Vulcão no sul do Japão entra em erupção pela 1ª vez em 6 anos

O Monte Shinmoe vinha apresentando atividade vulcânica intensa desde o final do mês passado.

O Shinmoe-dake se estende nas fronteiras entre as províncias de Kagoshima e Miyazaki (TBS News/reprodução)

Um vulcão em Kyushu, no sudoeste do Japão, entrou em erupção na manhã desta quarta-feira (11) pela primeira vez em seis anos, informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA).

Publicidade

O Monte Shinmoe, Shinmoe-dake, que se estende nas fronteiras entre as províncias de Kagoshima e Miyazaki, vinha apresentando atividade vulcânica intensa, como um aumento no número de terremotos vulcânicos, desde o final do mês passado.

[Notícia relacionada] Agência meteorológica eleva nível de alerta vulcânico em monte ao sul do Japão

Uma pequena quantidade de cinzas caiu na cidade de Takaharu, em Miyazaki, mas não houve relatos de feridos ou danos até o momento, de acordo com a polícia local.

A erupção ocorreu por volta das 5h34, com a pluma se movendo para cerca de 300 metros acima da cratera, de acordo com a JMA, que elevou seu nível de alerta de 1 para 2, em uma escala que vai até 5, há uma semana.

A última maior grande erupção do vulcão, que faz parte da cordilheira Kirishima, ocorreu em 7 de setembro de 2011.

Fonte: Mainichi
Imagem: TBS News

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Trump planeja visitar Zona Desmilitarizada durante viagem à Coreia do Sul

Publicado em 11 de outubro de 2017, em Ásia

A planejada visita de Trump à Zona Desmilitarizada, que separa as Coreias do Norte e Sul, ocorrerá em meio às elevadas tensões na península.

Zona Desmilitarizada do lado norte-coreano (Wikimedia/Mostdommas)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, poderá viajar até a Zona Desmilitarizada (DMZ, na sigla em inglês) que separa as duas Coreias como parte de sua primeira visita à Coreia do Sul em novembro, divulgou a Yonhap News na terça-feira (10), citando um oficial militar não identificado.

Publicidade

A expectativa é de que Trump envie uma “mensagem significante” à Coreia do Norte, tanto verbalmente ou “cineticamente” durante a viagem, disse a Yonhap, sem elaborar sobre o que pode significar.

Enquanto Trump estaria seguindo seus predecessores ao visitar a área altamente fortificada, qualquer visita à “vila de cessar-fogo” de Panmunjon e a um posto de observação na DMZ ocorreria em meio às crescentes tensões na península coreana.

Dentro da “vila cessar-fogo” há uma Área de Segurança Conjunta (JSA, na sigla em inglês) onde tropas norte-coreanas carregam pistolas, além de tirar fotos e filmar os visitantes.

Só “uma coisa funcionaria” com a Coreia do Norte, disse Trump

No domingo (8) Trump fez uma postagem no Twitter dizendo que somente “uma coisa funcionaria” para evitar que o regime de Kim Jong-un desenvolva futuramente um arsenal nuclear que visa atingir os Estados Unidos.

Enquanto Trump não forneceu qualquer explicação adicional, ele deixou observadores especulando que isso pode ser uma escolha militar. Ele também diminuiu esperanças para conversas diretas entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, como divulgado por seu secretário de estado Rex Tillerson.

Dor de cabeça para as autoridades sul-coreanas

No entanto, é provável que uma visita de Trump à DMZ crie uma grande dor de cabeça relacionada à segurança para as autoridades sul-coreanas, cita o britânico The Telegraph.

Visitantes que participam de tours à JSA devem preencher uma declaração a qual determina que a visita “implicará a entrada em uma área hostil e a possibilidade de ferimentos ou morte como resultado de ação inimiga.”

Trump visitará Japão, Coreia do Sul, China entre outros

A Casa Branca disse no final de setembro que Trump viajará ao Japão, Coreia do Sul, China, Vietnã, Filipinas e Havaí entre os dias 3 a 14 de novembro, mas ainda não divulgou um itinerário detalhado.

Na terça-feira, o Sul disse que estava mantendo prontidão militar integral após a intensa especulação de um possível teste de míssil balístico do Norte, visto que o regime marcou um aniversário importante.

Tensões em relação ao programa de armas da Coreia do Norte aumentaram nos últimos meses, com Pyongyang lançando vários mísseis e conduzindo seu sexto e mais poderoso teste nuclear em desafio às sanções das Nações Unidas.

A Coreia do Norte costuma realizar testes provocativos para marcar comemorações históricas importantes e o país celebrou o 72º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores da Coreia na terça-feira (10).

Fonte: Bloomberg, AFP Jiji
Imagem: Wikimedia 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Uninter - JAPÃO - Educação a distância
Life Card - cartão exclusivo para brasileiros