3M anuncia 6 mil demissões globalmente

A 3M argumentou que os cortes são ‘destinados a tornar a empresa mais forte, mais simples e mais focada’ ao simplificar sua rede de fornecimento e reduzir camadas de gerenciamento.

Os atuais cortes são uma adição aos 2,5 mil cargos de produção que a 3M eliminou em janeiro (banco de imagens)

A 3M (Minnesota Mining and Manufacturing) anunciou demissões relevantes na terça-feira (25) como parte de um outro plano de reestruturação, visto que o setor de manufatura se prepara para uma possível recessão e queda na demanda por produtos.

Publicidade

A gigante da fabricação por trás de algumas marcas de consumo, incluindo a Post-It-Notes e Scotch Tape, disse que demitiria 6 mil funcionários em todo o mundo. Esses cortes são uma adição aos 2,5 mil cargos de produção que a 3M eliminou em janeiro.

A 3M também anunciou várias demissões em massa em 2019 e 2020, mas o efetivo total de funcionários subiu e desceu ao longo dos últimos anos.

A companhia disse que antecipa uma economia de US$900 milhões por ano após as demissões forem concluídas.

A 3M argumentou que os cortes são “destinados a tornar a empresa mais forte, mais simples e mais focada” ao simplificar sua rede de fornecimento e reduzir camadas de gerenciamento.

A empresa também anunciou várias mudanças de gestão enquanto reportou lucros e vendas que caíram em comparação ao ano anterior. As vendas diminuíram 9%, enquanto o lucro líquido atribuível à companhia caiu 25%, para menos de US$1 bilhão no trimestre.

A companhia disse que vai priorizar produtos que os clientes estão cada vez mais exigindo, incluindo tecnologia climática, empacotamento sustentável e produtos industriais automatizados, dentre outras tecnologias emergentes.

A 3M também reafirmou sua perspectiva anterior para 2023, antecipando que as vendas cairiam cerca de 6% neste ano.

Fonte: CNN

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão em alerta para o lançamento do projétil da Coreia do Norte

Publicado em 26 de abril de 2023, em Sociedade

Pyongyang diz que o lançamento está em seus estágios finais de preparação.

Um dos PAC-3 sendo transportado em Okinawa para disparar míssil em caso de necessidade (JNN)

Em uma reunião em Tóquio na terça-feira (25), o governo japonês disse aos governadores que emitirá informações de evacuação se achar que um projétil da Coreia do Norte pode sobrevoar o Japão ou se parte dele possa cair no território.

Publicidade

O J-Alert é um sistema no qual o governo utiliza satélites artificiais para transmitir informações de emergência, como desastres e lançamentos de mísseis balísticos, ativando automaticamente os sistemas de rádio administrativos de prevenção de desastres nos municípios e divulgando-os aos residentes.

Na quarta-feira (26) está programado um teste do J-Alert na área sudoeste da província de Okinawa, simulando a passagem de um projétil norte-coreano.

No domingo (23), como medida de proteção, o governo enviou os sistemas de míssil terra-ar PAC-3 em japonês ou MIM-104 Patriot em inglês, para Yonaguni, Miyako e Ishigaki, na província de Okinawa.

Não é somente o governo japonês que está em alerta. A Base Aérea dos EUA de Kadena, em Okinawa, está com avião de reconhecimento eletrônico sobrevoando a área.

As aeronaves de patrulha CP-140 Aurora da Força Aérea Real Canadense também estão posicionadas na Base Aérea de Kadena. Estão monitorando as chamadas “transferências de navio para navio”, porque as embarcações norte-coreanas transferem as cargas no mar.

Avião dos EUA na Base Aérea de Kadena, em Okinawa, em prontidão (JNN)

Fontes: JNN, FNN, Yomiuri e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!