Poligamia: cantora japonesa se tornará 3.ª esposa do artista Sankhon

Como o Japão não permite poligamia, a cantora japonesa Mitsuki Kitayama terá que obter cidadania do Guiné, país do marido, onde se permite 3 esposas.

Noivos felizes: Sankhon Ousmane e Mitsuki Kitayama (Instagram da cantora)

Na segunda quinzena de agosto um anúncio deu o que falar nos noticiários de jornais e revistas do Japão, especializados em fofocas dos artistas. A cantora japonesa de enka Mitsuki Kitayama, 50 anos, também modelo de ‘gravuras’ anunciou que vai se casar com o artista do Guiné, Sankhon Ousmane, 69. Até aqui nada demais.

Publicidade

No país africano do artista se pode ter até 4 esposas. Ela se torna a terceira na relação de poligamia e isso sim gerou matérias. Ele tem 5 filhos com as esposas. Na verdade, segundo os jornais, ela se tornou a quarta, pois ele já é divorciado de uma delas.

Para que ela não seja enquadrada judicialmente como ilegal, está com o processo de obtenção da cidadania do Guiné. A previsão é de que possam oferecer uma cerimônia de casamento para os amigos e familiares em outubro.

Em relação à poligamia ela declarou “se disse que não sinto ciúmes, estaria mentindo”.

Um das esposas mora no Guiné e a segunda no Japão. Segundo o escritório que gerencia a carreira de Sankhon a cantora japonesa está avaliando se vai morar junto com a segunda, em vida conjugal a três.

Sankhon era diplomata antes de se tornar artista, formado pela Universidade Paris-Sorbonne.

Fontes: Nifty, Sanspo e Woman 
Fotos: Instagram da cantora

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

‘Não me procure’ no bilhete deixado pela mãe desaparecida com bebê de 2 meses

Publicado em 3 de setembro de 2018, em Sociedade

Uma criança de 4 anos foi encontrada chorando, procurando pela mãe que estava com seu irmãozinho de 2 meses.

Policiais, bombeiros e guarda-costeira procuram pela mulher desaparecida com bebê (JNN)

Segundo informações da polícia local, por volta das 18h10 de sábado (1.º) um menino de 4 anos foi encontrado chorando no estacionamento. Foi no de Misaki, na cidade de Ako (Hyogo), onde tem uma instalação para diversão ao ar livre. A pessoa que o encontrou chamou pelo 110.

Publicidade

“Vim com minha mãe e meu irmãozinho”, teria explicado o menino que foi amparado pelo policial.

O estacionamento fica a cerca de 100 metros da praia mas o menino não estava molhado. O veículo kei indicado por ele estava no estacionamento. No assento havia um recibo e no verso estava escrito “não me procure”.

As buscas foram iniciadas imediatamente com 40 homens, no sábado. Continuaram no domingo e também foram reiniciadas na segunda-feira (3).

Pai pensou que tivesse algum compromisso

As autoridades procuraram pelo pai, cerca de 50 anos. “Ela saiu com as crianças por volta das 15h”, teria explicado. “Pensei que tivesse algum compromisso, mas não voltou”, relatou o assalariado.

Na residência da família não foi encontrado nenhum outro bilhete ou carta. A mulher, na faixa dos 40 anos, saiu sem o smartphone.

No domingo, além dos 50 policiais, a tropa contou com a ajuda dos bombeiros e da guarda costeira de Himeji.

O Outdoor Activity Center do município é um local para fazer churrasco e camping.

Fontes: JNN e Kobe Shimbun 
Foto: JNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
Banco do Brasil - junto a comunidade no Japão
Kumon - aprenda japonês e tenha mais oportunidades!