Carro desgovernado invade cursinho e fere 5 pessoas

Um carro saiu do estacionamento e acabou entrando em um cursinho, deixando 5 feridos. No dia anterior, um outro acidente parecido fez 4 vítimas.

Vista aérea do local do acidente (ANN)

Pouco depois das 16h30 de quinta-feira (7), o cursinho de reforço escolar, o Kawai Jiku, em Aoba-ku, cidade de Yokohama (Kanagawa), foi invadido por um carro.

Publicidade

O carro bateu em uma sala no primeiro andar do estacionamento, depois de sair de um estacionamento adjacente. Segundo a polícia, 5 pessoas ficaram feridas, sendo o motorista de 86 e a esposa de 90 anos, que estava como passageira, mais um professor do cursinho, na faixa dos 50 anos, e dois arubaitos jovens. Todos foram transportados para o hospital, conscientes.

Além dos danos na sala de aula e no escritório do cursinho, a parte frontal do carro ficou seriamente danificada.

Carro conduzido por idoso danificou as portas do cursinho de Yokohama (ANN)

A polícia e os bombeiros estão investigando esse acidente.

No dia anterior, quarta-feira (6), um kei, conduzido também por um idoso de 73 anos, invadiu um cursinho de reforço escolar, em Sawara-ku, cidade de Fukuoka (província homônima). Quatro pessoas ficaram feridas, incluindo um estudante de 12 anos. 

Kei invadiu um cursinho em Fukuoka (RKB/JNN)

Fontes: ANN, JNN e NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Um quilômetro de praia forrada de incontáveis peixes

Publicado em 8 de dezembro de 2023, em Sociedade

Eram tantos que os residentes locais tiveram dificuldades para caminhar enquanto recolhiam os peixes encalhados.

Praia forrada de incontável número de peixes (HBC/JNN)

Na quinta-feira (7) a areia da praia amanheceu forrada de incontáveis peixes, assustando a população local.

Publicidade

Esse fenômeno ocorreu ao longo de 1 quilômetro em uma praia em Hama-cho, Hakodate, uma das maiores cidades da província de Hokkaido.

A notícia se espalhou rapidamente e muitos moradores, com dificuldade de caminhar na areia, foram à praia com bacias, baldes e caixas térmicas a fim de recolher os peixes. Muitos deles afirmaram que foi a primeira vez que viram esse encalhe de cardumes na praia.

De acordo com a Estação Experimental de Pesca de Hakodate, esse número gigantesco de sardinhas pode ter chegado à costa por algum motivo enquanto buscava um local com temperatura adequada.

Moradores recolhendo os peixes na praia (HBC)

“Esses cardumes deveriam estar sendo perseguidos por atuns”, avaliou um residente local.

Mas, entre as sardinhas grandes (maiwashi em japonês) havia também cavalinhas, ambos peixes de pele azul. Logo surgiram muitas gaivotas e também os corvos, pois encontraram um local repleto de ração da melhor qualidade.

Segundo a prefeitura de Hakodate, é impossível contar o número desses peixes encalhados em vasta área da praia. Há uma preocupação com o processo de decomposição de grandes quantidades de peixes mortos que reduz a concentração de oxigênio no mar, afetando potencialmente a vida marinha. A prefeitura ainda não sabe como irá retirar toda essa quantidade gigantesca de peixes mortos.   

Dois tipos de peixes, sardinhas e cavalinhas, no isopor de um dos moradores (HBC)

Fontes: HBC, JNN, FNN e NHK

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Estude NIHONGO com o Kumon!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!