Cinquenta vítimas são resgatadas do tráfico de pessoas no Japão

Muitas vítimas do tráfico humano no Japão eram obrigado a se prostituir. Entenda mais.

Pessoas de cidadania japonesa, tailandesa e filipina foram vítimas do tráfico de pessoas no Japão (imagem ilustrativa)

Cinquenta pessoas foram resgatadas das mãos de traficantes de seres humanos no Japão em 2016, com pessoas de cidadania japonesa constituindo metade das vítimas, mostrou uma pesquisa do governo na terça-feira (30).

Publicidade

Das 50 pessoas, 13 tinham 17 anos ou menos, de acordo com o relatório anual aprovado pelo governo.

Precisamos descobrir e proteger as vítimas que têm dificuldades de conseguir ajuda“, disse o secretário-chefe do Gabinete Yoshihide Suga durante uma reunião do governo que discutiu medidas para prevenir o tráfico de seres humanos.

De acordo com o relatório, 48 das vítimas eram mulheres, incluindo 25 japonesas, cujo número dobrou em comparação ao ano anterior. Nove eram tailandesas e 8 filipinas.

A maioria das vítimas japonesas foi forçada a se prostituir através de sites de encontros online. As de nacionalidade estrangeiras foram forçadas a trabalhar como acompanhantes ou prostitutas.

O relatório anual visa ajudar a prevenir o tráfico humano ao aumentar a conscientização do público.

O relatório tem base em um plano de ação do governo de dezembro de 2014 o qual pede pelo fortalecimento dos controles de imigração e melhoria no suporte à vítimas de tráfico humano.

Fonte: Japan Today
Imagem: Bank Image

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Educação gratuita é uma das estratégias do Japão para crescimento

Publicado em 1 de junho de 2017, em Educação

Japão: educação gratuita e redução nos custos médicos estão em projeto para o crescimento do país. Saiba os detalhes.

Creches e jardins de infância gratuitos e controle de custos médicos destacam as novas estratégias do governo para o crescimento do país (imagem ilustrativa)

Creches e jardins de infância gratuitos para crianças em todo o país, assim como controle mais rigoroso de custos médicos que crescem cada vez mais, destacam as novas estratégias do Japão para alcançar o crescimento, segundo a reportagem do Nikkei divulgada na segunda-feira (29).

Publicidade

O esboço de política e reforma do governo prioriza o investimento no capital humano, uma rede de segurança social, pesquisa e gastos de desenvolvimento mais eficiente. O esboço será ajustado com base em discussões feitas pelo Conselho sobre Economia e Política Fiscal do Japão e a coligação governamental, então aprovada pelo Gabinete antes de 9 de junho. O orçamento para o próximo ano fiscal será baseado neste quadro.

Todos devem frequentar a escola até a faculdade, independente da renda da família

O primeiro-ministro Shinzo Abe tem a intenção de fazer o investimento no talento um novo suporte da política Abenomics. O pacote do esboço de política busca mais gastos com educação em todos os níveis com o objetivo de possibilitar para que todos frequentem a escola até a faculdade, independente da renda da família.

Isso será considerado, juntamente com outros esforços, como reformas no estilo de trabalho para impulsionar o fraco potencial de crescimento do Japão. Um conselho do governo será formado no início do verão para discutir propostas específicas.

O documento pede pela eliminação de todas as mensalidades para a educação infantil. Fontes de fundos propostas incluem um novo programa de seguro social, receita fiscal e gastos do governo simplificados. O Escritório do Gabinete fixa o custo a 1,2 trilhão de ienes.

Faculdade gratuita seria muito mais caro para se realizar, necessitando de vários trilhões de ienes. O governo também visa assegurar fundos para essa proposta enquanto reduz a carga sobre os estudantes.

Medidas também serão realizadas para melhorar a educação após o ensino médio

Medidas também serão realizadas para melhorar a educação após o ensino médio. Com faculdades regionais cada vez mais ficando sem alunos, o quadro de política pede que as escolas tenham uma maneira para colaborar ou se fundir, talvez em parte ao deixar múltiplas instituições particulares se moverem para debaixo da asa de uma única universidade nacional.

Subsídios para faculdades particulares com base em competência e número de estudantes serão reelaborados para oferecer mais ajuda à instituições que produzem bons resultados.

O Japão também começará a revisar os preços de medicamentos anualmente

A nova proposta também aborda a reforma no seguro social – com medidas que visam reduzir os gastos com medicamentos que agora totalizam cerca de 10 trilhões de ienes por ano.

O Japão também começará a revisar os preços de medicamentos anualmente, ao invés de a cada 2 anos. O governo também pensa em estreitar a variedade de medicamentos elegíveis para preços especiais que visam promover o desenvolvimento de medicamentos, o que deve reduzir os preços e tornar os tratamentos mais acessíveis aos pacientes.

Como o controle do sistema nacional de seguro de saúde vai mudar dos municípios para as províncias no ano fiscal de 2018, o governo vai oferecer incentivos fiscais aos estados que tiverem sucesso em prevenir condições como o diabetes.

Matrículas em escolas médicas, que vêm aumentando desde 2008, serão estudadas para considerar se ação é necessária para manter um balanço saudável de procura e oferta.

Fonte: Nikkei
Imagem: Bank Image

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros