Brasileiro troca rugby por sumô

Um brasileiro que obteve cidadania japonesa estreará no sumô, com grande expectativa.

Lutador de sumô brasileiro, o qual adquiriu cidadania japonesa (reprodução do Sanspo)

Na segunda-feira (12), 8 aprendizes de sumô realizaram a primeira etapa do exame para o Grande Torneio de Sumô, que começa em 8 de janeiro de 2023, no Ryogoku Kokugikan, em Tóquio. 

Publicidade

Todos foram aprovados em relação ao requisito físico, de pelo menos 1,67 metro de altura e pelo menos 67 quilos. Entre eles se destacou um brasileiro, Lucas Kazuo Iima, 23 anos, então jogador de rugby pela Universidade de Economia de Nagoia. 

Ele tem 1,84 metro de altura e 147 quilos de peso. Por meio de um conhecido foi convidado a entrar como discípulo do mestre (Oyakata) Ajigawa (ex-Aminishiki Ryuji), o qual foi um famoso lutador de sumô com uma carreira cheia de prêmios.

“Sempre me interessei por isso e achei que era uma chance”, disse Lucas, o qual vem se preparando desde alguns meses atrás.  

Seus pais são brasileiros e ele era do grupo de basquete no colegial em Gifu. Adquiriu a cidadania japonesa quando estava no terceiro ano da universidade. Como não tinha um grupo de sumô na universidade, criou o seu e começou a praticar no quarto ano. 

Participou individualmente do Torneio de Categoria de Peso Estudantil do Oeste do Japão em setembro e do Campeonato Nacional de Estudantes em novembro. Em ambos os casos, não conseguiu vencer por ter enfrentado um lutador forte, mas renovou o desafio de lutar sumô

“Sou iniciante, mas vou dar o meu melhor para fazer o que puder e continuar melhorando”, disse o brasileiro entusiasmado sobre seu novo desafio.

Embora tenha pouca experiência na luta de sumô, a partir de agora estará na mesma arena que um lutador profissional. É incomum um jovem de 23 anos dar um passo nesse mundo. Há um clima de expectativa em torno dele.

Fontes: Sponichi e Sanspo

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Investimento da Apple no Japão passa de US$100 bilhões

Publicado em 13 de dezembro de 2022, em Sociedade

A Apple disse que havia aumentado seus investimentos no Japão em mais de 30% desde 2019, com uma rede abrangendo cerca de mil companhias.

Loja da Apple em Ginza (banco de imagens)

A Apple Inc disse nesta terça-feira (13) que havia investido mais de US$100 bilhões em sua rede de fornecimento japonesa nos últimos 5 anos, enquanto seu chefe executivo Tim Cook visitou o epicentro da indústria de semicondutores do país.

Publicidade

Cook disse em um tuíte na segunda-feira (12) que visitou a província de Kumamoto, lar para fábricas de muitas empresas de semicondutores e de tecnologia líder, incluindo uma em construção pela Taiwan Semiconductor Manufacturing Co (TSMC).

Em uma declaração, a Apple disse que havia aumentado seus investimentos no Japão em mais de 30% desde 2019, com uma rede abrangendo cerca de mil companhias, de multinacionais a negócios operados por famílias.

Ela chamou o Sony Group de um dos seus maiores fornecedores no Japão por oferecer sensores de câmeras para iPhones, enquanto também menciona empresas de pequeno e médio porte incluindo a têxtil Inoue Ribbon Industry e a fabricante de moldes Shincron Co como parceiras.

A Apple disse que 29 fornecedoras japonesas se comprometeram a converter energia renovável para negócios relacionados à Apple até 2030, incluindo a Sony, Murata Manufacturing Co, Keiwa Inc, Fujikura e Sumitomo Electric Industries.

Fonte: Channel News Asia

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros