Estrangeiro morre no Monte Fuji e outros corpos foram identificados

Um escalador teve mal-estar e a morte foi confirmada logo depois. Dois corpos encontrados em junho foram identificados.

Monte Fuji (arquivo da ANN)

Na terça-feira (9) a polícia informou que um escalador morreu no Monte Fuji, na rota Yoshida, do lado da província de Yamanashi.

Publicidade

Segundo a informação, por volta das 21h de segunda-feira (8), uma pessoa da cabana da 8.ª estação ligou dizendo que um homem foi encontrado com parada cardiorrespiratória.

Ele foi socorrido e levado até o posto de primeiros socorros da mesma estação, onde a morte foi confirmada. Foi identificado como cidadão chinês, 58 anos, e que depois de se queixar de mal-estar desmaiou.

A polícia pensou que a morte foi causada por alguma doença, mas soube-se que ele não tinha problemas de saúde. 

Desde que as trilhas foram abertas em 1.º de julho, essa foi a primeira morte

Corpos identificados

Em 24 de junho foram encontrados 3 corpos perto da cratera do Monte Fuji. Dois dias depois um deles foi identificado como sendo um homem de 53 anos, da cidade de Hino (Tóquio). 

Para identificar os demais 2 corpos, as polícias de Shizuoka e Yamanashi fizeram um levantamento das pessoas consideradas desaparecidas. Assim, na terça-feira foram confirmados que são de um homem de 35 anos, arubaito, da cidade de Fujikawaguchiko (Yamanashi) e o outro, dono de uma empresa, 53 anos, da cidade de Inagi (Tóquio).

Segundo a polícia, os dois homens usavam capacetes e, embora estivessem mortos há mais de seis meses, a decomposição não progrediu e as suas identidades foram determinadas através de exames de DNA e dos arcos dentários.

Fontes: ANN e TV Shizuoka

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Insolação em uma semana: mais de 9 mil socorridos e 19 mortos

Publicado em 10 de julho de 2024, em Sociedade

Tóquio, Aichi e Osaka foram as províncias com os maiores números de casos de insolação, com elevado índice dentro de casa.

Mulher com sombrinha e ventilador por causa do calor (ANN)

Na terça-feira (9), a Agência de Gestão de Incêndios e Desastres do Ministério da Administração Interna e Comunicações anunciou os números preliminares de pessoas que foram socorridas de ambulância em todo o país, com insolação. O total foi de 9.105 pessoas durante uma semana, no período de 1.º a 7 de julho.

Publicidade

Esse total mostra que foi 400% superior à semana anterior, de 24 a 30 de junho. O calor ficou mais intenso em todo o país no começo de julho e alguns desses pacientes morreram de insolação, no total de 19 vítimas de 14 províncias, incluindo Mie, Ehime e Oita.

O dia mais quente do ano foi 7 de julho, marcando temperatura de 40 graus Celsius na cidade de Shizuoka, mas também calor intenso em diversas outras localidades. Somente nesse dia, 2.173 pessoas foram socorridas de ambulância.

Foram confirmados 210 casos de doença grave que exigiram hospitalização por 3 semanas ou mais, e 3.038 casos de estado moderado que exigiram internação de curto prazo. Dos transportados, 5.378 pessoas tinham 65 anos ou mais, representando 59% do total. Os locais de ocorrência mais comuns foram residências (38%) e na rua (21%).   

Por província, Tóquio teve o maior número de casos (907), seguida por Aichi (763) e Osaka (595). 

A previsão indica que o clima quente e úmido continue em vasta área. A Agência de Gestão de Incêndios e Desastres apela às pessoas para que tomem medidas para prevenir a insolação, tais como hidratar-se frequentemente e usar o ar-condicionado de forma adequada.

Fontes: ANN e Sankei

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!