Neymar é multado em 16 milhões de reais por obra em lago de mansão

Autoridades ambientais no Brasil multaram o jogador Neymar após ordens para suspender um projeto de construção não licenciada em sua mansão no Rio de Janeiro terem sido ignoradas.

Neymar comprou a mansão em Mangaratiba no ano de 2016 (banco de imagens)

Um promotor no Brasil multou o jogador Neymar em R$ 16 milhões (US$3,3 milhões) por construir um lago em sua mansão na periferia do Rio de Janeiro sem uma licença ambiental, disseram autoridades na segunda-feira (3).

Publicidade

O conselho da cidade em Mangaratiba emitiu 4 multas por “violações ambientais na construção de um lago artificial na mansão do jogador”, disse o secretariado do conselho em uma declaração.

Dentre “dezenas de infrações” detectadas, as autoridades listaram “realizar trabalho sujeito a controle ambiental sem autorização”, captura e desvio de água de rio sem autorização, e “remoção de terra e supressão de vegetação sem autorização”.

Neymar tem 20 dias para recorrer da decisão, a quantia da qual havia sido inicialmente estabelecida a R$5 milhões (US$1 milhão).

Em 22 de junho, após queixas baseadas em posts na mídia social, autoridades encontraram várias violações ambientais na propriedade de luxo, onde trabalhadores estavam construindo um lago e praia artificiais.

Autoridades isolaram o local e ordenaram que toda a atividade fosse suspensa, mas a mídia brasileira divulgou que Neymar deu uma festa no local e entrou no lago.

Neymar, de 31 anos, está atualmente se recuperando de uma cirurgia em seu calcanhar direito, a qual ele foi submetido em Doha no mês de março.

Neymar comprou a mansão em Mangaratiba no ano de 2016. De acordo com a mídia brasileira, ela fica em uma área de 10 mil metros quadrados e tem um heliporto, spa e academia.

Fonte: Channel News Asia

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Temperaturas mais elevadas do ano em Kansai e Tokai

Publicado em 4 de julho de 2023, em Tempo

Além do pior calor deste ano, ainda há possibilidade de rajadas de vento e raios.

Sol a pino em Nagoia (CBC TV)

Na terça-feira (4), enquanto continua chovendo em alguns pontos da região Kyushu, onde ocorreram desastres, em outra parte do arquipélago as temperaturas subiram.

Publicidade

Às 10h a cidade de Nagoia (Aichi) teve um registro de 30ºC e no período da tarde a temperatura subiu até 35ºC, o pior calor deste ano. 

Mas, não é só na capital de Aichi que a população secava a transpiração enquanto andava nas calçadas, foi em toda a região Tokai

Em Takayama (Gifu), cidade turística, os termômetros marcaram 33ºC, bem como em Tsu (Mie). Na cidade de Gifu (província homônima), o calor foi intenso, sendo que a máxima chegou a 36ºC.

Assalariado, em Nagoia, seca o suor com um lenço (CBC TV)

Na região Kansai não foi diferente, pois é a primeira vez que as temperaturas sobem tanto este ano. A cidade de Quioto (província homônima), sempre mais quente do que as demais ao seu redor, registrou 37ºC. Foram 35ºC em Nara, 34ºC em Osaka e Otsu (Shiga). 

Com essas temperaturas elevadas é preciso redobrar os cuidados com a insolação, como hidratar o corpo e buscar um local para se refrescar.

Segundo o Observatório de Meteorologia de Aichi, as condições atmosféricas estão instáveis por causa de uma frente fria. Por isso, alerta sobre a possibilidade das fortes rajadas de vento, raios e granizo.

Fontes: Nagoya TV, CBC TV, ABC TV e NHK 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!