Japão: ano fiscal e letivo começam em abril. Por quê?

Em 1.º de abril se inicia o ano fiscal do governo, maioria das empresas e também o letivo, no Japão. Você quer saber os motivos? Então, leia aqui.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Calendário 2022 (Pixabay)

Se o Ano Novo inicia em 1.º de janeiro, o novo ano fiscal do governo, das empresas, dos novos contratados e o período letivo, começam em abril, no Japão.

Publicidade

Esse calendário tem início lá atrás.

Para o governo a prestação de contas da entrada e saída de dinheiro começa em 1.º de abril e encerra em 31 de março do ano seguinte. Isso é chamado de ano fiscal.

O governo e muitas empresas, cerca de 70%, ainda seguem esse calendário, desde 1886, período Meiji. A história conta que desde 1868 até a fixação desse período, foram realizadas várias mudanças de data, mas não se sabe o motivo real.

O Japão era um país agrícola. Os agricultores faziam a colheita do arroz no outono, para trocar o resultado por dinheiro depois. Após a troca por moedas, eles precisavam pagar os impostos.

A maioria não conseguia fazer isso até o final do ano. Por isso, conta a história, que o ano fiscal foi mudado para iniciar em abril. Assim, todos os agricultores conseguiam pagar o que deviam para os cofres públicos até março.

Outra versão é que o país mais avançado economicamente, na época, era a Inglaterra que já praticava o início do ano fiscal em abril. Pode ser que o Japão tenha se inspirado nela.

Em 1962, o então Primeiro-Ministro Kakuei Tanaka tentou mudar para acertar com o calendário gregoriano mas não deu certo.

O fato é que poucos dias antes de primeiro de abril os novos contratados se vestem de ternos ou tailleurs pretos, camisas brancas, para participarem da cerimônia de ingresso na empresa. É o início da carreira profissional para milhares de jovens em todo país.

Ano letivo das escolas

Até o ano 10 do período Meiji as escolas começavam seu ano letivo em datas diferentes. Afinal, as crianças eram as grandes ajudantes do trabalho na lavoura.

Ano letivo para crianças e jovens, na primavera, assim como para os recém-formados para início da carreira nas empresas

Em 1886, por ordem do então Ministério da Educação, determinou que as escolas passassem a realizar a cerimônia de ingresso em abril. A partir daí as escolas mudaram o calendário para unificar a data de início das aulas. Levou tempo para isso ocorrer. Foi só entre 1926 a 1989 que se conseguiu o feito.

Para acompanhar o calendário das escolas de outros países do ocidente, o Japão já cogitou mudar o início do período letivo para setembro.

No entanto, essa cultura já está tão enraizada que o povo não consegue imaginar realizando formaturas em agosto, no auge do verão.

Os países vizinhos como a China e Coreia do Sul iniciam o ano fiscal do país e das empresas no primeiro dia do ano.

Já o ano letivo na China acompanha o da maioria dos países do ocidente, em setembro. Na Coreia do Sul começa em março.

Fontes: JpnCulture, Koyomi e Nikkei
Fotos: Wikimedia e Pixabay

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

Visto para yonsei aprovado: julho deste ano

Publicado em 30 de março de 2018, em Comunidade

O governo anunciou que o visto para yonsei será implementado a partir de 1.º de julho deste ano. Saiba os detalhes.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Yonsei brasileiro e peruano poderão vir ao Japão com o novo visto aprovado

O Ministério da Justiça do Japão anunciou nesta sexta-feira (30) que o visto para yonsei foi aprovado e será implementado a partir de 1.º de julho deste ano.

Publicidade

A faixa etária que poderá se beneficiar desse novo visto para os nikkeis do mundo é de 18 a 30 anos.

Uma das condições para obter essa qualificação é ter conhecimento do idioma japonês básico, o equivalente ao nível 4 do teste de proficiência da língua japonesa. Além disso, que não tenha histórico de envolvimento em crime no país de origem e que tenha possibilidade de se empregar ao chegar no Japão.

Outras condições são de ter assegurada a quantia para o retorno ao país de origem e que se inscreva em algum plano de seguro de saúde.

Visto para yonsei

O status de residência será o de “atividades específicas” (特定活動, lê-se tokutei katsudo), o qual permite trabalhar no Japão. O visto será renovado anualmente e a permanência máxima será de 5 anos.

O novo sistema teve como referência o visto working holiday. Os nikkeis que serão qualificados para esse novo visto deverão receber apoio do empregador e dos familiares para estudar a língua japonesa. O objetivo do novo visto é para a formação de pontes entre as sociedades japonesa e nikkei. No entanto, há uma preocupação de que seja usado para assegurar mão de obra barata.

O governo estima receber cerca de 4 mil nikkeis brasileiros e peruanos.

Fontes: Chunichi e Sankei
Foto ilustrativa

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha oportunidades