Japão contribuirá com ¥411 milhões para proteger a floresta amazônica

O Fundo Amazônia foi estabilizado pelo governo brasileiro em 2008 para apoiar a gestão da floresta amazônica e a restauração de áreas exploradas.

O Japão será a primeira nação asiática a contribuir com dinheiro para o Fundo Amazônia (banco de imagens)

O Japão contribuirá com ¥411 milhões para o Fundo Amazônia, destinado a proteger a floresta, principalmente no Brasil, disse o Ministério do Meio Ambiente brasileiro na quarta-feira (27).

Publicidade

O Fundo Amazônia foi estabilizado pelo governo brasileiro em 2008 para apoiar a gestão da floresta amazônica e a restauração de áreas exploradas.

O Japão será a primeira nação asiática a contribuir com dinheiro para o fundo.

Desde 2023, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumiu o poder prometendo proteger florestas durante sua campanha de eleição, 8 governos, incluindo o japonês, anunciaram um total de R$3,9 bilhões (¥118 bilhões) em contribuições para o fundo, disseram fontes informadas.

Fonte: Nippon

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Produção em fábricas no Japão diminui no ritmo mais rápido em cerca de 4 anos

Publicado em 29 de fevereiro de 2024, em Economia

A queda na produção de veículos se soma a preocupações com a fragilidade de uma economia que entrou em recessão no fim do ano passado.

A produção no Japão caiu em sua maioria para veículos (ilustrativa/banco de imagens)

A produção em fábricas no mês de janeiro no Japão diminuiu no ritmo mais rápido desde maio de 2020, mostraram dados do governo nesta quinta-feira (29), visto que a queda na fabricação de veículos se soma a preocupações com a fragilidade de uma economia que entrou em recessão no fim do ano passado.

Publicidade

De acordo com dados do Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI), a produção industrial caiu 7,5% em janeiro ante o mês anterior. Isso foi ligeiramente pior do que a previsão mediana de mercado para uma queda de 7,3%, com a produção diminuindo em 14 das 15 indústrias entrevistadas pelo METI.

O ministério também rebaixou sua avaliação de produção industrial pela primeira vez desde julho do ano passado, expondo os desafios para a economia enquanto tenta se recuperar de uma recessão no fim do ano passado.

Analistas na Capital Economics dizem que os dados sugerem que o PIB (Produto Interno Bruto) pode ter contraído novamente no atual trimestre.

“A queda na produção industrial de janeiro sugere que o PIB caíra novamente neste trimestre, que se somará à posição de que a economia do Japão está em recessão”, disse Gabriel Ng, economista assistente na Capital Economics.

A produção caiu em sua maioria para veículos, uma queda de 17,8% em janeiro em comparação ao mês anterior.

“A queda em fabricação relacionada a automóveis, que havia se mantido excepcionalmente forte em meio à produção industrial estagnada devido a uma fraca demanda global por produtos, é um grande abalo para a economia japonesa”, disse Kota Suzuki, economista da Daiwa Securities.

A fabricação de maquinários elétricos e equipamento eletrônico de informação e comunicação, incluindo baterias de íon-lítio, também despencou 8,3%.

Fabricantes entrevistadas pelo METI esperam que a produção ajustada sazonalmente aumente 4,8% em fevereiro e 2% em março.

Entretanto, a previsão de ganhos de produção para fevereiro e março não são grandes o suficiente para compensar a queda de janeiro, disse um funcionário do METI.

Fonte: Channel News Asia

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!