Aumento no número de entradas por engano em vias expressas no Japão

O aumento no número de entradas por engano em vias expressas foi atribuído ao uso de aplicativos de navegação.

Sinalização na saída Park Shiba da Rota Circular Interior diz “entrada não permitida para pedestres ou bicicletas (Mainichi)

O número de casos em que scooters, pedestres e ciclistas entraram equivocadamente em vias expressas (kosoku) chegou a 3.678 no ano fiscal de 2016, de acordo com um relatório do Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo, com vários casos envolvendo aplicativos de navegação de smartphones.

Publicidade

O número é 1.4 vezes maior em comparação aos 2.598 casos registrados no ano fiscal de 2011. Uma razão atribuída para o aumento é o uso incorreto de aplicativos de navegação em dispositivos móveis – levando o ministério a pedir que as distribuidoras exibam métodos de uso apropriados.

Vias expressas não podem ser usadas por motocicletas com motores inferiores a 126cc, pedestres ou ciclistas. De acordo com o ministério, o número total de entradas por engano em vias expressas entre os anos fiscais de 2011 e 2016 totalizou 18.443 casos. Metade desses incidentes envolveu pedestres, enquanto cerca de 30% envolveram scooters e cerca de 20% bicicletas.

A Metropolitan Expressway Co. e a East Expressway Co. (NEXCO) disseram que muitos casos ocorreram como resultado de pessoas passando pelas entradas de vias expressas que não tinham cabines de pedágio assistidas ou um sistema eletrônico de pedágio (ETC). Por exemplo, em abril de 2016, um homem de 40 anos entrou, a pé, na Via Expressa Metropolitana a partir de uma rota circular interior através da entrada Shiba Park, e caminhou por cerca de 150 metros antes de ser atingido fatalmente por um táxi.

Há também casos de entradas erradas causadas por pessoas que sofrem de demência e aquelas que havia ingerido álcool. No entanto, das 284 pessoas que entraram por engano na Via Expressa Metropolitana entre agosto de 2016 e março de 2017, surgiu em uma pesquisa que 47 pessoas, ou quase 20%, estavam usando aplicativos de navegação. Dessas, 42 tinham menos de 40 anos de idade. Algumas delas disseram que estavam usando seus apps no modo carro, enquanto conduziam scooters, e foram guiadas erroneamente ao longo de rotas direcionadas para carros.

A Navitime Japan Co., que opera um site de navegação e app usado por cera de 37 milhões de pessoas mensalmente, oferece várias opções de apps que são designados para carros, motocicletas (126cc e acima), bicicletas e pedestres, respectivamente. Ela também pede aos usuários, na tela, para verificar as atuais sinalizações das estradas.

Em respostas à série de entradas por engano, a divisão de vias expressas do ministério está pedindo precaução, dizendo que as pessoas devem configurar seus apps de navegação ao modo apropriado e verificar as sinalizações de entrada e saída nas vias expressas a fim de evitar acidentes.

Enquanto isso, a Metropolitan Expressway Co. respondeu à situação ao colocar alertas em áudio nas entradas de vias expressas e cartazes dizendo “saída de via expressa”. Ela também colocou sinais de alerta ao lado de todos os 345 pontos de entrada e saída. Além disso, a NEXCO, que registra cerca de 1.700 casos de entradas erradas em vias expressas por ano, colocou sinalizações e sensores de monitoramento em locais apropriados para prevenir acidentes.

Fonte e imagem: Mainichi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Famoso brasileiro DJ Nuts no Japão

Publicado em 12 de setembro de 2017, em Tome Nota

O mais famoso DJ brasileiro e, certamente, o maior colecionador de discos, volta ao Japão depois de 5 anos.

Imperdível apresentação do DJ Nuts no Japão, em Tóquio

As habilidades do DJ Nuts misturadas com a profundidade de suas caixas o tornam único no Brasil e no mundo. No final dos anos oitenta ficou fascinado com a crescente cena do hip hop de São Paulo. Graduando-se da escola Yo MTV Raps – ele começou sua carreira sob a tutela de Macelo D2, produtor de Racionais MCs, em 1991.

Publicidade

Em 2000, ele se tornou o campeão do tuntablist do Brasil.

Como produtor, produziu álbuns para o Marcelo D2 – Sony Music, além de trabalhar com as lendas da música popular brasileira Gilberto Gil, Planet Hemp, João Donato, Trio Mocotó, O Rappa e Dom Um Romão.

Em 2002, DJ Nuts foi professor particular da RedBull Music Academy em São Paulo. Ele se tornou o principal consultor e DJ para Brasilintime: Batucada com Discos.

DJ Nuts colaborou na produção do álbum A Arte do Barulho, lançado em 2008, do rapper Marcelo D2. 

No Japão, ele traz Disco é Cultura 5. O Japan Tour tem 2 apresentações em Tóquio.

A primeira, em 16 deste mês, sábado, das 14h às 15h, no Disk Union, em Shinjuku, Tóquio. Entrada gratuita. http://diskunion.net/shop/ct/shinjuku_rock

A segunda, em 18 deste mês, segunda-feira (feriado), das 17h às 23h, no Unice, em Daikanyama, Tóquio. Entrada: ¥2.500. http://unice.jp/news/6115.php

Enquanto ele não chega, assista ao vídeo.

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!