteção Financeira e Inovação fechando o banco e apontando o Federal Deposit Insurance Corporation (FDCI) como recebedor.

Essa é a maior falência de uma instituição financeira desde a da Washington Mutual em 2008 no auge da crise financeira há mais de uma década.

O que é o Silicon Valley Bank?

O Silicon Valley, fundado em 1983, cresceu rapidamente com a explosão de negócios na região focada em tecnologia, expandindo eventualmente para mais de uma dezena de estados e países incluindo Israel, Irlanda e Alemanha. Antes de sua falência, ele era classificado como o 16º maior banco nos EUA, detendo mais de US$210 bilhões em patrimônios.

O banco oferece serviços como empréstimos para ajudar instituição financeiras ou projetos, promovendo em seu site que ele “ajuda empresas em todos os estágios”.

Por que foi fechado pelos reguladores?

O Departamento de Proteção Financeira e Inovação disse na sexta-feira que ele assumiu a posse do Silicon Valley Bank. A razão, disse, foi “liquidez inadequada e insolvência”.

O que acontece com os clientes?

O FDCI disse que criou uma nova instituição, a Deposit Insurance National Bank of Santa Clara (DINB), e que ela havia transferido imediatamente todos os depósitos segurados no SVB para o novo banco.

Enquanto isso, os não segurados receberão um “dividendo antecipado dentro da próxima semana”, assim como um certificado de falência para a quantia restante de seus fundos sem seguro.

Enquanto as atividades bancárias nas 17 filiais do SVB tenham sido encerradas na sexta-feira, suas operações serão retomadas na segunda-feira (13), mas desta vez sob a responsabilidade do FDCI.

Fonte: CBS News

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Brasileiro lança mangá que será exposto no Japão

Publicado em 11 de março de 2023, em Comunidade

Um brasileiro interessado pela cultura e história japonesa lança um mangá, que para sua surpresa, foi destacado em um evento cultural na província de Ishikawa.

Capa do mangá “As aventuras de Hiroshi” e o autor, Gustavo Tatsumi Koki (cedida)

O brasileiro Gustavo Tatsumi Koki (25), residente na cidade de São Paulo, lançou em 2022 um mangá, um estilo de quadrinho muito popular no Japão e mundo afora, chamado “As Aventuras de Hiroshi”.

Publicidade

Segundo Gustavo, a elaboração foi motivada por querer conhecer suas origens. Em 2017 estava cursando sobre a história do Japão na Abrademi quando palestrantes mencionaram que Ishikawa foi uma das províncias mais ricas do Japão. Ele lembrou que sua família tinha origens em Kanazawa, capital de Ishikawa e seu interesse pela província foi despertado.

Após muita pesquisa sobre a província, ele decidiu concorrer a uma bolsa de estudos pela JICA e conseguiu realizar o sonho de ir ao Japão para estudar e escrever um mangá sobre Ishikawa, além de alegrar os familiares por poder conhecer a terra dos ancestrais.

Em 2019 chegou a Ishikawa, estudou na Kanazawa University e aprendeu mais o idioma japonês e fez amizades.

Durante este período ele explorou e conheceu a fundo a região. “Tenho muita gratidão ao professor Akira Ota por me apresentar os pontos principais da província. Sempre que conseguia, visitava locais famosos, museus e atrações da província, e conhecia mais a culinária local. Foi uma das maiores experiências de minha vida pois Ishikawa transborda história e cultura, uma viagem no tempo”, completou Gustavo.

Posteriormente ele voltou ao Brasil e focou em terminar o projeto. “Foquei muito em terminar o mangá, criando os personagens, escrevendo o roteiro, diagramando fotos e imagens e fazendo revisões com o professor Akira Ota”, disse Gustavo. Após concluir ele enviou alguns exemplares para colaboradores do projeto.

A princípio este mangá foi criado com o objetivo de expandir a história e cultura japonesa e otaku, disse Gustavo. “O que eu não esperava foi o interesse posterior pela obra. Recebi um pedido de 25 exemplares para serem expostos na biblioteca de Ishikawa e até para uso no ensino de português para japoneses”, completou.

E segundo Gustavo, ele recebeu um convite para expor o mangá em um evento de Ishikawa chamado Kenmin Festa, que acontecerá em 11 de março, e com ajuda do primo que mora no Japão conseguiu enviar 25 unidades para exibição ao público.

Por enquanto o mangá está disponível na Shopee para entrega no Brasil, mas Gustavo informou que logo serão disponibilizadas em outras plataformas para alcançar um público maior.

“Sou muito agradecido a todos que me ajudaram na criação do mangá”, finalizou Gustavo.

Capa completa do mangá (cedida)

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!