Exercícios conjuntos entre Rússia e Belarus causam preocupação na Ucrânia

O Ministério da Defesa de Belarus anunciou que os dois países conduzirão exercícios conjuntos da força aérea no período a partir desta segunda-feira (16) até 1º de fevereiro.

Imagens do Ministério da Defesa da Rússia (NHK)

Exercícios conjuntos programados entre forças russas e bielorrussas levantaram preocupações em Chernihiv, região no norte da Ucrânia que faz fronteira com Belarus (Bielorrússia).

Publicidade

O Ministério da Defesa de Belarus anunciou que os dois países conduzirão exercícios conjuntos da força aérea no período a partir desta segunda-feira (16) até 1º de fevereiro. A capital de Belarus, Minsk, diz que o exercício é puramente defensivo em natureza.

A Rússia organizou parte de sua invasão à Ucrânia em fevereiro de 2022 a partir de Belarus.

Alguns residentes locais foram vistos abastecendo seus carros em postos de gasolina no caso de precisarem evacuar. Um deles disse que queria ser capaz de ir a um local seguro se Belarus e Rússia iniciarem um ataque.

Outros residentes estavam em casa fazendo os preparativos. Liudmyla Adamenko disse que ela havia evacuado para uma cidade na central da Ucrânia quando a Rússia iniciou sua invasão em fevereiro.

Após saber através da mídia social sobre os exercícios conjuntos planejados, ela começou a se preparar para fugir novamente. Ela fez suas malas e colocou passaportes, roupas de inverno, carregador de smartphone e outros itens necessários.

Fonte: NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Taxa de ocupação dos leitos: 50% em 34 províncias

Publicado em 16 de janeiro de 2023, em Sociedade

A situação da ocupação dos leitos pelos pacientes com covid está se agravando pois 72% das províncias estão com mais de 50% e há algumas com mais de 70%.

Imagem ilustrativa de paciente de covid na UTI (Flickr)

No pico da 7.ª onda de infecção do coronavírus o total de um único dia chegou a 260 mil testados positivo. Nesta 8.ª onda não teve nenhum dia com esse número tão elevado, mas no sábado (14) o Japão teve o pior número de óbitos pela covid nesta epidemia, chegando a 503. 

Publicidade

As províncias com os maiores números de mortes foram Fukuoka com 40, Osaka com 36 e Tóquio com 33.

A média da taxa de ocupação dos leitos do país é de 60%, sendo que 34 províncias têm mais de 50% das camas ocupadas. As províncias com índices preocupantes, até domingo (15), são:

  • Tochigi com 72%
  • Gunma e Ibaraki com 70%
  • Kanagawa com 80%
  • Aichi com 71%
  • Shiga com 75%
  • Fukuoka com 79%
  • Oita com 72%
  • Kagoshima com 75%

Um dos motivos do elevado número de pessoas infectadas que se agrava, especialmente os idosos, é o índice de vacinação, por isso, o governo pede à população que receba as doses de reforço.

As duas primeiras doses tiveram índice de 81 e 80% do público alvo vacinado, mas nas de reforço se vê queda. Apenas 68% recebeu a terceira e em relação à dose bivalente (coronavírus tradicional e variante ômicron) somente 38% do público alvo se vacinou.

Por outro lado, em relação à influenza, que entrou na temporada epidêmica em todo o país, o número de pacientes por instituição médica relatados na semana até o dia 8 ficou no nível de alerta de surto nas províncias de Okinawa, Miyazaki e Saga. Okinawa tem o maior índice em 17,77 pessoas por instituição médica, quando a média do país é de 4,73.  

Esse é um fator que está congestionando os hospitais e clínicas em Okinawa. Por isso, estão sendo realizados testes duplos para verificar se a febre e outros sintomas são de covid ou influenza. 

Fontes: UUB e Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros