Bombardeio da Rússia mata menina de 6 anos e médico manda recado para Putin

As cenas do vídeo são chocantes pois o médico tenta reanimá-la mas já era tarde. Foi morta pela guerra e seu pai está internado.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Médico e enfermeiras atendendo a menina de 6 anos (reprodução do vídeo da RFE)

Uma menina de 6 anos que ficou gravemente ferida em um bombardeio do exército da Rússia foi levada com urgência para um hospital em Mariupol, Donetsk Oblast, leste da Ucrânia, de acordo com um vídeo divulgado pela imprensa local, na segunda-feira (28). 

Publicidade

Da ambulância para o hospital, acompanhada pela mãe, a equipe de médico e enfermeiras atuam rapidamente para fazer massagem no coração para reanimação da menina, toda ferida.  

Mas, a criança morreu.

Durante os procedimentos, o médico olhou para a câmera e disse “Mostre esta situação para Putin”, com lágrimas nos olhos. Toda a equipe de enfermagem caiu em prantos quando a menina se foi.

O pai dessa criança também foi levado para o mesmo hospital e está na UTI para tratamento dos ferimentos causados pela guerra.

Assista ao vídeo da Radio Free Europe.

Veja o vídeo da destruição de Mariupol pelo exército da Rússia.

Fontes: NHK e Radio Free Europe

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Relaxamento das medidas de fronteira do Japão a partir de terça-feira

Publicado em 1 de março de 2022, em Sociedade

As medidas de fronteira por causa da infecção pelo novo coronavírus serão flexibilizadas a partir de 1.º de março. Veja os aeroportos alvo.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de passageiros (NHK)

As medidas de fronteira aplicadas desde 1.º de novembro do ano passado passam a ser mais flexíveis a partir de terça-feira (1.º), permitindo o aumento de entrada de estrangeiros, exceto para o turismo.  

Publicidade

O máximo era de 3,5 mil estrangeiros diários, o qual foi aumentado para 5 mil, permitindo a entrada dos com visto de curta duração – 3 meses – para os executivos e empresários; além dos com visto de longa duração para o trabalho e para estudar. Para isso, mudou o sistema de aplicação (toque aqui).

Todos os estrangeiros deverão usar o app MySOS, cuja explicação está na matéria publicada anteriormente.

As medidas mais rígidas foram implementadas em novembro por causa da variante ômicron. Mas, essa já se espalhou pelo país, por isso, o Primeiro-Ministro Fumio Kishida, considerou que era preciso fazer um relaxamento, pois cerca de 400 mil estrangeiros não puderam ingressar no Japão nos últimos dois anos.

Isenção da quarentena ou mais curta

Os passageiros sem a terceira dose da vacina contra o coronavírus deverão ficar em quarentena em hotéis por 3 dias e, se testarem negativo nesse período, poderão ir para casa. Dependendo do país de origem devem ficar em quarentena em casa, por 7 dias.

Já os com apresentação do certificado da terceira dose da vacina ficarão em observação por 7 dias em casa. Se testarem negativo no terceiro dia, ficarão liberados. Dependendo do país de origem estão liberados da observação.

Os aeroportos alvo das novas medidas de fronteira são: Haneda, Centrair, KIX (Osaka) e Fukuoka. Segundo informações do governo, o aeroporto de Narita está em fase de preparativos para o atendimento às novas medidas.

Fonte: NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância