Dois meses do terremoto de Noto: atividade sísmica continua elevada

A atividade sísmica continua elevada na região de Noto 2 meses após o terremoto de 7,6 do dia de Ano Novo. A agência de meteorologia alerta que mais tremores fortes são possíveis.

Segundo a AMJ, a atividade sísmica provavelmente continuará por enquanto dentro e em torno da região de Noto (NHK)

A Agência de Meteorologia do Japão (AMJ) disse que a atividade sísmica continua elevada na região de Noto (Ishikawa) dois meses após um grande terremoto de magnitude 7,6 ter ocorrido no dia de Ano Novo e alerta que mais tremores fortes são possíveis.

Publicidade

Segundo a AMJ, o número de terremotos centrados na região de Noto e na área ao redor vem diminuindo gradualmente.

Ela diz que a probabilidade de terremotos com intensidade 5- ou mais forte na escala sísmica japonesa que vai de 0 a 7 diminuiu para cerca de um décimo do que era nos dias imediatamente após o desastre.

Um total de 1.701 tremores com intensidade igual a 1 ou mais fortes haviam sido observados na região de Noto em 1º de janeiro.

Vinte e cinco ocorreram durante o período de 7 dias até a quinta-feira (29).

A AMJ diz que a atividade sísmica provavelmente continuará por enquanto dentro e em torno da região e pede a residentes que fiquem em alerta para fortes tremores. Pede-se cautela também em relação à ocorrência de tsunami que pode ser causado quando um grande terremoto ocorre sob o leito marinho.

Casas podem desabar em áreas que foram duramente atingidas pelo terremoto de Ano Novo. O solo está solto nessas locais, aumentando o risco de deslizamentos.

A AMJ também está pedindo às pessoas engajadas em trabalho de reconstrução que fiquem em alerta quando há chuva e neve, assim como quando há tremores, e mantenham distância de áreas perigosas.

Mais de 11 mil pessoas ainda estão vivendo em abrigos temporários devido aos danos severos em suas casas e falta de infraestrutura.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Renúncia do presidente da NTT pelo vazamento de 9 milhões de dados

Publicado em 1 de março de 2024, em Sociedade

A diretoria da NTT West e da subsidiária apresentou pedidos de desculpas e o presidente informou sua renúncia ao assumir essa responsabilidade.

Foto meramente ilustrativa de um servidor de dados (RawPixel)

A NTT Business Solutions, uma subsidiária integral da NTT West, realizou uma coletiva de imprensa com a presença do presidente de sua controladora, Masaaki Moribayashi, na quinta-feira (29), para apresentar um pedido de desculpas publicamente.

Publicidade

Um ex-funcionário haken, ou enviado por uma empresa de RH, obteve ilegalmente os dados de pouco mais de 9 milhões de clientes e teria vendido para empresas de fora durante um período de 10 anos, até fevereiro de 2023. 

Durante a coletiva de imprensa, o presidente Moribayashi e os diretores apresentaram o relatório da investigação interna e informaram sobre as medidas para prevenir a reincidência. 

Por causa desse grave problema, o presidente Moribayashi informou sobre sua renúncia no final do mês de março, tomando para si essa responsabilidade porque reconhece que “a gestão da segurança foi inadequada”, apontou.

Presidente da NTT West na coletiva de imprensa realizada na quinta-feira (NHK)

O ex-funcionário baixava os dados dos clientes, do servidor, e os passava para um pendrive. E o sistema de segurança não conseguiu perceber a sequência de manobras.

Por conta disso, a NTT Business Solutions foi punida com orientação administrativa pelo Ministério dos Assuntos Internos e Comunicação.

Fontes: NHK, Asahi e JNN​

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!