Príncipe William manifesta solidariedade às vítimas dos recentes desastres no Japão

Príncipe William manifestou solidariedade às vítimas dos recentes desastres naturais no Japão na inauguração oficial da Japan House London.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Príncipe William cumprimenta o vice-primeiro-ministro Taro Aso na abertura oficial da Japan House London (Zimbio)

William, o Príncipe do Reino Unido, manifestou solidariedade às vítimas dos recentes desastres naturais no Japão quando ele inaugurou oficialmente um centro de cultura japonesa em Londres na quinta-feira (13).

Publicidade

O oeste do Japão foi atingido na semana passada pelo mais forte tufão no país em 25 anos, e dias depois por um terremoto que paralisou o extremo norte do arquipélago e deixou mais de 40 mortos.

“Nas últimas semanas, vocês têm visto a natureza em sua forma mais cruel e em nome da minha família queria que vocês soubessem que nossos pensamentos e orações estão com todos aqueles que foram afetados”, disse William na abertura oficial da Japan House London onde ele se juntou ao vice-primeiro-ministro Taro Aso.

O centro cultural, que foi aberto ao público em junho, traz junto comida, arte design e tecnologia, com itens como xícaras de chá tradicionais e uísque japonês em exibição.

O centro se denomina como um novo lar para a criatividade e negócio japonês no Reino Unido, onde mais de mil empresas japonesas operam, de acordo com o embaixador Koji Tsuruoka.

Outros centros Japan House ficam em Los Angeles, nos EUA, e em São Paulo, no Brasil.

Fonte: Japan Today, Reuters
Imagem: Zimbio

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Supertufão Mangkhut se aproxima das Filipinas

Publicado em 14 de setembro de 2018, em Ásia

A massiva tempestade é equivalente a um furacão de categoria 5 que em seu pico na quarta-feira (12) se tornou a mais forte de 2018 com ventos de até 285Km/h.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Imagens do furacão Florence, à esquerda, e o supertufão Mangkhut, à direita (CNN)

Mais de 4 milhões de pessoas nas Filipinas estão na trajetória dos ventos destrutivos do supertufão Mangkhut.

Publicidade

A massiva tempestade é equivalente a um furacão de categoria 5 que em seu pico na quarta-feira (12) se tornou a mais forte de 2018 com ventos de até 285Km/h.

Países no leste e sudeste da Ásia estão emitindo alertas de emergência e ordenando evacuações enquanto o Mangkhut e um segundo tufão, o Barijat, atingem a região.

Na quinta-feira (13), cerca de 12.000 pessoas foram evacuadas de partes baixas da província de Guangdong na China e o transporte marítimo interrompido antes da chegada do tufão Barijat, de acordo com a mídia estatal.

O Mangkhut, mais forte que o furacão Florence, que atualmente está afetando a costa leste dos EUA, poderá tocar o solo de Luzon no sábado (15).


“Mangkhut é uma tempestade maior, mais forte e perigosa” que o furacão Florence, disse o meteorologista da CNN Brandon Miller.

Contudo, ele frisou que a extensão de destruição causada por um furacão ou tufão depende do que ele atingir, e a costa leste dos EUA é “muito mais povoada com mais infraestrutura que pode ser danificada”.

O Mangkhut já passou por Guam e as Ilhas Marshall no Pacífico, causando inundação e queda de energia generalizada, com partes de Guam ainda sem eletricidade na manhã de quinta-feira.

Dezesseis províncias até Luzon e as Ilhas Visayas emitiram alertas de ciclone tropical para o Mangkhut – conhecido localmente como Ompong – com o nível de ameaça podendo aumentar, de acordo com a Administração Filipina de Serviços Atmosféricos, Geofísicos e Astronômicos.

Atualmente, o Mangkhut está no caminho de ser tão forte quanto o supertufão Haiyan, que deixou mais de 6.000 mortos nas Filipinas em 2013, embora essa tempestade tenha atingido uma área mais povoada do país.

Luzon também foi devastada em 2016 pelo supertufão Haima – conhecido localmente como Lawin – com 14.000 casas destruídas e 50.000 danificadas, de acordo com a CNN Philippines.

A Cruz Vermelha informou que colocou equipes no nível de alerta mais alto em toda a ilha, chamando à atenção que forte ventania e chuvas torrenciais poderiam causar danos generalizados a ilhas e áreas costeiras de Luzon.

Fonte e imagem: CNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância