A próxima onda de voos supersônicos

De Xangai a Los Angeles em 5 horas ou de Tóquio a são Francisco em 5 horas e meia. Será?

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Publicidade

De Xangai a Los Angeles em 5 horas. De Tóquio a são Francisco em 5 horas e meia. De Sidney a Los Angeles em 7 horas e 15 minutos. A próxima onda de voos supersônicos poderia tornar as viagens entre destinos nos EUA, na Ásia e Oceania uma brisa.

Nos últimos anos, uma porção de startups na área da aeronáutica espalhou interesse renovado em viagem supersônica, que paralisou após a aposentadoria do Concorde em 2003.

Dentre as grandes competidoras, a Boom Technology levantou US$85 bilhões em fundos de investidores de sementes e parceiras estratégicas, como a Virgin Atlantic Airways.

Apoio para a startup com sede em Denver expandiu para a Ásia também. Em dezembro, a Japan Airlines teria investido US$10 milhões para a pré-compra de 20 dos aviões comerciais de 55 lugares, com estreia programada para 2023.

Nesta primavera, a Ctrip – a maior provedora de serviços de viagens da Ásia, com mais de 300 milhões de usuários registrados – se tornou a primeira parceira estratégica da Boom, da China.

Reduzindo os tempos de voos pela metade

O primeiro estágio dos planos da Boom poderia ser lançado logo no início do ano que vem.

A empresa anunciou publicamente planos para operar seu XB-1 – uma aeronave de demonstração de dois lugares – em 2019 como prova do conceito.

Se tudo correr bem, a empresa embarcará em sua principal missão: construir uma frota de jets comerciais supersônicos que voam a uma velocidade Mach de 2.2, o que equivale a 1.451mph (2.335Km/h), ou mais que o dobro da velocidade do som.

Colocando isso em termos de viagem, um voo típico de 12 horas de Xangai a Los Angeles poderia ser reduzido para 5 ou 6 horas.

Ambas as empresas se negaram a comentar sobre qualquer investimento em dinheiro feito pela Ctrip. Contudo, a Ctrip se comprometeu a ajudar a Boom a navegar na indústria aérea chinesa com a meta de assegurar parceiras comerciais.

Sente-se

Assim como o Concorde e o Tupolev Tu-144 que vieram antes, o Boom Supersonic planeja voar mais rápido que a velocidade do som.

Mas há algumas diferenças fundamentais. Para começar, a Boom planeja ter apenas 55 assentos – comparado a 92 ou 128 no Concorde.

Mesmo com poucas poltronas, as tarifas poderiam ser mais viáveis. Comparadas aos preços de uma passagem de ida e volta entre Nova York e Londres –  US$11.000 a US$13.000 dólares – as tarifas da Boom custarão cerca de US$5.000 na mesma rota.

“Os desenvolvedores do Concorde não tinham a tecnologia para viagens supersônicas acessíveis , mas agora nós temos”, disse Blake Scholl, fundador da Boom Technology e chefe executivo, em uma entrevista à CNN Money no ano passado.

A quase o mesmo custo de um assento na classe business em uma companhia aérea convencional, a Boom parece apontar para viajantes corporativos frequentes.

De acordo com o site da empresa, as poltronas serão espaçosas o suficiente, mas não totalmente reclináveis. Cada uma terá um armário sob o banco para fácil armazenamento, assim como janelas grandes para ver a curvatura da Terra.

O grande boom

Enquanto isso, o “boom” explosivo – causado quando o avião quebra a barreira do som – deve ser menos intenso graças a um design atualizado.

Atualmente, viagens supersônicas são proibidas nos EUA em razão do som perturbador que ele cria para os residentes em solo.

Para aliviar o barulho estrondoso, o design planejado do avião incluirá um nariz longo e asas mais amplas.

Com o design certo, a empresa espera que o boom seja “pelo menos 30 vezes mais silencioso do que o do Concorde”, de acordo com o site da empresa.

Mas nem todo mundo está convencido.

“A ideia da viagem supersônica tem um grande sex appeal”, disse à CNN Travel Peter Goelz, vice-presidente sênior e analista de aviação na O’Neill and Associates. “Não tenho certeza se estou tão otimista como eles de que o desafio dos booms sônicos sobre o solo tenha desaparecido – foi devastador ao Concorde”.

Muito bom para ser verdade?

A maioria dos viajantes frequentes saliva a ideia de reduzir pela metade 15 horas de voos de Hong Kong a Nova York ou de Tóquio a São Francisco. Mas até que grandes participantes na indústria da aviação invistam no conceito, alguns analistas continuam céticos.

“Há muitas questões que precisam ser respondidas sobre a viabilidade econômica do projeto”, disse Goelz. “Dito isso, admiro o empreendedorismo deles”.

Ele diz que o projeto pode enfrentar obstáculos quando se fala em um modelo de negócios funcional.

Para reduzir o peso e uso de combustível, a Boom planeja construir sua aeronave usando composto de fibra de carbono, que é mais leve do que o alumínio tradicional.

Planos de design à parte, a empresa ainda precisa levantar bilhões de dólares para trazer sua primeira linha aérea comercial ao mercado – sem mencionar o custo de testes, aprovação regulatória, infraestrutura de fábrica e produção em massa.

A corrida começa

A Boom Technology não é a única empresa aeroespacial que visa passar pela velocidade do som.

A NASA anunciou recentemente uma parceria com a Lockheed Martin para desenvolver um protótipo de aeronave supersônica com um boom sônico mais silencioso. Se for tudo como planejado, o X-Plane deverá ser concluído até 2021. A NASA realizará então sobrevoos nas cidades para avaliar os níveis de som.

Enquanto isso, a Spike Aerospace com sede em Boston também está planejando colocar em ação seu S-512 Supersonic Jet.

Com planos de começar testes neste ano, a Aerion Supersonic com sede em Nevada espera introduzir seu Aerion AS2 para voos de teste até 2019, e a HyperMach do Reino Unido visa estrear seu Mach 4 SonicStar até 2020.

Fonte e imagens: CNN

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Lírios-da-aranha-vermelha anunciam o outono

Publicado em 22 de setembro de 2018, em Tome Nota

Veja onde pode ir apreciar os tapetes vermelhos formados pelos campos do lindo lírio-da-aranha-vermelha no feriado prolongado.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Beleza dos lírios-da-aranha-vermelha em campos vermelhos (Saitama

O lírio-da-aranha-vermelha é uma planta da família Amaryllidaceae, originária da China, e muito apreciada no Japão. É chamada de higanbana (ヒガンバナ). Quando floresce anuncia a chegada do outono. Que tal contemplar essa beleza e registrar um merecido momento relax?

Publicidade

3,5 milhões em Saitama

Foto: Saitama NP

Até 1.º de outubro o campo do Parque Gongendo, de Kuki, acontece o festival da flor de outono. São 3,5 milhões de pés de lírio-da-aranha-vermelha, com suas pétalas querendo tocar o céu, como se dizia antigamente. Até 30 de setembro o estacionamento é gratuito, das 8h às 19h. Toque aqui para abrir o mapa do local.

3 milhões em Aichi

Foto: Chunichi

Bem próximo ao Nankichi Niimi Memorial Museum, em Handa, tem um local no leito do rio onde há um campo todo florido. Nessa época se realiza o Gonno Aki Matsuri, até 4 de outubro. As pessoas têm ido ver esse tapete vermelho desde 19 quando começaram a florescer. Instintivamente pegam seus smartphones e câmeras para registrar a beleza dos lírios-da-aranha-vermelha. Toque aqui para abrir o mapa do local.

Tochigi

Foto: Mainichi

Em Nasu-machi, são cerca de 120 pés já florindo, em uma área de 600 metros quadrados. Estima-se que o dia 23 seja o pico da florescência. Até o final do mês se pode apreciar esse tapete vermelho. O local é no Parque Minosawa, toque aqui para abrir o mapa.

Gunma

Isezaki (Foto: Tokyo Shimbun)

Em Isezaki são cerca de 300 mil em Hayakawabuchi Higanbana no Sato, em uma área de 3 mil metros quadrados. As flores estão lindas como todos os anos. É possível apreciá-las somente até 24 deste mês. Toque aqui para abrir o mapa.

Ota (Foto: Tokyo Shimbun)

Em Ota, o local é o Jorakuji, ou um templo budista. A beleza das flores é salientada pelo jardim muito bem cuidado. Para abrir o mapa do local toque aqui.

Assista ao vídeo das flores em Saitama.

Fontes e fotos: Saitama NP, Chunichi, Mainichi e Tokyo NP

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância