Japão oferece US$100 milhões em empréstimos à Ucrânia

O Japão também disse que planejava tomar medidas apropriadas, incluindo possíveis sanções, se a Rússia invadir a Ucrânia.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida (banco de imagens)

O Japão está pronto para oferecer pelo menos US$100 milhões em empréstimos de emergência para a Ucrânia, disse o primeiro-ministro Fumio Kishida ao presidente ucraniano Volodymyr Zelenzky na terça-feira (15) em um resumo da conversa entre eles por telefone.

Publicidade

A oferta ocorre quando a Rússia acumulou mais de 100 mil soldados perto da fronteira com a Ucrânia, aumentando temores de guerra e lançando sombra sobre a economia ucraniana.

Moscou nega que esteja planejando invadir a Ucrânia, acusando o ocidente de histeria.

Zelensky manifestou gratidão pela oferta, de acordo com o resumo escrito da reunião entre os dois líderes.

Kishida também disse que o Japão planejava tomar medidas apropriadas, incluindo possíveis sanções, se a Rússia invadir a Ucrânia, reiterando o que o seu ministro de relações exteriores, Yoshimasa Hayashi, disse na terça-feira.

Fonte: Asahi

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Nova Iorque demite mais de 1,4 mil funcionários por recusarem vacina contra covid-19

Publicado em 16 de fevereiro de 2022, em Sociedade

Foram demitidos porque falharam em cumprir com a obrigatoriedade de vacina contra coronavírus da cidade de Nova Iorque.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Uma unidade de teste de covid-19 gratuito em rua de Nova Iorque (banco de imagens)

Nova Iorque demitiu mais de 1,4 mil funcionários municipais porque eles falharam em cumprir com a obrigatoriedade de vacina contra coronavírus da cidade.

Publicidade

O escritório do prefeito Eric Adams fez o anúncio na segunda-feira (14).

A cidade exige que seus profissionais da saúde, professores e outros funcionários recebam pelo menos uma dose de vacina contra covid-19. Aqueles que não atenderam à exigência até o fim de outubro do ano passado foram colocados sob licença não paga.

Onze de fevereiro foi o prazo para cumprir com a exigência para cerca de 2,4 mil desses trabalhadores.

O escritório do prefeito disse que a cidade encerrou contratos de mais de 1,4 mil indivíduos.

Ele disse que 85% da força de trabalho de 370 mil pessoas havia recebido pelo menos uma dose de vacina contra covid-19 até outubro passado e acrescentou que o número subiu para 95%.

Chicago, Boston e outras principais cidades nos EUA agiram para obrigar vacinações aos seus funcionários municipais. Contudo o país continua profundamente dividido sobre exigências de vacina. Opiniões variam amplamente por região e postura política.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância