Funcionários públicos de Aichi abandonam idoso no parque e esse teve derrame

A imprensa descobriu que funcionários públicos abandonaram um idoso no parque, em madrugada fria, por ordem do chefe. Ele teve derrame.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Placa do Palácio do Governo de Aichi (Tokai TV)

Segundo explicações da fonte das reportagens da CBC TV e Tokai TV a polícia entregou um idoso, na faixa dos 70 anos, para a Divisão de Bem-Estar de Ama, cidade de Tsushima (Aichi). 

Publicidade

Isso teria sido no final da tarde 17 de janeiro, quando ele estava perdido em uma agência bancária e foi encontrado pela polícia, sem documentos. Já na divisão deveria ter sido encaminhado para o hospital ou abrigo, no entanto, o órgão de bem-estar alegou não ter encontrado um local que o recebesse.

Na madrugada do dia seguinte levaram o desconhecido para o Parque Nakamura, em Nagoia, onde foi deixado, sob temperatura de 6ºC e chuva, nessa ocasião. Dois dos funcionários públicos usaram o orelhão para chamar a ambulância, com nome fictício. 

Os paramédicos levaram o idoso para o hospital, já com suspeita de derrame, onde continua internado. Segundo a família localizada o idoso estava bem até dias antes dessa ocorrência, por isso, não se sabe quando teve o derrame cerebral.

Os dois funcionários teriam comunicado o feito para o chefe da divisão, o qual os instruiu para dizerem aos policiais que perderam o homem de vista, para omitir o fato. Agora estão todos sendo investigados e, como funcionários públicos, deverão ser repreendidos. 

Fontes: CBC TV, Mainichi, Tokai TV e FNN

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Número de infecções por coronavírus na China chega a 20 mil, 1ª morte em Hong Kong

Publicado em 4 de fevereiro de 2020, em Ásia

Fora da China continental, uma pessoa infectada pelo vírus morreu nas Filipinas, com casos confirmados em outras partes da Ásia, Europa, América do Norte, Oceania e Oriente Médio.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Número de casos chega a 20 mil na China. Hong Kong registra 1ª morte por coronavírus (ilustrativa/PM)

O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, oficialmente chamado de 2019-nCoV, chegou a 20 mil, com o número de mortes aumentando para 425 na China continental, disseram autoridades da saúde do país nesta terça-feira (4).

Publicidade

No mesmo dia, Hong Kong relatou a primeira morte por coronavírus, um residente de 39 anos que desenvolveu pneumonia após ser infectado.

Fora da China, uma pessoa infectada pelo vírus morreu nas Filipinas, com casos confirmados em outras partes da Ásia, Europa, América do Norte, Oceania e Oriente Médio.

As autoridades receberam relatos de 3.235 novos casos e 64 mortes na segunda-feira (3), trazendo o número total de infecções na China continental para 20.438. Todas as mortes confirmadas recentemente foram na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, de acordo com a Comissão Nacional de Saúde.

O aumento diário em casos na China excedeu 3 mil pela primeira vez no surto atual de pneumonia causada por coronavírus.

Embora a China esteja tomando providências para aumentar sua capacidade para lidar com a epidemia, como construir mais hospitais, ela está enfrentando dificuldades com o rápido aumento do número de pacientes.

Na cidade de Wuhan, epicentro do coronavírus, e suas redondezas, onde a epidemia afetou de forma mais dura, algumas pessoas parecem não estar conseguindo ficar nos hospitais apesar de serem diagnosticadas com o vírus ou com suspeita de tê-lo contraído.

Há também uma preocupação de que mais pessoas possam ser infectadas com o país voltando ao trabalho após o período de feriado de Ano Novo Lunar, o qual terminou no domingo (2), após ser estendido em 3 dias por causa do surto.

Na segunda-feira (3), a liderança chinesa admitiu “lacunas e deficiências” em resposta ao surto, enquanto o presidente Xi Jinping pediu por “ações imediatas e resolutas” para conter a epidemia.

A admissão ocorreu durante uma reunião do Comitê Padrão do Departamento Político do Comitê Central do Partido Comunista presidiado por Xi, o secretário-geral do partido, sobre prevenção e controle de epidemia de pneumonia causada pelo novo coronavírus, de acordo com a agência oficial de notícias Xinhua.

Em Huanggang, uma cidade na província de Hubei que tem o segundo maior número de pessoas infectadas com o vírus após Wuhan, mais de 300 pessoas, incluindo oficiais de alto escalão de partidos, foram penalizados pelos seus tratamentos mediante o surto.

Fonte: Kyodo

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância