Um quilômetro de praia forrada de incontáveis peixes

Eram tantos que os residentes locais tiveram dificuldades para caminhar enquanto recolhiam os peixes encalhados.

Praia forrada de incontável número de peixes (HBC/JNN)

Na quinta-feira (7) a areia da praia amanheceu forrada de incontáveis peixes, assustando a população local.

Publicidade

Esse fenômeno ocorreu ao longo de 1 quilômetro em uma praia em Hama-cho, Hakodate, uma das maiores cidades da província de Hokkaido.

A notícia se espalhou rapidamente e muitos moradores, com dificuldade de caminhar na areia, foram à praia com bacias, baldes e caixas térmicas a fim de recolher os peixes. Muitos deles afirmaram que foi a primeira vez que viram esse encalhe de cardumes na praia.

De acordo com a Estação Experimental de Pesca de Hakodate, esse número gigantesco de sardinhas pode ter chegado à costa por algum motivo enquanto buscava um local com temperatura adequada.

Moradores recolhendo os peixes na praia (HBC)

“Esses cardumes deveriam estar sendo perseguidos por atuns”, avaliou um residente local.

Mas, entre as sardinhas grandes (maiwashi em japonês) havia também cavalinhas, ambos peixes de pele azul. Logo surgiram muitas gaivotas e também os corvos, pois encontraram um local repleto de ração da melhor qualidade.

Segundo a prefeitura de Hakodate, é impossível contar o número desses peixes encalhados em vasta área da praia. Há uma preocupação com o processo de decomposição de grandes quantidades de peixes mortos que reduz a concentração de oxigênio no mar, afetando potencialmente a vida marinha. A prefeitura ainda não sabe como irá retirar toda essa quantidade gigantesca de peixes mortos.   

Dois tipos de peixes, sardinhas e cavalinhas, no isopor de um dos moradores (HBC)

Fontes: HBC, JNN, FNN e NHK

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Placa de trânsito no Japão estava com erro em escrita há 30 anos

Publicado em 8 de dezembro de 2023, em Sociedade

O erro estava na tradução em inglês de ‘Otaru Port’, a qual tinha um ‘o’ ao invés de um ‘r’ na segunda última letra, então lia-se ‘Otaru Poot’.

A placa foi instalada em 1992, mas o erro foi descoberto apenas em outubro (YoTube/Nihon Terebi)

Uma placa de trânsito na cidade de Otaru (Hokkaido) foi finalmente corrigida após um residente local ter apontado um erro que estava acima de seus narizes há mais de 30 anos.

Publicidade

O erro estava na tradução em inglês de “Otaru Port” (Porto de Otaru), a qual tinha um “o” ao invés de um “r” na segunda última letra, então lia-se “Otaru Poot”.

De acordo com o dicionário urbano, “poot” significa peido em gíria nos EUA.

A placa foi instalada em 1992, mas o erro foi descoberto apenas em outubro deste ano devido à vigilância de um residente.

A cidade de Otaru havia corrigido o erro na placa até a quinta-feira (7) e confirmou que era a única em que estava escrito acidentalmente “Otaru Poot”.

O ‘poot’ (peido) foi corrigido para ‘port’ (porto) – YouTube/ Nihon Terebi

Fonte: News on Japan

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Estude NIHONGO com o Kumon!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!