Irã envia centenas de mísseis balísticos para a Rússia, dizem fontes

Cerca de 400 mísseis foram enviados pelo Irã para a Rússia, dizem fontes, aprofundando a cooperação militar entre os dois países sancionados pelos EUA.

Os envios começaram no início de janeiro após um negócio ter sido finalizado em reuniões no fim do ano passado entre o exército iraniano e russo (ilustrativa/banco de imagens)

O Irã forneceu para a Rússia um grande número de poderosos mísseis balísticos superfície-superfície, disseram seis fontes, aprofundando a cooperação militar entre os dois países sancionados pelos EUA.

Publicidade

O fornecimento do Irã de cerca de 400 mísseis inclui muitos da família Fateh-110 de armas balísticas de curto alcance, como a Zolfaghar, disseram três fontes iranianas.

Esse míssil é capaz de atingir alvos a uma distância entre 300Km e 700Km, dizem especialistas.

Os envios começaram no início de janeiro após um negócio ter sido finalizado em reuniões no fim do ano passado entre o exército iraniano e russo e autoridades de segurança que ocorreram no Teerã e Moscou, disse uma das fontes do Irã.

Um representante oficial iraniano que, como as outras, fontes pediu para não ser identificado devido à sensibilidade da informação, disse que havia pelo menos quatro envios de mísseis e que haveria mais nas próximas semanas.

Um outro representante iraniano disse que alguns dos mísseis foram enviados para a Rússia por meio de navio no Mar Cáspio, enquanto outros foram levados de avião.

“Haverá mais envios”, disse o segundo representante iraniano. “Não há razão para escondê-los. Temos permissão para exportar armas a qualquer país que desejarmos”.

As restrições do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre exportações do Irã de alguns mísseis, drones e outras tecnologias expiraram em setembro.

Entretanto, os EUA e a União Europeia mantiveram sanções contra o programa de mísseis balísticos do Irã em meio a preocupações em relação a exportações de armas as suas proximidades no Oriente Médio e Rússia.

Uma quarta fonte com conhecimento do assunto confirmou que a Rússia havia recebido um grande número de mísseis do Irã recentemente.

O porta-voz de segurança nacional da Casa Branca, John Kirby, disse em janeiro que os EUA estavam preocupados com o fato de a Rússia estar perto de adquirir armas balísticas de curto alcance do Irã, além de mísseis já provenientes da Coreia do Norte.

Fonte: Japan Times

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Famoso festival no Japão com mil anos de história é realizado pela última vez

Publicado em 22 de fevereiro de 2024, em Artigos de Turismo

O famoso festival Somin-sai contava com a participação de uma multidão de homens usando um tipo de tanga enfrentando o frio de um inverno na região Tohoku a cada ano.

O templo Kokuseki (Kokuseki-ji) disse que decidiu descontinuar o evento porque os participantes estavam ficando muito velhos (YouTube/Oshu)

Um dos festivais mais bizarros do Japão com uma história de mil anos e que envolve homens seminus lutando por saco de amuletos foi realizado pela última vez em 17 de fevereiro.

Publicidade

O famoso festival Somin-sai contava com a participação de uma multidão de homens usando um tipo de tanga enfrentando o frio de um inverno na região Tohoku a cada ano.

O templo Kokuseki (Kokuseki-ji) disse que decidiu descontinuar o evento porque os participantes estavam ficando muito velhos. Ele também citou uma escassez de sucessores que podem realizar a tradição.

Participantes vestidos com “fundoshi”, primeiro carregavam lanternas quadradas e se purificavam em um rio próximo, o Yamauchigawa.

Eles então circulavam o Yakushido, um salão do templo, e rezavam por boa colheita e outras bençãos antes de lutar por um mesmo saco chamado “somin-bukuro” que continha pequenos talismãs.

Acredita-se que quem pegasse um talismã seria então protegido de desastre.

O festival foi manchete em 2008 quando o governo da cidade de Oshu (Iwate) pediu para a East Japan Railways Co (JR East) para distribuir cartazes de turismo do Somin-sai em estações de trem e em outros locais.

A JR East se recusou, dizendo que as imagens de homens seminus “poderiam causar desconforto” para algumas pessoas.

Fonte: Asahi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!