Se beber não dirija, chame um motorista de aluguel

Saiu com os amigos e resolveu beber. Lembrou-se que teria que dirigir para voltar mas não quer infringir a lei. Chame um motorista de aluguel!

Copo de bebida alcoólica quebrado e chave de carro (PxHere)

Sabia que no Japão existe um serviço prático e seguro para atender quem saiu de carro mas resolveu beber? 

Publicidade

Dirigir alcoolizado pode ser perigoso, além da infração de trânsito que pode render uma multa de até 1 milhão de ienes ou cadeia por até 5 anos.

Para sanar esse problema existe o daiko unten (代行運転). É o serviço de motorista de aluguel. Ele vem com um outro motorista de táxi ou carro de companhia prestadora de serviço.

Entregando a chave do carro (Pixinio)

Basta lhe entregar a chave para um, subir no carro do outro que ele o leva até o local combinado, estaciona seu carro e devolve a chave. Depois é só pagar a tarifa.

Depois o motorista volta com o colega que o acompanhou ou um outro carro irá buscá-lo.

Se for uma companhia de táxi atende 24 horas. No caso de empresas prestadoras de serviço começam às 19h ou 20h e encerram por volta das 3h.

Se dirigir alcoolizado e for flagrado poderá ser preso ou pagar multa de ¥1 milhão e perder pontos (Wikimedia e Pixabay)

Quanto custa o motorista de aluguel

Esse valor depende da cidade, se é companhia de táxi ou se é uma prestadora desse serviço.

Em geral, se for uma empresa de táxi cobrará o valor da corrida normal, mais a taxa de serviço de levar um motorista extra – cerca de 200 ienes – acrescida da tarifa de daiko. Dependendo da empresa sai mais em conta.

Se for uma empresa prestadora de serviço pagará de acordo com a quilometragem corrida, um pouco mais barata mas é preciso conferir se ela paga o seguro. Na dúvida, é melhor chamar um motorista de aluguel de uma empresa de táxi.

Álcool e direção não combinam (Pixinio)

Sai muito mais barato do que pagar multa! Veja como fica se for flagrado.

  • Dirigir embriagado: cumprimento de pena de reclusão de até 5 anos ou pagamento de multa (fiança) no valor de até um milhão de ienes
  • Dirigir alcoolizado: cumprimento de pena de reclusão de até 3 anos ou pagamento de multa no valor de até 500 mil ienes

O número de pontos varia de acordo com o resultado do teste de alcoolemia, podendo ter a habilitação cassada.

  • 35 pontos: embriaguez
  • 25 pontos: quando a concentração de álcool for de 0,25 mg/litro de ar expelido ou superior
  • 13 pontos: quando a concentração de álcool varia de 0,15 mg/l a 0,25 mg/l

Como proceder

  • O meio mais rápido é pedir para o gerente ou atendente do bar ou do restaurante chamar o serviço
  • Caso queira fazer sozinho, faça uma busca no Google usando a palavra-chave 代行運転 (copie e cole)
  • Encontre uma empresa na cidade onde está. Por exemplo, se está em Nagoia mas quer voltar para Komaki, ambas de Aichi, escolha uma companhia da capital
  • Telefone para a empresa
  • A empresa perguntará: o seu nome, o endereço do destino, o tipo de veículo (se for carro estrangeiro com volante do lado direito pode ser que tenha que pagar um extra), o horário que deseja o serviço
  • Se for um veículo grande, como caminhão ou ônibus poderá ter que pagar taxa extra
  • O pagamento pode ser feito com cartão de crédito ou dinheiro em espécie, direto para o motorista

Este serviço é útil também quando passa mal e precisa que outro dirija, quando está com sono incontrolável, quando vai ao hospital e o médico o proíbe de voltar dirigindo, etc.

Caso tenha gostado do serviço, convém gravar o número do telefone na agenda para uma próxima oportunidade.

Se gostou desta informação, compartilhe com seus amigos. Da próxima vez que sair com seu carro e queira beber, já sabe o que fazer.

Se quiser, assista ao vídeo de uma música que fala sobre o assunto.

Fontes: Meitetsu, Tsubame e Daiko Kyosai

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão investiga denúncia de que a China tem delegacias secretas no país

Publicado em 23 de dezembro de 2022, em Sociedade

O Safeguards Defenders, um grupo de direitos humanos focado na Ásia, publicou relatórios afirmando que a China estabeleceu 102 delegacias de polícia no exterior, em 53 países, incluindo o Japão.

A China descartou as alegações de que tem delegacias clandestinas no exterior (ilustrativa/banco de imagens)

O governo em Tóquio está investigando uma denúncia de que a China instalou delegacias clandestinas dentro do Japão, em meio a verificações similares feitas por autoridades em países europeus, EUA e Canadá.

Publicidade

O Safeguards Defenders, um grupo de direitos humanos focado na Ásia sediado na Espanha, publicou dois relatórios desde setembro afirmando que autoridades chinesas estabeleceram 102 delegacias de polícia no exterior, em 53 países, incluindo o Japão.

A China descartou as alegações e na quinta-feira (22), seu Ministério de Relações Exteriores negou que tais delegacias existissem.

Questionado sobre a resposta do governo à denúncia, o secretário-chefe do Gabinete, Hirokazu Matsuno, disse em uma coletiva de imprensa, “Tomaremos todas as medidas necessárias enquanto esclarecemos a situação”.

Relatórios do Safeguards Defenders alegaram que a polícia chinesa estava usando delegacias para focar em cidadãos chineses que vivem no exterior e pressionando alguns a retornarem ao país para enfrentarem acusações criminais.

Autoridades chinesas disseram que as instalações são centros administrados voluntariamente que ajudam cidadãos a renovarem documentos e oferecem outros serviços que foram suspensos durante a pandemia de covid-19.

O Safeguards Defenders disse em um relatório no mês de setembro que a polícia da cidade chinesa de Fuzhou havia estabelecido uma “estação de serviço” em Tóquio.

O grupo indicou em um relatório de seguimento que a polícia de Nantong da China tinha uma outra estação do tipo em outro lugar no Japão.

Fonte: Yahoo News

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros