Abe planeja usar aumento de imposto sobre consumo para educação gratuita

Abe visa utilizar a arrecadação do imposto de consumo, que aumentará de 8 para 10 por cento, para realizar a educação gratuita.

Educação gratuita é uma das metas do de Shinzo Abe (imagem ilustrativa)

O primeiro-ministro Shinzo Abe agora planeja usar a arrecadação do planejado aumento do imposto sobre consumo em outubro de 2019,  para a realização da educação gratuita, informaram fontes na terça-feira (19). O imposto sobre consumo aumentará dos atuais 8 para 10 por cento.

Publicidade

Abe visa mudar o uso acordado do aumento da arrecadação para atrair votos em uma eleição iminente da Câmara dos Deputados, a câmara baixa da assembleia, segundo fontes.

Segundo um acordo de 2012 entre o então Partido Democrático do Japão (agora Partido Democrático), o Partido Liberal Democrático (PLD) e o Komeito, somente 20%, ou cerca de 3 trilhões de ienes, da porção suplementar da arrecadação do imposto sobre consumo será usada para melhorias de serviços de segurança social, enquanto o restante será  destinado para pagamento de dívidas do governo e contribuição para programa de pensão estatal.

Contudo, Abe, que está em posição para dissolver a câmara baixa na próxima semana para uma eleição geral no dia 22 de outubro, visa utilizar a arrecadação do imposto de consumo para realizar a educação gratuita, um dos pilares de sua mais recente política de “revolução de desenvolvimento de recursos humanos” , segundo fontes do PLD.

Estimativas mostram que cerca de 730 bilhões de ienes serão necessários a cada ano para tornar programas de ensino pré-escolar, que cobrem crianças entre 3 a 5 anos, gratuitos. Além disso, o governo terá que gastar 3.7 trilhões de ienes por ano para a realização do ensino superior gratuito.

Uma fatia maior para a segurança social

Abe planeja alocar uma porção maior da arrecadação do imposto sobre consumo para programas de segurança social e inclui a educação gratuita.

Se o governo reduzir a alocação para pagamentos de dívidas, no entanto, ele certamente vai retardar seus esforços de consolidação fiscal e recuar a meta global de alcançar um superávit orçamental primário no ano fiscal de 2020, dizem os críticos.

Fonte: Yomiuri
Imagem: Bank Image

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Amazon Japan recebe ordem para interromper vendas de produtos que contêm excesso de trítio

Publicado em 23 de setembro de 2017, em Sociedade

A Amazon JP vendeu produtos que contêm excesso de trítio, um radioativo isótopo de hidrogênio, violando a lei de perigo de radiação.

A Amazon Japan e outras empresas receberam ordem para suspender a venda de itens que contenham o radioativo trítio que excede o limite legalmente permitido (imagem ilustrativa)

O órgão fiscalizador nuclear do Japão ordenou que a unidade japonesa da Amazon.com Inc e duas outras empresas suspendessem as vendas de produtos que contenham o radioativo trítio que excede o limite legalmente permitido.

Publicidade

A Amazom Japan KK e duas empresas nas províncias de Gifu e Saitama venderam chaveiros e bússolas que continham trítio, um radioativo isótopo de hidrogênio, sem reportar ao órgão fiscalizador, em violação à lei de prevenção do perigo de radiação, disse a Autoridade Reguladora Nuclear.

Até agora não houve relatos de danos à saúde, segundo o órgão fiscalizador, que também ordenou às 3 empresas que recuperassem os produtos que foram vendidos em março deste ano.

Os produtos continham quantidades de trítio de 4 a 11 vezes maiores do que o limite legalmente permitido de 1 bilhão de bequeréis. Elétrons emitidos pelo trítio são usados para gerar um brilho em tais produtos através da interação com uma substância fluorescente.

Atualmente, as empresas nas províncias de Gifu e Saitama estão recuperando os produtos que foram vendidos, 15 chaveiros e 1 bússola que foram fabricados na China e nos EUA, respectivamente.

A Amazon Japan vai adotar medidas preventivas, como a introdução de um sistema para detectar automaticamente as vendas de trítio e outras substâncias que excedem os limites legais, e estabelecer uma regra para proibir o comércio de tais produtos, disse o órgão fiscalizador.

Fonte: Japan Today, Kyodo
Imagem: Bank Image

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - promoção Torcida BB!
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!