Governo japonês refuta sobre a água tratada despejada no mar: ‘contém 1/10 da usina nuclear chinesa’

Kishida rebate as acusações da China informando que o nível de trítio na água despejada no mar é 1/10 comparado à da usina daquele país.

Foto da ASEAN, na Indonésia (NHK)

O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, planeja apelar ativamente explicando sobre a segurança da descarga de água tratada da Usina Nuclear Fukushima Daiichi da Tokyo Electric Power Company (TEPCO) no oceano, no fórum como a cúpula relacionada à Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), que começa na quarta-feira (6).

Publicidade

Ele embarcou para a Indonésia, sede do encontro, no dia anterior. “Farei o meu melhor para explicar os esforços do Japão, que estão a ser realizados em cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), de uma forma transparente, de modo a obter a compreensão e cooperação”, disse Kishida antes do embarque.  

O primeiro-ministro chinês, Li Qiang, irá participar das reuniões da ASEAN e da cúpula do G20, na Índia. Durante uma série de reuniões, o primeiro-ministro Kishida deverá refutar quaisquer alegações feitas por Li que não sejam baseadas em evidências científicas.

O plano é convocar reuniões individuais e instar diretamente o primeiro-ministro para suspender imediatamente a proibição às importações de produtos marinhos japoneses.

Na segunda-feira (4), o governo japonês apresentou um contra-argumento à Organização Mundial do Comércio (OMC) solicitando a retirada das medidas de suspensão de importações.

Usina da China despeja água tratada com elevado nível de trítio

A refutação explica que, com o envolvimento contínuo da AIEA, “o monitoramento está sendo realizado em múltiplas camadas”. A concentração da substância radioativa trítio na água do mar é significativamente inferior ao padrão de liberação planejado (menos de 1.500 becquerels por litro), mostrando claramente que “nenhum problema ocorreu até o momento”.

Kishida também deu o exemplo de que a quantidade anual de trítio contida na água tratada é cerca de 1/10 da tratada pela Usina Nuclear de Qinshan, na China. Por isso, criticou duramente as medidas da China.

O que é trítio

O trítio é um isótopo radioativo do hidrogênio, com um núcleo contendo um próton e dois nêutrons. A Agência de Recursos Marinhos do Japão está testando os peixes capturados na área de Fukushima e afirma que o nível de trítio é muito baixo para ser detectado.

Além da proibição da importação de pescados e frutos do mar do Japão pela China, as ondas de trotes telefônicos e ataques em relação à água tratada despejada continuam.  

Fontes: Yomiuri e NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Instrumento cirúrgico ‘do tamanho de um prato’ foi deixado na barriga de mulher por mais de 1 ano

Publicado em 6 de setembro de 2023, em Notícias do Mundo

O retrator de incisão Alexis é um dispositivo de plástico usado para manter partes do corpo abertas em cirurgias.

a mulher sentiu fortes dores por 18 meses (ilustrativa/banco de imagens)

Um dispositivo “do tamanho de um prato” foi esquecido dentro do abdômen de uma mulher na Nova Zelândia após ela ter dado à luz por cesárea em um hospital de Auckland.

Publicidade

O retrator de incisão Alexis – um instrumento em forma de tubo leve para manter feridas cirúrgicas abertas que pode medir até 17cm de diâmetro– só foi removido 18 meses após o parto.

Durante esse tempo, a mulher sofreu dores severas e foi várias vezes ao médico antes de ser submetida a uma tomografia computadorizada.

Reguladores da saúde disseram que o sistema do hospital público falhou com a paciente.

Inicialmente, autoridades da saúde de distrito Te Whatu Ora Auckland argumentaram que eles não haviam falhado em exercer cuidado e habilidade fundamentada.

Mas a Comissária de Saúde e Deficiência da Nova Zelândia discordou, em descobertas divulgadas na segunda-feira (4).

“É óbvio que o cuidado oferecido ficou abaixo do padrão apropriado, porque o (retrator) não foi identificado durante quaisquer verificações cirúrgicas de rotina, resultando no objeto ficando dentro do abdômen da mulher”, disse Morag McDowell.

“Funcionários envolvidos não têm explicação para como o retrator acabou na cavidade abdominal, ou por que ele não foi identificado antes do fechamento”, disse ela.

O retrator Alexis é um objeto largo de plástico transparente fixo em dois anéis. Tipicamente, ele é removido após incisão uterina ser fechada em uma cesárea e antes da pele ser suturada.

Um retrator de incisão Alexis (Applied Medical)

Como ele é um item ‘não radiopaco” não pode ser detectado em verificações por raio-X.

A equipe no Hospital da Cidade de Auckland que atendeu a mulher havia substituído o primeiro retrator Alexis que eles usaram por um maior. Foi esse segundo retrator que foi esquecido no abdômen da paciente.

A comissária citou que essa foi a segunda vez em 2 anos que um dispositivo havia sido deixado dentro de um paciente do hospital de Auckland.

“A mulher passou por episódios de dor por um período de tempo significativo após sua cirurgia até o item ser removido em 2021.

A paciente, que tem cerca de 20 anos, foi ao médico várias vezes nos 18 meses após ter dado à luz em 2020, e mesmo na emergência do hospital em uma ocasião por causa da dor. Seu nome não foi divulgado para proteger sua privacidade.

Fonte: BBC

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!