Saiba sobre o selo nos produtos alimentícios voltados para a saúde

Você já deve ter visto o selo em produtos e bebidas voltadas para a saúde.

Produtos com selo da saúde

A Agência Nacional dos Assuntos do Consumidor tem uma lista de mais de mil produtos alimentícios industrializados com as marcas que identificam que tipo de manutenção ou ação têm sobre a saúde.

Publicidade

Até 2015 era comum ver apenas os selos 栄養機能食品 (eiyo kino shokuhin), o que significa alimento funcional para nutrição. Esse selo ainda é visto, especialmente em suplementos.

Esses produtos não podem induzir o consumidor a comprar por conta das “curas”, já que não são considerados medicamentosos. Portanto, no verso da embalagem devem constar a composição de cada um.

Por exemplo, quais são os minerais ou vitaminas contidas nele. O fabricante deve indicar a quantidade a ser ingerida e apenas descrever os benefícios. Por exemplo, se for cálcio, que ele é benéfico para a saúde dos ossos e dentes. Nada mais. Se você lê japonês pode tocar aqui

Selo tokuho, o que é isso?

Desde abril de 2015, foram criados outros selos para designarem que se tratam de produtos alimentícios especificados para a manutenção da saúde, chamados popularmente de トクホ (tokuho) ou 特定保健用食品 (tokutei hokenyou shokuhin), além de outros para indicar produtos específicos para a maternidade, alimentação hospitalar e outros, que não são alvos desta matéria.

Para a obtenção do selo tokuho, o fabricante precisa enviar um protocolo detalhado para a Agência informando todos os princípios ativos e o impacto ou benefício dos mesmos na manutenção da saúde do consumidor.

Selo até na Coca-Cola ou na Pepsi?

Sim, até mesmo bebidas como a Coca-Cola e Pepsi obtiveram esse selo. Assim como a Coca-Cola Plus, chás e cafés diversos, bebidas lácteas, gelatinosas, cup noodles, sucos, chicletes e muitos outros se comprometem com o consumidor de que algum benefício ele oferece.

Para identificar quais são esses produtos industrializados o selo é de um boneco de braços abertos (veja na imagem).

O fabricante deve descrever qual é o benefício que seu produto pode promover. Por exemplo, um determinado chá oolong promete ter mais polifenol (70 mg) e que ajuda na não absorção da gordura. Um outro chá, verde, tem no rótulo a frase “facilita o consumo da gordura”. Um outro chá descreve “para quem se preocupa com a taxa de glicemia após a refeição”.

Enfim, cada um desses produtos indica o princípio ativo e o seu benefício. Para compreender cada um deles há duas formas: saber ler japonês ou usar o Google Tradutor, tirando foto da frase para ser traduzida.

Atenção em relação aos produtos com o selo

Esta matéria não tem como objetivo estimular os leitores à compra desses produtos. A intenção é de explicar que produtos são esses por conta de um leitor que enviou esse pedido para a redação.

Dessa forma, a matéria é apenas esclarecedora e a decisão de compra ou não vai depender do que você pensa sobre o assunto.

Selo: explicação oficial

De acordo com a Agência Nacional dos Assuntos do Consumidor, “o Tokutei Hokenyou Shokuhin é um alimento que identifica o que se pode esperar com o propósito voltado para algum aspecto da saúde em particular.

Contém princípios ativos funcionais para a manutenção da saúde (componentes envolvidos) que afetam as funções fisiológicas do corpo.

Ao contrário de outros chamados de suplementos, o efeito na saúde foi cientificamente investigado em pesquisas com seres humanos usando o produto alimentício, o qual tem definido qual é a ingestão adequada.

Além disso, a eficácia e segurança foram revisadas pelo país, para cada produto individualmente.

Para ajudá-lo a compreender a diferença entre um produto alimentício especificado para a manutenção da saúde e outros chamados simplesmente de produtos alimentícios, apresentamos aqueles cujos fabricantes forneceram informações sobre a eficácia e com base científica, além das informações de segurança”, descreve na sua página web.

A informação da Agência é de que até 20 de outubro de 2016 tem 1.253 produtos que receberam o selo. A instituição alerta que esses produtos alimentícios foram concebidos para aqueles que se preocupam com a saúde, observando que eles não promovem cura ou realizam processo de tratamento de doenças.

Esses produtos devem descrever no rótulo quais são os tipos de benefícios para a manutenção da saúde, como exemplo:

  • Recomendado para quem tem pressão alta
  • Recomendado para quem tem colesterol alto
  • Para quem se preocupa com o índice de glicemia
  • Dificulta a formação de cáries
  • Dificulta a formação de gordura no corpo
  • Para quem se preocupa com a saúde dos ossos
  • Ajuda a absorver os minerais no corpo
Fontes: HFNet e AAC  

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Japão quer reduzir horas extras de professores

Publicado em 22 de maio de 2017, em Educação

Ministério da Educação vai enviar orientadores para reduzir horas extras de professores

Os orientadores vão oferecer dicas sobre como o volume de trabalho dos professores pode ser reduzido (imagem ilustrativa)

Em uma tentativa de reduzir as horas extras dos professores, o Ministério da Educação do Japão lançará um programa a partir do próximo mês (junho) para enviar orientadores a conselhos de educação locais.

Publicidade

Especialistas em eficiência operacional e funcionários de governos locais que vêm testando suas próprias maneiras para reduzir as horas extras dos professores serão enviados como orientadores a 20 ou 30 conselhos da educação, mediante solicitação, segundo fontes do ministério.

De acordo com o Yomiuri, os orientadores vão oferecer aos conselhos da educação dicas sobre como o volume de trabalho dos professores pode ser reduzido. As técnicas aprendidas serão compiladas em uma cartilha para ser compartilhada com conselhos educacionais em todo o país.

Os orientadores vão visitar conselhos da educação regularmente para descobrir o que pode ser feito e verificar como eles implementam ideias para reduzir as horas extras dos professores.

Para se inscrever no programa, os conselhos da educação precisam se submeter à implementação de planos sobre problemas que eles estão interessados em resolver.

Em uma pesquisa realizada pelo governo no ano fiscal passado, descobriu-se que cerca de 30% dos professores de escolas públicas do ensino primário e cerca de 60% dos professores de escola públicas do ginásio fizeram hora extra além das 80 por mês usadas pelo ministério do trabalho para julgar a aprovação de pedidos de indenização para trabalhadores que morrem em decorrência de excesso de trabalho.

Fonte: Yomiuri
Imagem: Bank Image

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros