Deficiência de iodo é a causa de danos cerebrais em 14% dos bebês do mundo

Cerca de 19 milhões de recém-nascidos têm risco de danos cerebrais a cada ano devido a deficiência de iodo, divulgou a UNICEF.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

1 em 4 bebês do Planeta nasce com danos cerebrais por deficiência de iodo (Pixabay)

De acordo com o relatório divulgado pela UNICEF, elaborado em conjunto com a GAIN-The Global Alliance for Improved Nutrition, na quinta-feira (1.º), cerca de 19 milhões de bebês nascidos no mundo, anualmente, correspondentes a 14%, correm o risco de danos cerebrais permanentes e evitáveis, o que causam a redução da função cognitiva devido à falta de iodo nos primeiros anos de vida. Mais de 1 em cada 4 dessas crianças – 4,3 milhões – vive no sul da Ásia. Além da mãe estar com deficiência de iodo durante a gestão, o que afeta o recém-nascido, os bebês e as crianças convivem com a falta desse elemento químico.

Publicidade

Segundo uma brochura da UNICEF-Fundo das Nações Unidas para a Infância, “o iodo é importante para o desenvolvimento físico e mental. A falta dele no corpo da gestante pode provocar aborto ou afetar a formação do cérebro do bebê. Poderá, também, causar deficiência mental no bebê, atrasar o crescimento das crianças e prejudicar sua capacidade de aprendizagem”.

Deficiência de iodo e consequências graves

A deficiência do iodo é a principal causa de danos evitáveis ​​no cérebro em todo o mundo. O elemento químico insuficiente durante a gravidez e a infância resulta em déficits neurológicos e psicológicos, reduzindo o QI de uma criança em 8 a 10 pontos. Isso se traduz em grandes perdas no capital cognitivo de nações inteiras e, portanto, seu desenvolvimento socioeconômico.

“Os nutrientes que uma criança recebe nos primeiros anos de vida influenciam o desenvolvimento do cérebro por toda a vida, e podem fazer ou romper suas chances de um futuro próspero”, disse o assessor nutricional sênior da UNICEF, Roland Kupka. “Ao proteger e apoiar o desenvolvimento das crianças no início da vida, somos capazes de alcançar resultados imensos para as crianças ao longo de sua vida”, aponta.

Iodo: onde encontrar

No Japão, país onde se come grande variedade de algas, a população tem iodo na sua dieta alimentar. Portanto, a falta de ingestão é considerada baixa. Ao contrário, alguns profissionais médicos apontam o risco de overdose.

Os alimentos ricos em iodo são: algas, as campeãs; sal iodado, frutas e verduras cultivadas perto do mar; algas, peixes como cavala, salmão, pescada e bacalhau, além dos frutos do mar como lagosta e mexilhão.

Pescados, frutos do mar e os campeões em iodo, as algas, devem estar presentes nas refeições

Fontes: UNICEF e Sankei
Fotos: Pixabay

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Mais de 80% de acidentes de kart em Tóquio envolveram estrangeiros

Publicado em 2 de março de 2018, em Sociedade

O kart é cada vez mais popular entre os turistas do exterior, mas a falta de medidas de segurança acaba resultando em acidentes.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O passeio dirigindo um kart é muito procurado pelos turistas estrangeiros (YouTube-Bloomberg/reprodução)

Motoristas estrangeiros se envolveram em 80% dos acidentes de kart em rodovias públicas na capital Tóquio ao longo de um período de 11 meses, aumentando as preocupações em relação à segurança sobre o veículo, o qual é cada vez mais popular entre os turistas do exterior, mostraram dados da Agência Nacional de Polícia na quinta-feira (1º).

Publicidade

Dos 50 acidentes que ocorreram entre 27 de março de 2017 e 26 de fevereiro deste ano, 43 envolveram motoristas estrangeiros.

O passeio dirigindo um kart é muito procurado pelos turistas estrangeiros, muitos dos quais usam roupas que lembram àquelas dos personagens do jogo da Nintendo, como o Super Mario.

O uso de capacetes ou cintos de segurança não é obrigatório e a velocidade permitida aos motoristas é de até 60Km/h.

Por nacionalidade, 15 motoristas envolvidos em acidentes vieram dos Estados Unidos, 10 da Coreia do Sul, 7 da China ou Taiwan e 6 da Austrália. Outros estrangeiros incluíram aqueles de Singapura, Canadá, Holanda e França.

Do total de 50 acidentes, 48 resultaram em danos à propriedade enquanto dois resultaram em ferimento ou morte.

Tendo em conta as preocupações, o Ministério dos Transportes decidiu intensificar as medidas de segurança ao revisar a lei e tornar o uso do cinto de segurança obrigatório.

Para dirigir um kart com motor de 20 a 50cc em rodovias públicas é preciso ter uma carteira de habilitação internacional ou emitida no Japão.

Empresas que trabalham com o aluguel de karts em áreas turísticas oferecem serviços em todo o país e há oito delas na capital.

Fonte: Mainichi
Imagem: YouTube/Bloomberg

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância