Policial é acusado de furtos e 12 outros são punidos

O então policial passou a ser réu, acusado de furtos e outros delitos. O seu superior imediato e outros foram punidos.

Foto meramente ilustrativa de policiais (Flickr)

A Polícia da Província de Quioto informou na quinta-feira (22) que um policial da 2.ª Divisão de Investigação é suspeito de ter cometido furto de aproximadamente 13 milhões de ienes de uma casa que visitou durante o exercício da sua função, além de outros crimes.

Publicidade

Ele tem 57 anos e já está sendo julgado pelos furtos, fraude e criação e uso de documento público com carimbo falso.

Também informou que já foi exonerado no mesmo dia do comunicado. Mais 12 policiais, em cargos superiores ao dele, incluindo o chefe imediato, foram questionados sobre suas responsabilidades de supervisão e impôs sanções internas. 

Os punidos têm idade na faixa dos 40 aos 60 anos.

Policial gastou dinheiro dos furtos com viagens e bebidas

Segundo a polícia, as ocorrências foram no período entre 2015 e 2019, quando o então policial em julgamento, trabalhava na Divisão de Assuntos Policiais da Delegacia de Yamashina (cidade de Quioto). Uma idosa que esteve na delegacia, foi visitada várias vezes e da casa dela subtraiu cerca de 12 milhões de ienes

Em outra ocasião, quando trabalhava em uma investigação de morte não natural, em Fushimi-ku, cidade de Quioto, teria furtado cerca de 800 mil ienes da casa onde teve a ocorrência.

Ele teria admitido esses furtos, além de outros delitos em outras casas, subtraindo dinheiro em espécie e relógio, mais fraude interna das despesas, que na verdade foram recompensas às pessoas que colaboraram durante as investigações.

Argumentou que usou essas somas de dinheiro para saldar dívidas, e para bancar viagens e bebidas.

Esses casos foram descobertos porque em abril do ano passado, o então policial cometeu um furto de 16 itens, no valor de 18 mil ienes, de uma loja na cidade de Uji (Quioto). Em agosto acabou confessando ao seu superior os crimes do passado, por isso foi aberta investigação. 

Koji Mori, o Inspetor-Chefe, apresentou pedidos de desculpas às famílias prejudicadas pelo então policial e também à sociedade. 

Fonte: Kyoto Shimbun

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japonês é processado nos EUA por tentativa de contrabando de materiais nucleares para outros países

Publicado em 23 de fevereiro de 2024, em Notícias do Mundo

Segundo a informação da procuradoria dos EUA, o japonês é supostamente um dos cabeças de um grupo de yakuza, mas seus conhecidos no Japão negam isso.

Foto do réu japonês cedida pela procuradoria dos EUA (Asahi)

Na quinta-feira (22), horário de Tóquio, o Procurador do Distrito Federal dos Estados Unidos em Nova Iorque anunciou que um cidadão japonês Takeshi Ebisawa, de 60 anos, foi processado sob a acusação de tentativa de contrabando de materiais nucleares como urânio e plutônio de Mianmar para outros países.

Publicidade

De acordo com a informação, Ebisawa, é acusado de levar amostras desses materiais nucleares de Mianmar para a Tailândia.

Em 2020, quando um agente disfarçado da Agência Antidrogas dos EUA fez contato com ele na Tailândia, se passando por um oficial militar iraniano, o japonês se ofereceu para negociar materiais nucleares com os rebeldes de Mianmar e depois lhe mostrou amostras.

Quando as autoridades apreenderam as amostras e a examinaram, confirmaram que continha plutônio, que pode ser utilizado para desenvolver armas nucleares.

O réu Ebisawa já foi preso e acusado em Nova Iorque pela tentativa de contrabando de drogas e armas em 2022.

“Perseguiremos os responsáveis ​​por ameaçar a segurança dos Estados Unidos e a estabilidade da comunidade internacional”, disse um porta-voz.

Se ele for considerado culpado poderá ser condenado à prisão perpétua, segundo os noticiários.

Embora a mídia dos Estados Unidos tenha informado que se trata de um chefe da yakuza, um jornal japonês localizou dois homens que o conhecem desde antigamente.

Segundo eles, o réu nunca foi yakuza, era um cidadão de uma província de Kanto, com família, que ganhava a vida aplicando pequenos golpes de vez em quando.

Fontes: NHK, Asahi e Daily Shincho

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!