Casal se engaja em ‘ato sexual’ durante voo e deixa passageiros indignados

O incidente ocorreu em um voo que partiu do Aeroporto Londres Heathrow com destino a Dublin.

Clientes da companhia aérea British Airways ficaram chocados após perceberem 2 passageiros se engajando em um ato sexual a bordo de um voo que partiu da Inglaterra com destino à Irlanda na semana passada.

Publicidade

Uma mulher no voo de Londres Heathrow a Dublin na terça-feira (7) foi vista tocando “vigorosamente” as partes íntimas de um homem, mal escondendo o que estavam fazendo por baixo de um cachecol.

O ato sexual deixou outros passageiros chocados, com o casal continuando mesmo com crianças circulando pelo corredor do avião.

Uma passageira, de sobrenome Farrah, viu as ações do casal no voo onde estava com sua mãe e irmão mais velho.

“Eu estava virando para conversar com meu irmão todas as vezes e então eu vi vários tipos de movimentos vigorosos nas outras poltronas do outro lado”, disse ela.

“Era óbvio. Ela era constante – por 15 a 20 minutos do voo.

“Eles simplesmente fizeram, o que foi chocante porque havia crianças no avião. Havia uma criança andando para lá e para cá e que pode ter visto aquilo”.

“Quando foi pedido a eles que afivelassem os cintos era óbvio que ele estava fechando o zíper da calça e colocando tudo para dentro”

A passageira de 26 anos disse que foi “embaraçoso” se sentar com sua família enquanto presenciava o que acontecia.

A British Airways disse que o incidente nunca foi relatado a sua tripulação, o que significa que não foi possível endereçar o assunto durante o voo.

“Nossa tripulação de cabine não foi alertada sobre qualquer problema a bordo”, disse um porta-voz da aérea.

“Se tivéssemos sido informados, teríamos tomado as medidas apropriadas para endereçar a situação”.

Uma passageira, identificada como Farrah, viu as ações do casal no voo onde estava com sua mãe e irmão mais velho (Daily Star)

Fonte: GB News

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mulher morre de choque tóxico causado por absorvente interno

Publicado em 14 de maio de 2024, em Notícias do Mundo

Segundo médica-legista, a habilidade de absorventes internos causarem síndrome do choque tóxico era’“um fenômeno conhecido que é mais raro do que comum’.

A habilidade de absorventes internos causarem síndrome do choque tóxico é ‘um fenômeno conhecido que é mais raro do que comum’ (ilustrativa/banco de imagens)

Médicos que ficaram perplexos com o fato de uma mãe saudável de 6 filhos ter desmaiado repentinamente em casa descobriram depois que um absorvente interno “com um cheiro muito forte” causou síndrome do choque tóxico, de acordo com um inquérito divulgado pelo site The Mirror na segunda-feira (13).

Publicidade

Samantha Comiskey, de 36 anos, desmaiou em sua casa em Dublin, na Irlanda, e sofreu convulsão em 17 de março de 2023, dia de São Patrício, após se queixar que não estava bem.

Paramédicos a levaram às pressas para o hospital onde descobriu-se que ela estava com o abdômen distendido na época e seu coração parou várias vezes.

Inicialmente, os médicos acreditaram que a mulher tinha um grande coágulo em seu pulmão antes de um absorvente interno “com um cheiro muito ruim” ter sido descoberto em seu corpo quando eles tentaram inserir um catéter.

Eles perceberam que ela estava sofrendo de síndrome do choque tóxico causado pelo absorvente interno no local, mas ela morreu depois no hospital, divulgou o Irish Mirror.

Seu marido, Joey Burnet, disse no inquérito que eles haviam participado de uma parada do Dia de São Patrício e desfrutaram de um dia normal com a família.

Ele disse à médica-legista Clare Keane que sua esposa não havia se queixado no dia e não tinha histórico de quaisquer problemas de saúde.

Keane disse que a habilidade de absorventes internos causarem síndrome do choque tóxico era “um fenômeno conhecido que é mais raro do que comum”.

Ela acrescentou que a mulher pode ter deixado o absorvente interno inserido “por mais tempo do que o esperado” o que resultou em bactérias produzindo toxinas as quais infectaram todo seu corpo.

É comumente aconselhado que absorventes internos sejam removidos dentro de 4 a 6 horas e 8 horas no máximo.

Uma autópsia descobriu evidência no corpo da mulher que havia resultado em septicemia ou envenenamento do sangue.

Fonte: Mirror

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - promoção Torcida BB!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!