Máscara: item que ainda continuará na sua bolsa ou no bolso?

A vacinação em massa significa o fim do uso de máscaras? Ou para você, ainda não?

Imagem de uma pessoa usando máscara no transporte público (ilustrativa)

A partir de 13 de março de 2023 cada um da população no Japão decidirá se continuará usando ou não a máscara, o símbolo mundial da prevenção da infecção do coronavírus durante a pandemia. 

Publicidade

O governo japonês tomou essa decisão e passou a bola da responsabilidade para cada um dos cidadãos. Você vai continuar como um item ainda obrigatório dentro da bolsa ou do bolso, para as situações que apresentam riscos como o uso do transporte coletivo, dentro do avião, em uma loja de roupas cheia de clientes, na plateia de um show… como irá fazer?

Afinal, desde o surgimento da pandemia da covid, a máscara tem sido um item obrigatório no mundo. Além de ser uma forma eficaz de prevenção contra o coronavírus, também pode ajudar a proteger contra outros vírus como o da influenza, e também das partículas de polens que causam a febre do feno ou polinose (kafunsho em japonês).

Estudos científicos mostram que a máscara é uma barreira física eficaz que impede a disseminação de gotículas respiratórias que podem conter vírus. Isso significa que ao usar uma máscara, você está protegendo não só a si mesmo, mas também as pessoas ao seu redor.

No entanto, o uso prolongado da máscara pode ser incômodo para crianças e idosos.

As crianças, em particular, podem se sentir sufocadas ou incomodadas com a máscara e isso pode afetar sua capacidade de se concentrar em suas atividades diárias, por isso foram liberadas, inclusive na cerimônia de formatura. Já idosos podem ter dificuldade em respirar devido a problemas de saúde subjacentes, o que pode ser agravado pelo uso da máscara, mas são vulneráveis.

Por isso, é importante que as pessoas usem a máscara de forma adequada, evitando cobrir apenas o nariz ou a boca e garantindo que a máscara cubra completamente o nariz e a boca. Além disso, é importante que as pessoas troquem a máscara sempre que estiver úmida ou suja, para garantir sua eficácia na prevenção da propagação de vírus. Mas, diante da decisão do governo, quem decide é você.

Decisão de cada um

Pode ser tentador parar de usar máscara à medida que mais pessoas se vacinam e os casos de infecção diminuem. No entanto, é importante lembrar que usar máscaras ainda é importante para prevenir contágio.

Diante dessa situação, se já está vacinado, vai baixar a guarda ou continuar usando no trabalho e em locais fechados para ajudar a se blindar, não só do coronavírus, mas também da influenza

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Dermatite atópica no Japão: fatores causais e soluções de tratamento

Publicado em 12 de fevereiro de 2023, em Saúde, Bem-Estar e Cotidiano

Um olhar sobre a dermatite atópica no Japão: da prevalência aos tratamentos para uma vida com menos sintomas desagradáveis.

Imagem de pessoas que sofrem com dermatite atópica (ilustrativa)

A dermatite atópica, também conhecida como eczema, é uma condição crônica da pele que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. No Japão, a prevalência da dermatite atópica (アトピー) é alta – 30% em bebês e crianças, e 11% da população acima de 18 anos –  criando um alarmante problema de saúde que afeta a qualidade de vida das pessoas afetadas. Neste artigo, vamos analisar a prevalência, causas, sintomas, tratamento e como a dermatite atópica afeta a qualidade de vida no Japão.

Publicidade

Entendendo a dermatite atópica

A dermatite atópica é uma condição crônica da pele que se caracteriza por coceira, pele seca e escamosa. É um tipo de eczema que é desencadeado por alergênicos ou irritantes, e pode ser hereditário ou adquirido. É a forma mais comum de dermatite e é prevalente em muitos países do mundo.

Pensa-se que a dermatite atópica seja causada por uma combinação de fatores genéticos e ambientais. Acredita-se que aqueles com histórico familiar de alergias têm um risco maior de desenvolver dermatites atópicas. Além disso, fatores ambientais tais como clima, poluição do ar e exposição a certos produtos químicos também podem desencadear a condição.

Prevalência da dermatite atópica no Japão

A dermatite atópica está se tornando cada vez mais prevalente no Japão. Está se tornando mais comum entre os mais jovens. Além disso, a prevalência de dermatite atópica é maior nas áreas urbanas do que nas áreas rurais.

A prevalência de dermatite atópica no Japão é maior do que a média global. Além disso, é maior nas mulheres do que nos homens, e é mais comum nas crianças do que nos adultos. Um estudo recente realizado em Tóquio constatou que a prevalência de dermatite atópica era maior entre as crianças de 0 a 4 anos de idade.

Causas da dermatite atópica

A dermatite atópica pode ser desencadeada por uma série de fatores externos e internos. Fatores externos como alergênicos, irritantes e clima podem todos desencadear um surto de eczema. Além disso, fatores internos tais como estresse, hormônios e um sistema imunológico enfraquecido também podem levar a um surto.

Os alergênicos comuns que podem desencadear dermatites atópicas incluem ácaros, pelos de animais de estimação e certas plantas. Além disso, a alimentação como leite e ovos. Irritantes como sabonetes, detergentes e cosméticos também podem desencadear uma erupção. Além disso, certos tecidos como a lã e materiais sintéticos também podem irritar a pele e causar um surto.

Sintomas de dermatite atópica

A dermatite atópica é caracterizada por coceira, pele seca e escamosa. Ela pode afetar qualquer parte do corpo, mas é mais comumente encontrada no rosto, pescoço, mãos e pés. Outros sintomas comuns incluem vermelhidão, inchaço e rachaduras na pele.

Em casos graves, a pele pode ficar infectada e causar mais irritação. Além disso, a dermatite atópica pode causar angústia psicológica, pois a coceira e o desconforto podem ser difíceis de administrar.

Opções de tratamento para dermatite atópica

A dermatite atópica é uma condição crônica que atualmente não pode ser curada, mas existem tratamentos disponíveis para ajudar a administrar os sintomas. Estes tratamentos incluem medicamentos tópicos como corticosteroides, inibidores da proteína calcineurina e hidratantes. Além disso, fototerapia e medicamentos imunossupressores também podem ser usados para tratar a condição.

No Japão, os tratamentos para a dermatite atópica incluem medicações tópicas, como cremes e pomadas hidratantes, além de medicamentos orais, como anti-histamínicos e imunomoduladores. Além disso, os médicos também podem prescrever terapias comportamentais, como acupuntura e acupressão, para aliviar os sintomas.

Muitas pessoas com dermatite atópica no Japão procuram tratamentos alternativos, como a medicina tradicional chinesa, que inclui a utilização de ervas e outros remédios naturais. No entanto, é importante lembrar que esses tratamentos alternativos não são comprovados cientificamente e podem ser perigosos se usados sem orientação médica.

É importante consultar um médico antes de iniciar qualquer tratamento, pois alguns medicamentos podem ter efeitos colaterais. Além disso, mudanças no estilo de vida, tais como evitar gatilhos, usar sabonetes suaves e evitar chuveiros quentes também podem ajudar a reduzir os surtos.

Como a dermatite atópica afeta a qualidade de vida no Japão

A dermatite atópica pode ter um impacto significativo na qualidade de vida no Japão. Aqueles afetados pela condição podem experimentar sentimentos de ansiedade, depressão e isolamento devido aos sintomas visíveis. Além disso, a coceira e o desconforto podem causar dificuldade para dormir e dificultar as atividades diárias.

Além disso, o estigma associado à condição pode tornar difícil para os afetados viver uma vida normal.

Efeito do clima sobre a dermatite atópica no Japão

O clima no Japão pode ter um efeito significativo sobre a dermatite atópica. Durante o verão a pele pode tornar-se mais propensa à irritação, o que pode levar a erupções. Além disso, o clima frio também pode fazer com que a pele fique seca, o que pode levar a comichão e desconforto.

Para reduzir o risco de aparecimento de erupções, é importante manter a pele hidratada e evitar temperaturas extremas. Além disso, o uso de roupas feitas de fibras naturais como o algodão pode ajudar a reduzir a irritação.

Conclusão

A dermatite atópica é uma condição crônica da pele que afeta milhões de pessoas no Japão. Está se tornando cada vez mais prevalente, e pode ter um impacto significativo na qualidade de vida. É importante estar atento às causas, sintomas e tratamentos disponíveis para a dermatite atópica, e tomar medidas para reduzir o risco de surtos.

Se você ou alguém que você conhece for afetado por dermatite atópica, é importante consultar um médico para aconselhamento sobre as melhores opções de tratamento. Além disso, fazer mudanças no estilo de vida, como evitar gatilhos, usar sabonetes suaves e evitar temperaturas extremas, pode ajudar a reduzir os surtos.

Se você ou alguém que você conhece for afetado por dermatite atópica, consulte seu médico para aconselhamento sobre as melhores opções de tratamento.

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!