Pedras vulcânicas em Okinawa matam peixes

Além desse problema ecológico já causou incidente em uma embarcação e os pescadores estão em situação difícil.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Parece que cimento foi derramado no mar (vista aérea de Hentona, por Okinawa Times)

As pedras-pomes da erupção vulcânica em Ogasawara, em quantidade gigantesca nas costas de Okinawa, não só interferem no turismo, como afetam a ecologia, a pesca e causam incidentes. 

Começaram a aparecer no dia 15 deste mês, mas desde domingo (24) a quantidade aumentou em várias praias.

No vilarejo de Nakijin, o hotel resort teve que suspender as atividades de lazer marinho, pois não vence retirar as pedras-pomes da praia privada, além de amargar cancelamentos das reservas. 

Pescadores em situação difícil

Além do turismo, esse fenômeno afeta também a pesca. A Cooperativa de Pesca de Kunigami já retirou mais de 20 caminhões das pedras, mas elas não param de chegar. Quando o vento norte sopra, chegam em maior quantidade, por isso, os barcos pesqueiros continuam parados, por temor de danificar o motor.

No sábado (23) um barco patrulha da Guarda Costeira ficou paralisado em alto mar, por volta das 18h20, por causa das pedras-pomes que entraram no motor. Teve que ser rebocado do local, a 55km ao sul da ilha principal de Okinawa. Os 9 tripulantes foram resgatados sãos e salvos.

Peixes mortos

Peixes cavala indiana mortos no mar cheio de pedras (Ryukyu Shimpo)

São 37 cooperativas de pesca na província, das quais pelo menos 14 estão afetadas pelas pedras vulcânicas. Em Hentona 150 cavalas indianas (グルクマ) foram encontradas mortas. O estômago desses peixes estava cheio dessas pedras. 

A cooperativa deixou de despachar 300 cavalas indianas, com prejuízo de no mínimo 450 mil ienes.

O responsável da prefeitura destacou que, se for reconhecido que o desastre teve um impacto substancial na indústria pesqueira, pode ser tratado com base na Lei de Encargos do Tesouro Nacional para projetos de recuperação de desastres em instalações públicas de engenharia civil.

25 cidades, vilas e aldeias com danos no turismo e pesca

Pedras-pomes dentro do estômago dos peixes (Okinawa Times)

Na ilha principal as municipalidades afetadas são Naha, Uruma, Nago, Itoman, Castelo Toyomi, Nanjo, Kunigami, Ogimi, Higashi, Nakijin, Motobu, Onna, Ginoza, Yomitani, Chatan e Nishihara. Outras são as ilhas Ie, Tokashiki, Minamidaito, Kitadaito, Iheiya, Izena, Kumejima, Tonaki e Tarama.

Alguns governos locais reduziram o período da temporada fechando as praias para remoção das pedras vulcânicas.

Assista ao vídeo do Okinawa Times, gravado por um drone, cujas costas parecem ter tido concreto derramado sobre elas.

Fontes: NHK, ANN, Ryukyu Shimpo, RBC e Okinawa Times

 

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

+ lidas agora

> >

Vamos Comentar?

De princesa à senhora Mako Komuro

Publicado em 26 de outubro de 2021, em Sociedade

De princesa à cidadã, a senhora Komuro deixa a residência da família, depois de se despedir dos pais, irmã e toda a equipe de funcionários.

Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis! Poderia nos ajudar compartilhando esta página?
Obrigado pela sua opinião! Informaremos os responsáveis para melhorar! Volte sempre!

Momento em que Mako deixou o palácio (ANN)

Por volta das 10h de terça-feira (26) a princesa Mako, filha mais velha da família Akishino, teve o casamento com Kei Komuro registrado na prefeitura, através de um procurador da Casa Imperial.

Logo depois da confirmação, Mako Komuro deixou a casa onde viveu como princesa, por 30 anos, se despedindo dos pais e da irmã, de quem ganhou um abraço caloroso. 

Abraço de despedida da irmã (ANN)

Vestida formalmente e com um pequeno buquê de tulipas em mãos, foi de carro para o hotel onde dará entrevista coletiva com o marido. 

O casal receberá cerca de 50 jornalistas japoneses e estrangeiros. Deverá responder às 5 perguntas principais enviadas antecipadamente para a Agência da Casa Imperial.

Quanto ao motivo das perguntas feitas antecipadamente, foi para evitar mal entendidos e para que não seja acometida de ansiedade com perguntas com informações incorretas. Segundo a NHK, essa decisão foi tomada em conjunto com seu médico.

Os recém-casados viverão temporariamente em um apartamento em Tóquio, até que Mako possa providenciar o visto e outros preparativos para residir em Nova Iorque, onde o marido está empregado.

Fontes: NHK, ANN e NNN

.
Passagens Aereas para o Brasil
Casa Própria no Japão
Produtos Brasileiros no Japão
Empregos no Japão - Konishi Sangyo
Fujiarte - Empregos no Japão
FUJIARTE - Empregos no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Apartamentos para alugar no Japão
Empregos no Japão
ISA - Empregos no Japão
Info para brasileiros de Mie-ken
Kumon - aprenda japonês e tenha oportunidades