Mais lojas no Japão estão usando inteligência artificial para aplicar descontos

Mais estabelecimentos comerciais no Japão estão usando inteligência artificial para aplicar descontos e outros propósitos como combater o desperdício de alimentos.

Inteligência artificial está sendo usado em estabelecimento comerciais no Japão para aplicar descontos e outros propósitos (ilustrativa/banco de imagens)

A inteligência artificial (IA) está cada vez mais sendo usada em supermercados e lojas de conveniência para estabelecer preços e outros propósitos no Japão.

Publicidade

Com início neste mês, a Aeon Retail Co. começa a introduzir IA para descontos de comida fresca, como carne e peixe, em cerca de 380 lojas a nível nacional.

Com base em desempenhos de venda, condições climáticas, número de clientes e outras condições, a IA prevê demanda adequada “naquele dia e horário”.

Levando em consideração informação do produto lida a partir de código de barras e o número de itens oferecidos, a IA estabelecerá uma taxa de desconto apropriada.

A Aeon Retail começou a introduzir a IA para acompanhamentos preparados nas lojas em 2021 com a meta de reduzir desperdício de comida e a carga de trabalho sobre funcionários no local.

A grande rede de lojas de conveniência Lawson também começou a oferecer descontos usando IA.

De acordo com a rede, a decisão de descontos era tomada pela pessoa responsável por cada loja, dependendo de intuição e outros fatores.

Como resultado, houve casos em que reduções de preços eram determinadas com base apenas no número de itens no estoque, ou preços sendo reduzidos mais do que o necessário.

Em 2021, a Lawson conduziu um teste de configurações de descontos com base em IA em 65 lojas na região Tohoku, e descobriu que a quantidade de descarte por estabelecimento diminuiu em 2,5% em uma base monetária.

O uso de IA não está limitado a descontos. De acordo com a Seven & i Holdings, as lojas de conveniência 7-Eleven e supermercados Ito-Yokado estão usando IA em seus sistemas de pedidos.

A Ito-Yokado está usando a IA para aquisição de alimentos processados e bebidas para todas as suas lojas, ajudando a melhorar eficiência operacional.

Fonte: Mainichi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Seguro de cuidados de longo prazo para idosos: por que contribuir e quanto custa

Publicado em 15 de maio de 2024, em Saúde, Bem-Estar e Cotidiano

A cada 3 anos as prefeituras fazem revisão do valor mensal da contribuição e dependendo de onde mora o valor pode ser mais caro ou mais barato.

Foto ilustrativa de cédulas japonesas (PM)

A contribuição ao seguro de cuidados de longo prazo para idosos do Japão, chamado de kaigo hoken (護保険)  é obrigatória a partir dos 40 anos de idade. Porém, quem está inscrito no shakai hoken ou kokuho (kokumin kenko hoken), na faixa dos 40 aos 64 anos, já tem esse valor embutido na contribuição. 

Publicidade

Outro detalhe importante a ser destacado é que mesmo não sendo idoso, ou seja, na faixa dos 40 aos 64 anos, se o segurado tiver algum problema de saúde como câncer, reumatismo grave e outros, poderá se beneficiar dos cuidados oferecidos por esse sistema. Por isso, a contribuição é importante.

Segundo os dados do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão (MHLW), atualmente menos de 1% dos segurados dessa faixa etária recebem algum tipo de cuidado.

Quem define o valor da contribuição desse seguro de idosos

A prefeitura de cada cidade é que define o valor da contribuição (prêmio). Em relação ao valor revisado em abril, a reportagem da NHK verificou que há uma diferença de aproximadamente 6 mil ienes entre os municípios com os prêmios mais altos e os mais baratos.

A cidade com a contribuição mais cara é a de Osaka (¥9.249), enquanto a mais barata é Ogasawara (Tóquio), de ¥3.374.

O seguro de cuidados de longo prazo aos idosos é um sistema em que a sociedade como um todo apoia os idosos e adultos maduros que necessitam de cuidados, e o seu financiamento é 50% proveniente de impostos (12,5% da prefeitura, 12,5% do governo provincial e 25% do governo do país) e 50% dos prêmios. 

O valor desse prêmio ou da contribuição é revisado pelas prefeituras a cada 3 anos, variando pelo número de idosos ou pessoas que necessitam dos cuidados de enfermagem e outros.  

De acordo com o MHLW, a partir de abril deste ano, a mensalidade média nacional é de 6.225 ienes, o que mostra um aumento de 211 ienes (3,5%) em relação à revisão anterior de três anos atrás.

O MHLW analisa que o valor aumentou em todo o país devido a fatores como o envelhecimento da população e melhorias no tratamento dos trabalhadores de enfermagem.

Para os idosos (a partir dos 65 anos) que recebem um valor baixo de pensão (aposentadoria) pode ser difícil ter que arcar com esse valor mensal do seguro, mas é importante saber que poderá desfrutar dos cuidados quando for necessário.

Por isso, quando a prefeitura da cidade incentiva os idosos com programas de prevenção de quedas, de orientação para os exercícios e alimentação, ajudando-os a zelar pela saúde como um todo, o valor mensal dessa contribuição pode diminuir.

É importante cuidar da saúde todos os dias.

À esq. as 20 cidades com os prêmios mais caros e à dir. as 20 cidades com os prêmios mais baratos (NHK)

Fontes: NHK e MHLW

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - promoção Torcida BB!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!