Fraldas descartáveis infantis recicladas começam a ser vendidas no Japão

As fraldas recicladas serão lançadas gradualmente em 68 lojas pela rede de supermercados Aeon Kyushu.

A dona da marca popular MamyPoko começou a vender as primeiras fraldas descartáveis recicladas do mundo em Kagoshima no dia 20 de abril (ilustrativa – banco de imagens/Unicharm)

Uma fabricante de produtos de higiene do Japão, dona da marca popular MamyPoko, começou a vender as primeiras fraldas descartáveis recicladas do mundo em 20 de abril, de acordo com mídia local.

Publicidade

Fabricadas pela Unicharm, as fraldas foram produzidas a partir de reciclagem horizontal, a qual envolve processar produtos usados em matéria-prima para a reprodução do item original, de acordo com reportagem divulgada no site Straits Times.

Fraldas coletadas são primeiro trituradas e lavadas, e os materiais são separados. Os materiais limpos são tratados com ozônio para reduzir bactéria e odor. Elas são posteriormente processadas em fraldas.

As fraldas recicladas serão gradualmente lançadas em 68 lojas pela rede de supermercados Aeon Kyushu.

Um pacote de fraldas descartáveis infantis recicladas custará cerca de ¥ 1.078.

O produto é uma colaboração entre a Unicharm e 2 grupos de governos locais na província de Kagoshima.

De acordo com a mídia japonesa essa não é a primeira vez que a Unicharm fabrica fraldas recicladas.

Em 2022, a companhia criou fraldas geriátricas recicladas para hospitais e asilos.

De acordo om o Japan Times, a quantidade de lixo gerado por fraldas descartáveis de lares e asilos foi de 2,2 milhões de toneladas em 2020, alta de 2 milhões em 2015.

Fonte: Straits Times

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Aumenta proporção de pequenas empresas no Japão que aumentaram salários

Publicado em 22 de abril de 2024, em Economia

O crescimento salarial em empresas de pequeno e médio porte, que empregam cerca de 70% do total da força de trabalho, é fundamental para o Japão.

Os dados mostraram que 24,4% de empresas de pequeno e médio porte concordaram em aumentar salários em 5% ou mais (ilustrativa/banco de imagens)

A proporção de pequenas e médias empresas no Japão que está aumentando a base salarial cresceu ante o ano fiscal anterior e chegou a 63,1% em meio à alta inflação e grave escassez de mão de obra, mostrou nesta segunda-feira (22) uma pesquisa do governo.

Publicidade

O número para o ano fiscal de 2024 foi 8,8 pontos percentuais a mais dos 54,3% do ano anterior, confirmando que aumentos salariais se espalharam de empresas maiores em um desenvolvimento positivo para o Banco Central do Japão, visto que ele tem a meta de alcançar inflação estável apoiado por crescimento salarial robusto.

Entretanto, a proporção de pequenas e médias empresas que está aumentando a base salarial ainda é menor do que os 81,1% para as maiores, de acordo com dados do Ministério das Finanças.

Enquanto grandes empresas registram fortes crescimentos nos lucros e possuem amplos fundos em mãos, a situação é mais grave para companhias menores, as quais citam lucratividade relativamente baixa e a dificuldade de passar custos maiores aos clientes ao aumentar preços.

O crescimento salarial em empresas de pequeno e médio porte, que empregam cerca de 70% do total da força de trabalho, é fundamental para o Japão.

Os dados mostraram que 24,4% de empresas de pequeno e médio porte concordaram em aumentar salários em 5% ou mais, bem menor do que os 53,8% para companhias maiores.

O Ministério das Finanças conduziu a pesquisa entre meados de março e meados de abril, visando 1.125 empresas em toda a nação, incluindo 638 de pequeno e médio porte capitalizadas a menos de ¥1 bilhão (US$6,5 milhões).

Fonte: News and Culture

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - promoção Torcida BB!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!