Japão suspende importações de carne de porco da Alemanha

Dias após um javali silvestre com vírus da febre suína africana ter sido encontrado na Alemanha, criadores de porcos do país foram cortados de principais mercados asiáticos.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Mulher com bandeja de carne suína em supermercado (ilustrativa/banco de imagens PM)

Um único caso de vírus da febre suína africana (ASF) na Alemanha levou vários países asiáticos a aplicarem proibições totais sobre produtos suínos.

Publicidade

Na segunda-feira (14), oficiais alemães confirmaram que o Japão havia se tornado a mais recente nação a proibir carne suína da Alemanha.

Singapura, China e Coreia do Sul já haviam declarado suspensões similares nos últimos dias. As proibições se seguiram rapidamente após oficiais na Alemanha terem confirmado a presença da peste suína em javali selvagem na região de Brandenburgo no dia 10 deste mês.

Embora ASF não seja prejudicial aos humanos, ela é altamente contagiosa e extremamente fatal para javalis selvagens e porcos domésticos.

A Alemanha iniciou medidas de segurança de amplo alcance para manter o vírus fora do país após casos terem sido confirmados na Bélgica e Polônia.

As medidas incluíram uso de drones, cães farejadores e uma cerca elétrica de 125Km em Branderburgo na fronteira polonesa para manter javalis selvagens distantes. Nenhum caso foi reportado desde 10 de setembro.

Berlim disse que estava atualmente negociando com oficiais no Japão, China e Coreia do Sul em tentativa aliviar as medidas de proibição tomadas pelos países.

Aproximadamente 70% das exportações de carne suína da Alemanha são para outros países da União Europeia, mas cerca de um quarto acaba na Ásia.

Fonte:  Deutsche Welle

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

--

Número de centenários no Japão ultrapassa os 80 mil pela primeira vez

Publicado em 15 de setembro de 2020, em Sociedade

Por província, Shimane tem o maior número de centenários no Japão.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Idoso em casa de repouso no Japão (ilustrativa/banco de imagens PM)

O número de pessoas com idade igual ou superior a 100 anos ultrapassou os 80 mil pela primeira vez em meio ao rápido envelhecimento populacional do país, mostraram dados do governo nesta terça-feira (15).

Publicidade

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, o número de centenários aumentou 9.176 em relação ao ano anterior, para 80.450 desde esta terça-feira pelo 50º ano consecutivo de crescimento anual, com as mulheres contando por 88,2% do total.

Os centenários marcaram o maior crescimento anual com o número de homens aumentando 1.011 em comparação ao ano anterior para 9.475 e o de mulheres alta de 8.165 para 70.975, mostrou o cálculo. O ministério estimou os números baseado em dados de registros de residentes antes do feriado do Dia de Respeito aos Idosos, que cai na próxima segunda-feira (21).

Quando a pesquisa se iniciou em 1963, o número de centenários situava-se a 153, mas ultrapassou os mil em 1981 e 10 mil em 1998, devido principalmente a avanços na tecnologia médica.

A expectativa de vida média do Japão foi de 87.45 para mulheres e 81.41 para homens em 2019, ambas altas recordes, de acordo com dados do ministério da saúde divulgados em julho deste ano.

Kane Tanaka, uma residente de 117 anos de Fukuoka, é a mulher mais velha do Japão. Ela foi reconhecida como a pessoa mais velha do mundo pelo Guinness.

Mikizo Ueda, residente de 110 anos de Nara, é o homem mais velho no Japão.

Por província, Shimane tem o maior número de centenários para 100 mil pessoas pelo 8º ano consecutivo, a 127.60, seguida por Kochi e Tottori a 119.77 e 109.89, respectivamente.

Fonte: Mainichi

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
ISA - Empregos no Japão
UniFCV Japão - Educação a distância
Uninter - JAPÃO - Educação a distância