Saiba o que é Certificado de Infortúnio

Quando ocorrem desastres naturais como essa tragédia por causa da chuva ou de terremoto, com perda da habitação, o município emite o Certificado de Infortúnio.

Na ocorrência da infelicidade de perda parcial ou total da casa em desastres, como a casa da foto, o governo municipal emite Certificado de Infortúnio (Asahi)

Em casos de desastres naturais que causam danos materiais, destruindo integral ou parcialmente as habitações, o governo municipal emite um documento importante.

Publicidade

Quem perdeu tudo ou parte da habitação precisa dar entrada no pedido e obter o Certificado de Infortúnio罹災証明書 – o qual se lê risaishomeisho.

Basta apresentar fotos – podem ser do smartphone – para comprovar os danos na residência, no setor ou balcão específico da prefeitura ou subprefeitura. Nessa ocasião é preciso apresentar um documento de identificação, podendo ser a carta de motorista ou outro. 

Para que serve o Certificado

Esse certificado é importante para que as vítimas possam receber subsídios públicos e também suspensão temporária do recolhimento dos seguros sociais e impostos. Também têm direito a empréstimos ou financiamento facilitado para a reconstrução de habitação.

Serve também de documento para se inscrever em moradias temporárias cedidas pelo governo em caso de desastres. Por isso, depois de obtê-lo, guarde-o.

Exemplo de Certificado de Infortúnio (governo)

Está previsto no Artigo 90 §2 da Lei Básica de Contramedidas no Desastre.

Ele é fornecido para quem perdeu totalmente a casa; para quem ficou com a casa parcialmente ou totalmente inundada; e cuja casa ficou parcialmente destruída. Quanto mais fotos tiver para comprovar os danos, melhor. Antes de começar a jogar as coisas e móveis, convém registrar tudo. Elas são importantes para a avaliação da escala da perda.

O subsídio do governo funciona da seguinte forma, em escalas:

  • Perda total: mais de 50% do valor
  • Larga escala, perda parcial: até 50% ou mais de 40% do valor
  • Perda parcial: mais de 20% do valor e até mais de 40%

Com o valor recebido as vítimas podem reconstruir ou fazer as reformas necessárias na casa danificada.

Para ler em japonês, toque aqui.

Onde obter

A obtenção é sempre nas prefeituras ou subprefeituras. Em geral, elas abrem um balcão específico para a emissão desse documento depois que ocorrem desastres de larga escala, como foi esse da chuva histórica.

Nas cidades de Kurashiki e Okayama (província homônima) as prefeituras locais já estão atendendo a partir desta sexta-feira até 15. Em Kurashiki, cidade muito afetada, a prefeitura pretende colocar serviço nos locais que servem de abrigo.

Em Ozu (Ehime) o atendimento começou na quinta-feira (12) pois os danos foram graves na cidade.

Em todo caso, consulte alguém da prefeitura para saber se já está sendo expedido o Certificado de Infortúnio ou risaishomeisho.

Compartilhe esta matéria informativa para os amigos das regiões afetadas. E também para saberem como proceder caso ocorra algum desastre natural.

Fontes: governo, Sanyo News e ANN
Foto e imagem: Asahi/governo

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Uma semana da tragédia: 204 mortos e milhares de desabrigados

Publicado em 13 de julho de 2018, em Informações

Ainda há mais de 60 desaparecidas e as buscam continuam. Apesar do calor, vítimas se empenham na restauração da vida em meio ao caos.

Publicidade

Tudo começou na sexta-feira da semana anterior, na ampla região oeste do Japão. A chuva histórica causou desastres que provocaram vítimas fatais. Até a manhã desta sexta-feira (13) o número de mortes subiu para 204, em 14 províncias.

Policiais e bombeiros usam cães farejadores em diversos locais para tentar encontrar as mais de 60 pessoas desaparecidas.

De acordo com a Agência Nacional de Polícia, Hiroshima foi a província com maior número de vítimas fatais, chegando a 94 pessoas. Em Okayama foram 59, Ehime foram 26, Quioto foram 5 perdas, 3 em Yamaguchi, Kochi e Fukuoka; 2 pessoas em Gifu, Saga, Hyogo e Kagoshima. Em Shiga, Tottori e Miyazaki foi uma pessoa em cada província.  

6 mil pessoas nos abrigos e aumento dos casos de desastres naturais

Segundo a Agência Nacional de Polícia, há mais de 6 mil pessoas desalojadas. Durante o dia, as atividades ficam centradas na arrumação e limpeza da casa e do bairro. À noite vão para o abrigo descansar o corpo.

Algumas, ainda sem estatística levantada, perderam tudo.

O número de desastres relacionados a movimentos de massa aumentou para 619 casos, em 31 províncias. Hiroshima foi a província com maior número de deslizamentos, colapsos de encostas e fluxo de detritos, somando 123 desastres.

Fontes: Sankei e Chunichi 
Fotos: Sankei 

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - faça remessas com segurança!
Estude NIHONGO com o Kumon!
UNINTER - Faculdade ONLINE no Japão!