Presidente da Rakuten doará ¥1 bilhão para a Ucrânia

A doação, a ser entregue através de embaixadas, será usada para assistência humanitária.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Hiroshi Miktitani com Volodymyr Zelensky (Twitter)

O presidente e CEO do Grupo Rakuten, Hiroshi Mikitani, tuitou neste domingo (27) que sua família doará ¥1 bilhão ao governo da Ucrânia, que tem estado sob ataque da Rússia.

Publicidade

A doação, a ser entregue através de embaixadas, será usada para assistência humanitária, de acordo com o líder da grande empresa japonesa de compras online.

No Twitter, Mikitani disse que a ação da Rússia é “um desafio à democracia” e ele quer que o governo japonês mostre uma atitude mais forte contra a Rússia.

A Rakuten está fornecendo cupons os quais permitem comunicação por voz gratuita na Ucrânia em seu app Viber.

Mikitani publicou uma carta destinada ao presidente Volodymyr Zelensky no Twitter neste domingo, na qual ele disse, “Estou profundamente triste com a notícia do ataque militar contra a Ucrânia. Meus pensamentos estão com você e com a população ucraniana”.

Fonte: Jiji

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

EUA e União Europeia anunciam expulsão de bancos russos do sistema Swift

Publicado em 27 de fevereiro de 2022, em Notícias do Mundo

Excluir a Rússia do sistema SWIFT foi chamado de ‘opção nuclear’ devido as suas consequências potencialmente devastadoras.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Ilustrativa (banco de imagens)

Os EUA e a União Europeia- UE disseram no sábado (26) que bancos russos selecionados serão removidos de um crucial sistema internacional de pagamento global, a ação mais recente em uma série de sanções em reposta à invasão da Rússia da Ucrânia.

Publicidade

Alguns países europeus como Alemanha estão cauteloso em cortar a Rússia do chamado sistema Swift devido a possíveis repercussões que eles podem enfrentar se o comércio parar com Moscou, mas essas nações aparentemente sentem que precisam mostrar uma posição mais forte contra a aterradora agressão militar da Rússia contra seu país vizinho.

“A guerra da Rússia representa uma agressão a regras e normas internacionais fundamentais que prevaleceram desde a 2ª Guerra Mundial”, disseram os líderes do Reino Unido, Canadá, UE, França, Alemanha, Itália e EUA em uma declaração conjunta.

O Swift, ou Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais, é uma fornecedora de serviços de mensagem global para transações financeiras, conectando mais de 11 mil bancos, instituições financeiras e corporações em mais de 200 países e territórios, de acordo com seu site.

Uma vez removidos da rede, bancos russos terão que depender de telefone ou fax para fazer ou receber um pagamento junto a um banco fora da Rússia, disse o oficial dos EUA, acrescentando que o resultado provável é que “a maioria dos bancos simplesmente vão parar de realizar transações junto a bancos russos que são removidos do Swift”.

Os EUA, a UE e outros países também planejam tomar medidas para garantir que Vladimir Putin não use os US$600 bilhões em fundos de reserva estrangeiras do banco central para impedir uma depreciação do rublo.

Excluir a Rússia do sistema Swift foi chamado de “opção nuclear” devido as suas consequências potencialmente devastadoras.

Quando bancos iranianos foram desconectados do Swift devido ao programa nuclear do Teerã, o país perdeu quase metade de seus lucros com exportação de petróleo e 30% do comércio estrangeiro, de acordo com especialistas.

Contudo, tal medida poderia implicar grandes repercussões para países que dependem da Rússia para fontes de energia, trigo e outros commodites.

Uma paralisação em tal comércio também poderia aumentar os preços em todo o mundo em um momento quando a inflação em alta já e uma preocupação.

Fonte: News and Culture

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância