Governo pede a farmácias no Japão que evitem vendas em volume de remédios para febre

Como muitos chineses vem comprando muitos medicamentos para gripe e outros no Japão para seus familiares na China, a possibilidade de uma escassez está se tornando um motivo de preocupação.

O medicamento EVE de venda livre é também um para baixar febre (Wikimedia Commons/Osaka)

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar pediu a drogarias e farmácias que tomem medidas para evitar que consumidores comprem grandes quantidades de remédios para baixar febre de venda livre, visto que muitos chineses vêm fazendo compras em volume, em meio ao rápido aumento das infecções por coronavírus.

Publicidade

O ministério enviou um aviso à Associação de Rede de Lojas do Japão e à Associação Farmacêutica do Japão, dentre outras organizações.

Ele pediu a drogarias e farmácias que estabeleçam um limite sobre a quantidade que uma pessoa pode adquirir e evitar compras frequentes.

De acordo com o ministério, clientes estão comprando grandes quantidade de tais medicamentos de venda livre como aqueles para baixar febre e de gripe que são tipicamente usados por pacientes da Covid.

Ainda há um fornecimento estável desses medicamentos, entretanto, se as pessoas continuarem a comprar esses tipos de remédios em volume, isso poderá levar a uma escassez.

Visto que o número de chineses que vem comprando grandes quantidades de medicamentos para gripe e outros no Japão para seus amigos e familiares na China, onde o coronavírus está se espalhando rapidamente, a possibilidade de uma escassez está se tornando um motivo de preocupação.

Fonte: Yomiuri

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Gastos das famílias no Japão diminuem

Publicado em 10 de janeiro de 2023, em Sociedade

O gasto das famílias é um indicador chave de consumo privado, que conta por mais da metade do Produto Interno Bruto do país.

Uma loja de 100 yen em Tóquio (ilustrativa/banco de imagens)

Os gastos das famílias no Japão em novembro caíram 1,2% em comparação ao ano anterior, o primeiro declínio em 6 meses, visto que temperaturas mais quentes abalaram a demanda por roupas e produtos de inverno, disse o governo nesta terça-feira (10).

Publicidade

Lares com 2 ou mais pessoas gastaram uma média de ¥285.947 (cerca de US$2,2 mil), disse o Ministério de Assuntos Internos e Comunicações.

Por categoria, os gastos com roupas e calçados diminuíram 9,3%, queda pela 1ª vez em 9 meses, visto que o clima mais quente do que o normal enfraqueceu a demanda por peças de inverno como blusas, disse um funcionário do ministério.

Despesas com móveis e artigos domésticos caíram 5,2% em comparação ao ano anterior.

Gastos com comidas e bebidas diminuíram 2,9%, afetadas pela demanda fraca pelas de teor alcoólico após seus aumentos de preços em outubro, disse o funcionário.

Enquanto isso, gastos com entretenimento expandiram 7,4%, visto que a Copa do Mundo no Catar em novembro a dezembro estimulou compras de novas TVs e artigos esportivos, de acordo com o funcionário.

O gasto das famílias é um indicador chave de consumo privado, que conta por mais da metade do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância