Água não tratada do aterro foi para o rio: acidente da prefeitura de Nagoia

Esse local é cedido pela cidade de Tajimi, para administração da prefeitura de Nagoia. O acidente deixou o prefeito de Tajimi decepcionado.

Aterro cedido pela pref. de Tajimi para a pref. de Nagoia e o Rio Shonai à dir. (CBC TV)

O prefeito da cidade de Nagoia, Takashi Kawamura, realizou uma coletiva de imprensa, na segunda-feira (4), para apresentar os pedidos de desculpas pelo acidente ocorrido no aterro de resíduos, administrado pela prefeitura, chamado Local de Descarte de Aigi (愛岐処分場).

Publicidade

A água não tratada que passa pelo aterro fluiu para o Rio Shonai. Segundo o prefeito, essa água não contaminou o rio, portanto, não oferece risco à saúde da população.

A água da chuva que cai nesse local é bombeada para uma estação de tratamento. Só depois de tratada se pode lançá-la ao rio. No sábado (2), a estação de tratamento foi inspecionada com a energia elétrica cortada, mas alguém esqueceu de ligar a bomba depois. Assim, a água não tratada acabou fluindo.

Foram aproximadamente 60 toneladas de água não tratada lançada no Rio Shonai em 40 minutos.   

Takayuki Takagi, o prefeito da cidade de Tajimi (Gifu), onde está situado o aterro comentou: “É extremamente lamentável que a relação de confiança que construímos com a cidade de Nagoia tenha sido abalada”.

Fontes: CBC TV e Gifu Shimbun

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Haiti em estado de emergência depois da fuga de mais de 3 mil detentos

Publicado em 5 de março de 2024, em Notícias do Mundo

Duas penitenciárias foram invadidas e estima-se que mais de 3 mil prisioneiros estão nas ruas. A capital está em estado de emergência e com toque de recolher.

Situação de violência inimaginável na capital do Haiti (El Heraldo de México)

A violência está aumentando em Porto Príncipe, a capital da nação insular caribenha do Haiti. Mais de 3,5 mil presos escaparam da prisão nacional e outro sistema carcerário, segundo estimativa das Nações Unidas.

Publicidade

As gangues armadas atacaram 2 presídios, na sexta-feira (1.º) e sábado (2). Algumas delegacias de polícia também foram atacadas causando mortes de 10 policiais.

A capital do Haiti está em clima de guerra e o governo decretou estado de emergência e toque de recolher, no domingo (3). 

Os ataques ocorreram durante a visita do primeiro-ministro Ariel Henry ao Quênia. Henry é acusado pelo líder das gangues, Jimmy Cherizier de não ter realizado as eleições no ano passado, conforme havia prometido. Agora, o líder quer “libertar o povo com armas”.

Grande parte de Porto Príncipe é dominada por gangues e mais de 300 mil pessoas foram forçadas a fugir. A violência do mês passado foi a mais intensa em dois anos, com cerca de 1,1 mil pessoas mortas, feridas ou raptadas num mês, segundo as Nações Unidas.

Cherizier é um ex-policial, sujeito a sanções das Nações Unidas e do Departamento do Tesouro dos EUA.

Veja as cenas de privação de liberdade do povo de Haiti.

Fontes: CNN Japan, Vatican News, El Espectador e El Heraldo de México

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!