Ferrari usada por Schumacher é leiloada por cerca de US$ 15 milhões

Schumacher, que não é visto em público desde 2013 quando sofreu ferimentos graves em acidente de esqui, correu nove vezes com o carro.

O modelo o F2003-GA, Chassis 229 usado por Schumacher em 2003 (Sotheby’s)

A Ferrari com a qual a lenda da Fórmula 1 Michael Schumacher conquistou o título do Campeonato Mundial de 2003 foi vendida por cerca de US$15 milhões em uma leilão na cidade de Genebra, na Suíça, na quarta-feira (9).

Publicidade

“Esse carro notável alcançou um preço mundial recorde para uma era moderna da Fórmula 1”, disse o leiloeiro da Sotheby’s após ter sido batido o martelo para o F2003-GA, Chassis 229 por 13 milhões de francos suíços (US$ 13,2 milhões).

Quando taxas foram incluídas, o preço final situou-se a 14,6 milhões de francos suíços (US$14,9 milhões), disse a casa de leilões posteriormente.

O recorde anterior foi mantido por uma outra Ferrari conduzida por Schumacher, um modelo F2001 vendido pela Sotheby’s em Nova Iorque no ano de 2017 por US$7,5 milhões.

O preço final, oferecido por um comprador por telefone da Europa após uma guerra de leilão de mais de 40 minutos, ultrapassou de longe as expectativas, com a casa de leilões estimando antes da venda que o carro seria arrematado por até 9,5 milhões de francos suíços.

Schumacher, que não é visto em público desde 2013 quando sofreu ferimentos graves em acidente de esqui, correu nove vezes com o carro.

Ele conquistou cinco Grandes Prêmios com o carro na temporada de 2003 e dirigiu com ele quando ganhou o título no Japão.

“Ele é uma das Ferraris com o maior número de vitórias na história da construtora, então é um carro muito importante na história do automobilismo”, disse à AFP Vincent Luzuy, da filial da Sotheby’s que opera vendas de carro de luxo.

Fonte: Japan Today

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Apagão por causa do terremoto e possibilidade de réplicas

Publicado em 10 de novembro de 2022, em Tempo

Ocorreu uma queda de energia logo após o terremoto, na província de Tochigi. A AMJ alerta para a possibilidade de novos tremores.

Porta-voz da AMJ em coletiva de imprensa (NHK)

O terremoto de magnitude 5 ocorrido em Ibaraki foi a causa de uma queda de energia elétrica na cidade de Utsunomiya (Tochigi), segundo a Tokyo Electric Power Company (TEPCO), às 18h04 de quarta-feira (9).

Publicidade

Mais de mil locais sofreram apagão e às 18h04 ainda restavam 510 pontos para o restabelecimento. Segundo a TEPCO a queda foi pontual na capital de Tochigi, sendo que Ibaraki, onde foi o epicentro, não foi afetada.  

O terremoto que causou tremores de intensidade máxima 5, ocorrido às 17h40, poderá ter réplicas, informou a Agência de Meteorologia do Japão (AMJ).

Às 18h40 do mesmo dia a AMJ realizou uma coletiva de imprensa para explicar o mecanismo desse evento sismológico. “Ocorreu na fronteira entre as placas do Mar das Filipinas e do lado da costa, no ponto onde a atividade sísmica se tornou mais ativa após o Grande Terremoto do Leste do Japão“, disse a porta-voz.

Como há risco de outros terremotos da mesma escala, nos próximos 7 dias, a porta-voz da AMJ recomendou à população local que procure um local seguro para dormir, onde as coisas não caiam sobre o corpo, por medida de segurança.

Fontes: NTV e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros