Comissão para análise do caso da brasileira mal atendida no Seikatsu Hogo de Anjo

Para evitar que se repita o caso de resposta inapropriada de um funcionário do setor de Seikatsu Hogo da Prefeitura de Anjo, foi iniciada a atividade de uma comissão terceirizada.

Prefeitura da Cidade de Anjo (NHK)

Na quarta-feira (4) foi realizada a primeira reunião de uma comissão externa, na Prefeitura da Cidade de Anjo (Aichi), para verificar como aconteceu a situação de mau atendimento a uma residente brasileira quando foi solicitar o seu ingresso no programa de assistência social, o Seikatsu Hogo.

Publicidade

Essa comissão também visa apresentar medidas para evitar a recorrência.

“Não podemos ajudar com seikatsu hogo a uma estrangeira sem teto”, teria dito um dos funcionários da seção para uma brasileira, em novembro do ano passado.

A brasileira procurou ajuda e as pessoas envolvidas no caso registraram a denúncia na prefeitura, a qual concedeu a inscrição no programa e também pediu desculpas.

Depois dessa ocorrência, a prefeitura decidiu compor uma comissão terceirizada com 4 profissionais, como professores universitários e advogados com conhecimento de questões de direitos humanos e seguridade social.

A reunião foi realizada de forma privada, mas a comissão informou que todas as partes envolvidas nessa ocorrência serão ouvidas: funcionário que atendeu a brasileira, o seu chefe imediato, a vítima e as pessoas que lhe deram suporte.

Também irá analisar as gravações e, depois disso, pretende elaborar uma análise. Com base nisso, pretende apresentar sugestões à prefeitura, até fevereiro de 2024.

Foto da primeira reunião da comissão contratada pela prefeitura de Anjo (NHK)

Fontes: Chunichi e NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão vai adiantar compra de mísseis Tomahawk por preocupações com a segurança

Publicado em 5 de outubro de 2023, em Sociedade

O Japão planeja comprar 400 Tomahawks, os quais têm um alcance de aproximadamente 1,6 mil quilômetros.

Tm Tomahawk Block V sendo lançado do USS Chafee em teste no ano de 2020 (Wikimedia Commons/Official U.S. Navy Page)

O Japão vai começar a obter mísseis de cruzeiro Tomahawk dos EUA no ano fiscal de 2025, um ano antes do inicialmente planejado, em resposta ao agravamento do ambiente de segurança asiático, disse o ministro da Defesa, Minoru Kihara, na quarta-feira (4).

Publicidade

Kihara, que assumiu seu novo cargo em uma remodelação do Gabinete em meados de setembro, fez o anúncio quando ele se encontrou com a mídia em Washington após realizar sua primeira reunião face a face com seu homólogo nos EUA, Lloyd Austin.

Em meio à desafios crescentes representados pela China, Coreia do Norte e Rússia, Kihara e Austin confirmaram seus interesses mútuos em aumentar a dissuasão da aliança Japão-EUA e capacidades de resposta enquanto modernizam os papéis e missões dos parceiros, disseram autoridades.

Como parte das preparações para adquirir capacidades de “contra-ataque”, ou a habilidade de atingir bases inimigas se a necessidade surgir, o Japão planeja comprar 400 Tomahawks, os quais têm um alcance de aproximadamente 1,6 mil quilômetros.

Originalmente, o Japão estava planejando comprar os mais recentes mísseis Tomahawk Block-5 nos anos fiscais de 2026 e 2027 para instalá-los em destróieres Aegis da Força de Autodefesa Marítima.

Os Tomahawks, que foram usados pela primeira vez na Guerra do Golfo em 1991, podem cobrir áreas costeiras chinesas e são considerados essenciais por autoridades japonesas para aumentar as capacidades de defesa de Tóquio até que ela possa introduzir mísseis de cruzeiro fabricados a nível nacional.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!