Taxa de ocupação dos leitos: 50% em 34 províncias

A situação da ocupação dos leitos pelos pacientes com covid está se agravando pois 72% das províncias estão com mais de 50% e há algumas com mais de 70%.

Imagem ilustrativa de paciente de covid na UTI (Flickr)

No pico da 7.ª onda de infecção do coronavírus o total de um único dia chegou a 260 mil testados positivo. Nesta 8.ª onda não teve nenhum dia com esse número tão elevado, mas no sábado (14) o Japão teve o pior número de óbitos pela covid nesta epidemia, chegando a 503. 

Publicidade

As províncias com os maiores números de mortes foram Fukuoka com 40, Osaka com 36 e Tóquio com 33.

A média da taxa de ocupação dos leitos do país é de 60%, sendo que 34 províncias têm mais de 50% das camas ocupadas. As províncias com índices preocupantes, até domingo (15), são:

  • Tochigi com 72%
  • Gunma e Ibaraki com 70%
  • Kanagawa com 80%
  • Aichi com 71%
  • Shiga com 75%
  • Fukuoka com 79%
  • Oita com 72%
  • Kagoshima com 75%

Um dos motivos do elevado número de pessoas infectadas que se agrava, especialmente os idosos, é o índice de vacinação, por isso, o governo pede à população que receba as doses de reforço.

As duas primeiras doses tiveram índice de 81 e 80% do público alvo vacinado, mas nas de reforço se vê queda. Apenas 68% recebeu a terceira e em relação à dose bivalente (coronavírus tradicional e variante ômicron) somente 38% do público alvo se vacinou.

Por outro lado, em relação à influenza, que entrou na temporada epidêmica em todo o país, o número de pacientes por instituição médica relatados na semana até o dia 8 ficou no nível de alerta de surto nas províncias de Okinawa, Miyazaki e Saga. Okinawa tem o maior índice em 17,77 pessoas por instituição médica, quando a média do país é de 4,73.  

Esse é um fator que está congestionando os hospitais e clínicas em Okinawa. Por isso, estão sendo realizados testes duplos para verificar se a febre e outros sintomas são de covid ou influenza. 

Fontes: UUB e Mainichi

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão será palco de turnês de grandes artistas internacionais pós-pandemia

Publicado em 16 de janeiro de 2023, em Entretenimento

Turnês de artistas de grande nome aceleram após intervalo devido à pandemia.

Sting, Björk e Brian Adams são alguns dos músicos que virão ao Japão em 2023 (banco de imagens, Wikimedia Commons)

Músicos internacionais estão acelerando suas turnês na Ásia após interrupções causadas pela pandemia da covid-19.

Publicidade

Veteranos da música visitarão a região já no começo deste ano.

O Red Hot Chili Peppers (RHCP), banda de rock americana, virá ao Japão em fevereiro. A apresentação fará parte da turnê mundial do grupo que marca o retorno do guitarrista John Frusciante, que apoiou o som da banda durante seu período de ouro.

A banda fará turnê na Nova Zelândia e Austrália de janeiro a meados de fevereiro. Em Singapura ela se apresentará em 16 de fevereiro. No Japão, shows estão programados em Tóquio no dia 19 de fevereiro e em Osaka no dia 21.

O músico inglês Sting virá ao Japão pela primeira vez em 3 anos e meio.

Ele se apresentará na Austrália e Nova Zelândia de fevereiro ao início de março. Ele então virá ao Japão para shows em Hiroshima em 8 de março, Osaka em 9 de março, Tóquio em 11 e 12 de março e Nagoia no dia 14 de março.

Após se apresentar no Japão, ele fará shows nas Filipinas, Malásia e Singapura.

Muitos músicos do Ocidente, incluindo Guns N’Roses e Pixies, começaram a retornar à Ásia para turnês pós-pandemia em aparições em locais de festivais musicais no ano passado. O fluxo deve aumentar em 2023.

O Deep Purple se apresentará em Tóquio no dia 13 de março e então em Hiroshima, Fukuoka e Osaka.

O Doobie Brothers fará shows em Singapura no dia 29 de março e então se apresentará na Austrália para depois vir ao Japão e tocar no dia 17 de abril em Tóquio, com shows posteriores em Morioka (Iwate), Yokohama (Kanagawa), Nagoia (Aichi), Kanazawa (Ishikawa), Osaka e Hiroshima.

Entre artistas solo, a cantora islandesa Björk fará duas apresentações bem diferentes, a mais nova com o show Cornucopia e o concerto Orchestral que destaca música apenas com sua vez e orquestra, em março.

Também na agenda para o Japão estão o cantor e compositor americano Jackson Browne e o cantor e compositor canadense Bryan Adams.

Browne se apresentará em Tóquio nos dias 27, 28 e 30 de março e subsequentemente em Osaka, Hiroshima e Nagoia (Aichi). Ele visitará a Austrália e Nova Zelândia em abril.

Adams fará uma apresentação em Seul, na Coreia do Sul, em 2 de março. No Japão, ele fará shows em Sendai (Miyagi), Osaka, Tóquio e Nagoia (Aichi). Depois, ele planeja visitar a Malásia, Singapura, Filipinas e Tailândia.

No jazz, Wynton Marsalis, famoso trumpetista, virá ao Japão na segunda metade de março.

Fonte: Asia Nikkei

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros