Preços dos fertilizantes no Japão devem atingir altas recordes

Os fertilizantes devem ficar bem mais caros, devendo atingir altas recordes no período de 5 meses até outubro.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

A maioria dos novos preços são os mais altos desde 2005 (NHK)

Os preços de fertilizantes no Japão devem atingir altas recordes no período de 5 meses até outubro, devido amplamente à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Publicidade

A Federação Nacional de Associações Cooperativas Agrícolas, também conhecida como ZEN-NOH, revelou seus preços de atacado de fertilizantes para os próximos meses na terça-feira. A associação obtém fertilizantes para sedes provinciais de cooperativas agrícolas.

O preço de atacado para ureia importada será 94% maior do que era no período anterior de novembro a maio, enquanto o do cloreto de potássio ficará 80% mais caro.

Os valores para o fertilizante que contém nitrogênio, ácido fosfórico e potássio a uma proporção de 15% cada verá um aumento de 55%.

Segundo a associação, a maioria dos novos preços são os mais altos desde 2005.

A ZEN-NON atribui as altas em parte à demanda global aumentada por grãos e por sua vez por fertilizantes. Ela também cita fornecimentos decrescentes de ureia e cloreto de potássio da Rússia, uma grande produtora desses materiais, após sua invasão à Ucrânia.

Os cortes da China sobre exportações de ureia e outros fertilizantes desde outubro do ano passado também aumentaram os preços.

A Rússia e Belarus contam por cerca de 40% de todas as exportações globais de cloreto de potássio. Países em todo o mundo estão agindo para suspender importações dos químicos a fim de protestar contra a agressão da Rússia à Ucrânia.

Fonte: NHK

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Maioria das escolas estrangeiras no Japão não têm enfermeiro escolar

Publicado em 1 de junho de 2022, em Educação

Embora grande parte tenha enfermaria, não dispõe desse profissional especializado em saúde infantojuvenil na escola.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagem ilustrativa de uma enfermeira atendendo uma aluna (Pixabay)

De acordo com os resultados de uma pesquisa realizada pelo Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão (MEXT), para analisar a questão do ambiente de promoção e cuidados com a saúde nas escolas estrangeiras, 75% oferecem uma enfermaria.

Publicidade

A pesquisa foi realizada em dezembro de 2021, com questionários enviados a 161 instituições, das quais 80 responderam. 

Embora juridicamente não tenham a obrigação de ter uma enfermaria e também um profissional especializado em saúde infantojuvenil, chamado de enfermeiro escolar, o MEXT apelou para uma melhoria ambiental, afirmando que “proteger a saúde das crianças é um direito humano básico, de igualdade e livre de discriminação”.

No entanto, mesmo tendo um espaço para atendimento dos alunos e para a promoção da saúde, somente 35% das escolas estrangeiras têm um enfermeiro escolar. 

Como as escolas estrangeiras não precisam cumprir a legislação em relação à saúde e segurança escolar, e também por questão financeira, muitas delas não contratam esse profissional.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
UniFCV Japão - Educação a distância
Kumon - aprenda nihongo por correspondência