Juiz interrompe julgamento por 2 horas porque advogado não quis usar máscara

Embora o juiz tenha solicitado o advogado afirmou que não dá para fazer a defesa usando máscara, o que gerou desconforto na audiência.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Cena antes de começar o julgamento mostra placas de acrílico entre os juízes e todos usam máscara (Asahi Shimbun)

Depois de um período de quase 3 meses fechado temporariamente para evitar a disseminação do novo coronavírus o Tribunal de Tóquio retornou às atividades de julgamento na terça-feira (2). 

Publicidade

Juízes e sua equipe usavam máscara, assim como as partes relacionadas ao julgamento. Para evitar contágio, placas de acrílico foram instaladas entre os juízes e nas bancadas, além de providenciar ventilação de tempos em tempos. 

No julgamento de uma mulher acusada de assassinato apenas os 2 advogados não usavam máscara.

Imediatamente após a abertura, o juiz Kenichi Nagabuchi perguntou ao advogado de defesa “poderia usar máscara, por favor?”. Ele se recusou rebatendo “é importante impedir a propagação da infecção, mas é um julgamento sério que determina a vida da ré. É difícil usar máscara”. 

O juiz repetiu a solicitação e o advogado novamente recusou-se. Assim, o magistrado interrompeu temporariamente a audiência repetindo o pedido. 

Já que o advogado não acatou a audiência foi retomada após 2 horas. Mas foi instalada uma placa de acrílico entre o defensor e o oficial do tribunal.

“Quando se fala diretamente com um juiz, não se deve usar uma máscara. Ao interrogar testemunhas e réu, a expressão facial do questionador também é importante. Reduz o número de tentativas em que se deve descobrir a verdade se usá-la”, argumentou o advogado para o jornal Asahi. 

Fonte: Asahi Shimbun

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Lojas de conveniência passarão a cobrar pelas sacolas plásticas

Publicado em 4 de junho de 2020, em Economia

O consumidor que está acostumado a levar sua ecobag para as compras no supermercado pode estender para as lojas de conveniência.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Consumidor saindo com sacola plástica (NHK)

A partir do próximo mês as 3 maiores redes de lojas de conveniência passarão a cobrar pelas sacolas plásticas.

Publicidade

As sacolas custarão, em geral, 3 ienes, algumas grandes chegam ao preço de ¥5 em todas as lojas Lawson, 7-Eleven e FamilyMart.

Cada empresa planeja mudar gradualmente para sacolas plásticas com uma taxa de mistura de 25% ou mais de materiais de biomassa, cujo material não é alvo do sistema do governo. Elas decidiram passar a receber pelo fornecimento da sacola para tentar reduzir o descarte de resíduos plásticos. 

A partir de 1.º de julho o governo autorizou as lojas de varejo a cobrarem por essas sacolas. Como a maioria dos supermercados já adotou essa prática, boa parte dos consumidores está acostumado a levar a sua sacola ecológica para fazer compras.

Fontes: NHK e Watch Impress

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância